Novidades

[News]Samba Que Elas Querem lançam o single “ Partido Inconsciente”

Samba Que Elas Querem lançam o single “ Partido Inconsciente”

A faixa estará disponível na próxima sexta-feira (30) e conta com a produção musical de Max Viana.

 A faixa “Partido Inconsciente” foi composta pelas integrantes do grupo Júlia Ribeiro e Karina Neves, também responsáveis pelo arranjo da canção, e contou com a produção musical de Max Viana.

A parceria com Max começou no Festival de Música On-line da Cidade das Artes que aconteceu em setembro de 2020, no qual o Max era jurado, junto com o Carlos Prazeres e Fabiane Pereira. “Eu e a Julinha conquistamos o 1o lugar do concurso com a nossa parceria "Partido Inconsciente”. Conhecemos o Max virtualmente durante as etapas do concurso e daí que surgiu a ideia de gravarmos no estúdio dele. O processo foi muito lindo e tivemos uma ótima sintonia durante o trabalho! Estou super ansiosa para mostrar pro público nosso novo single” - afirma a compositora Karina Neves, que assina o arranjo e direção musical da música

A faixa foi composta durante este momento de isolamento social e faz uma reflexão com os sentimentos e inquietações do ser humano. “A letra fala bastante da inspiração, partindo do ócio, que tem sido muito presente na vida de nós artistas durante o momento de isolamento. Não há como negar que a quarentena fez a gente olhar  pra dentro, sair do piloto automático, da zona de conforto no trabalho. A composição é, de fato, o resultado dessa reflexão.” - comenta a compositora Júlia Ribeiro, que assina o arranjo de percussão da música

“Sempre gostei de samba, por isso já tinha ouvido falar delas. Claro que uma roda de samba só de mulheres já chamaria atenção, mas naquele festival digital da Cidade das Artes me chamou mais a atenção o fato de elas defenderem a, ótima, canção “Partido Inconsciente”, apenas com o pandeiro e a voz da Julia e a flauta da Karina. Que maravilha. Claro que elas ganharam o festival e despertou em mim o desejo de trabalharmos juntas, de me aproximar desse universo que mistura a rua, onde elas se apresentam com frequência, com a potência de uma das rodas de samba mais queridas dos salões do Rio de Janeiro. Foi um grande prazer produzir essa música e estar mais junto delas. Que venham outras canções! Como lugar de mulher é onde elas quiserem espero que elas me aceitem sempre perto e que eu possa desfrutar da qualidade musical delas por muito tempo e que possamos trabalhar em outras músicas, afinal Samba é o que todos querem!”. Max Viana

Ouça em todas as plataformas a faixa “Partido Inconsciente”: https://links.altafonte.com/exqgxnk

Sobre o Samba Que Elas Querem

Composto exclusivamente por mulheres, a roda de samba que cresce e ganha cada vez mais voz no cenário carioca com shows em locais emblemáticos como o tradicional teatro Rival e Circo Voador, ou populares, como Banca do André, na Cinelândia, onde chegam a reunir mais de 2 mil pessoas, ecoa entre versos o legado de nomes como Clementina de Jesus, Tia Surica, Ivone Lara, Beth Carvalho e tantas outras mulheres pioneiras por levarem ao samba a máxima de que “lugar de mulher é onde ela quiser”!

Em prol de um maior protagonismo feminino, as meninas do Samba Que Elas Querem trazem em seu repertório - já ouvido por 80 mil pessoas durante o encerramento do show da cantora Iza na praia de Ipanema, durante o projeto “Verão Tim” (fevereiro 2020) - o ideal de movimentar e incentivar a representação feminina dentro da música, sem deixar de lado o tom político e de resistência que o ritmo sempre carregou. O repertório passeia por todas as vertentes do ritmo, reunindo composições que enaltecem o samba de raiz em sua essência alegre e libertária, que o tornou referência mundial.

O grupo também fez uma turnê em Portugal, com apresentações sempre lotadas na Casa da Música, no Porto, no festival Pé na Terra, na Vila da Fuseta, no Cais do Sodré e no Viva O Samba Lisboa, ambos na capital portuguesa. Tendo como combustível o canto de Clementina, “sai de baixo, senão eu vou passar por cima”, elas querem samba. E, mais do que isso, elas querem voz, elas querem a vez, elas querem existir, resistir e convidar o mundo à luta, em versos e batuques, contra qualquer desigualdade, seja de gênero, classe ou opinião.

SAMBA QUE ELAS QUEREM É:

Angélica Marino – Tantan e Percussão

Cecilia Cruz - Cavaquinho

Barbara Fernandes - Violão

Giselle Sorriso - Surdo e Percussão

Karina Neves - Flauta e Conga

Júlia Ribeiro – Voz, Conga e Caixa

Mariana Solis – Voz, Caixa e Agogô

Silvia Duffrayer – Voz, Pandeiro e Percussão PR/Edu

Nenhum comentário