Novidades

[News] Conheça a Anai Sanches Cia. De Dança, comandada pela atriz, bailarina e diretora Cássia Sanches, em Niterói

 



No começo dos anos 1980, a bailarina Anai Sanches decidiu que era a hora de usar o talento para mudar a vida de outras pessoas. Em 1983, ela decidiu abrir a academia Na Dança, em Itaqui, no Rio Grande do Sul. Entre viagens e estudos com grandes nomes do jazz contemporâneo como Lennie Dale e Roseli Rodrigues, a bailarina acumulou experiência e conhecimento. Tempos depois, em 1989, havia chegado a hora de dar um novo passo na carreira. Foi quando surgiu a Free Jazz Company, em Pelotas. A vida dedicada à dança trouxe a família até Niterói, a convite de uma academia local, em 2001. A partir daí, um novo capítulo começou a ser escrito na família de mulheres artistas.



Anai Sanches sempre conviveu com arte dentro de casa. Filha de uma dançarina de tango e neta de musicista, descobriu cedo a paixão e o talento para a dança. E a vocação para os palcos passou para a próxima geração da família. A atriz e bailarina Cássia Sanches, a Adalia da novela “Gênesis”, da Record, é a segunda filha de Anai. Com 26 anos, Cássia passou a comandar, junto de Anaí, a companhia de dança que leva o nome da mãe.



Chegada em Niterói

O começo não foi fácil, assim que chegou a cidade, a família Sanches foi morar em um kitnet. “Dormíamos juntas em um sofá-cama, não tinha espaço para uma geladeira, e minha mãe sempre quis nos dar o melhor”, conta Cássia. À época, Anai dava aulas de dança em um colégio particular para que as filhas tivessem bolsas de estudo. “Nada veio fácil, tudo foi muito suado”, completa a atriz.



Dificuldade ensinou lições importantes

Os perrengues da mudança deram força e ensinaram Cássia a ser resiliente e seguir em frente, acreditando no sonho de mudar a vida das pessoas pela arte. Hoje, com os desafios da pandemia para a classe artística, a atriz se inspira na própria história para se reinventar e continuar trabalhando: “A arte se adapta com muita facilidade! Mas exige muito esforço para que alcance a todos durante esse período, ao menos com qualidade e pensado para o novo formato”.

O isolamento social e a falta de atividades físicas reforçaram a importância da dança em sua vida. Cássia explica como a arte atua nesse momento tão delicado, “nesse período cresce a necessidade da dança! Ela libera os hormônios de bem-estar, permite conexão com o próprio corpo, equilíbrio emocional, qualidade de vida e entretenimento!”.



Futuro da Companhia

A artista quer ampliar as possibilidades oferecendo novos cursos para o público de Niterói. Para atrair novos alunos e aproximar a arte da vida das pessoas, Cássia está preparando uma grade multidisciplinar: “A intenção é nos tornarmos uma escola de artistas ainda no primeiro semestre. Há alguns anos estudamos cursos musicais para montar aulas eficazes e acessíveis”.

A ampliação do portfólio leva em conta também as necessidades do negócio. E nesse quesito, Cassia mostra também desenvoltura no empreendedorismo, “sem dúvidas os próximos passos são expandir mais nosso viés multiartístico, espalhar essa alegria e esse ensino autêntico e claro, formar professores da nossa metodologia! O empreendedor precisa estabelecer um nicho, mas acreditamos que empreender arte é bastante diferente”.



Saiba mais sobre a Anaí Sanches Cia. De Dança




Saiba mais sobre Cássia Sanches:





















Nenhum comentário