Novidades

[Resenha] A única memória de Flora Banks

 


Sinopse:

Como saber em quem confiar quando não se pode confiar nem em si mesmo? Flora Banks tem amnésia. Sua mente reinicia várias vezes ao dia desde que ela tinha dez anos, quando um tumor removido de seu cérebro levou embora a capacidade de criar novas memórias. Ela não consegue se lembrar de nada do dia a dia: a piada que a amiga fez, as instruções que seus pais lhe deram, quantos anos tem... até beijar o namorado da melhor amiga. Estranhamente, no dia seguinte ela se lembra do beijo.É a primeira vez que Flora se recorda de algo. Mas o garoto se muda para o Ártico. Segui-lo será a chave para Flora descobrir a verdade perturbadora sobre sua vida. A única memória de Flora Banks é um livro sensível com um mistério eletrizante, cheio de segredos, mentiras e uma protagonista frágil porém corajosa, em busca de um passado sem o qual ela não pode saber a verdade sobre si mesma.

O quê eu achei?

Você provavelmente já está sentado(a) enquanto lê essas palavras mas caso não esteja, peço que sente e leia com atenção porque vou falar de não apenas um dos melhores livros que li esse ano até agora mas também de um dos melhores YA que já li na vida.

Quando Flora Banks tinha 10 anos, um tumor apareceu em seu cérebro, deixando-a com uma condição chamada amnésia anterógrada,o que significa que ela não consegue reter as memórias recentes, apenas as que ela já tinha antes do tumor.Ela desenvolveu o hábito de screver em seus braços o que acontece para se lembrar.Sete anos se passaram e a história começa quando Flora está numa festa e se lembra de ter beijado um menino chamado Drake.O problema: Drake é o namorado de sua melhor amiga,Paige! É lógico que a amiga descobre, fica p da vida e corta laços cm ela.Logo depois, Drake se muda para o arquipélago de Svalbard, na Noruega

Para piorar ainda mais a situação,os pais de Flora viajam para a França para visitar o irmão mais velho dela, Jacob, que está doente e deixam sua filha aos cuidados da Paige-ou pelo menos, é o que eles acham. Como Paige tinha deixado de ser amiga de Flora por causa do beijo, Flora fica sozinha em casa. É aí que ela decide pegar o cartão de crédito deixado, compra passagens de trem e avião e vai para o Ártico para encontrar seu namorado. Ela começa a trocar e-mails com seu irmão Jacob e ele é o único que sabe da aventura dela. 

Imaginem a situação: uma garota de 17 anos incapaz de conseguir guardar uma memória por mais do que alguns minutos, embarca em uma jornada sozinha para um lugar frio (embora, por sorte, ela vá durante o verão) à procura do homem que ela acredita amar, tendo como única referência o lugar onde ele trabalha. Os pais dela estão em Paris cuidando do irmão doente dela e acreditam que ela está sã e salva em casa, tomando seus remédios normalmente, sendo monitorada por sua amiga de infância.

Mas se tem um palavra que não pode ser usada para descrever Flora, é incapaz. Dona de um espírito indômito,ela segue uma de suas regras-SEJA CORAJOSA- e vai encontrando pessoas que a ajudam, como a turista finlandesa hospedada no mesmo hotel que ela, Agi, e segue seu próprio rumo para encontrar seu amado Drake. 

É lógico que é apenas uma questão de tempo até que a verdade seja descoberta-e ela fará o mundo de Flora virar de cabeça para baixo quando ela descobre segredos sobre si mesma e sua família. 

A única memória de Flora Banks é um romance belíssimo sobre encontrar nosso lugar no mundo, sobre sermos corajosos o bastante para seguirmos nossos sonhos,amor e perda. Definitivamente recomendo!

PS: Eu fui no site da autora para descobrir mais sobre ela e sobre suas outras obras e li a notícia de que ela está desenvolvendo uma peça de teatro baseada na história a ser encenada em um teatro na Cornualha-Flora mora em Penzance e Emily Barr também mora na Cornualha.







Nenhum comentário