Novidades

[Divulgação] Romance trata o autismo de forma corajosa e inclusiva

nspirado na vida de sua filha adotiva e nas histórias que conheceu ao longo dos anos, Benjamin Ludwig escreveu seu primeiro romance. A verdade segundo Ginny Moon (Verus Editora) é uma obra emocionante, pensada nas pessoas que se sentem excluídas socialmente e, também, naquelas que querem ajudar crianças no sistema de acolhimento. A narrativa necessária e comovente traz a história de uma garota extraordinária, portadora de autismo, que quer encontrar o caminho de casa

A verdade segundo Ginny Moon

Benjamen Ludwig

Tradução: Débora Isidoro

336 pág. | R$ 44,90

Verus Editora | Grupo Editorial Record

Siga nossas redes sociais
www.blogdaeditorarecord.com.br

A realidade é que todo mundo sabe o quanto Ginny Moon é espetacular — seus amigos na escola, os colegas do time de basquete e, especialmente, seus novos pais adotivos. Eles amam a menina, portadora de autismo, mesmo sem entendê-la realmente. E querem, do fundo do coração, que ela se sinta incluída.

Porém o que eles não sabem é que Ginny não tem intenção nenhuma de ser incluída. Ela encontrou sua mãe biológica pela internet e está determinada a voltar para casa — ainda que isso signifique roubar, mentir e retornar a um lugar extremamente perigoso. Porque Ginny deixou algo crucial para trás e está desesperada para recuperar aquilo que falta em sua vida. E não descansará enquanto não encontrar o que tanto procura.

Brilhante e inesquecível, A verdade segundo Ginny Moon (Verus Editora) é um dos romances mais originais dos últimos anos. Esse livro vai arrancar lágrimas do leitor e fazê-lo torcer pela teimosa, impulsiva e heroica Ginny Moon.

SOBRE O AUTOR

Professor de inglês e escrita criativa, Benjamin Ludwig vive em New Hampshire com a família. Pouco depois de se casarem, ele e a esposa adotaram uma adolescente com autismo. Eleito pela Amazon um dos melhores livros do ano e publicado em dezenove países, A verdade segundo Ginny Moon é seu primeiro romance, inspirado em parte pelas conversas que tinha com outros pais nos treinos de basquete na Special Olympics, instituição internacional dedicada a desenvolver habilidades esportivas em pessoas com deficiência intelectual.



Um comentário:

  1. Oi, achei super interessante e criativo o enredo.

    www.sramaia.blogspot.com

    ResponderExcluir