Novidades

[News] O barítono brasileiro Paulo Szot é o destaque do Festival Ópera na Tela de hoje

Consagrado nos palcos de Nova York e primeiro brasileiro a ganhar o prêmio Tony, o Oscar dos musicais americano – na categoria de melhor ator de musical – o ator, dançarino e barítono paulistano Paulo Szot,  é um dos destaques do festival Ópera na Tela, que acontece desde o último final de semana no Museu da Casa Brasileira, na cidade de São Paulo. Szot empresta sua voz à Danilo, na montagem “A Viúve Alegre”, de Franz Lehár, exibida hoje, às 19h. Cantada em alemão, “A Viúva Alegre” do diretor Damiano Michieletto e  do maestro Constantin Trinks ganha legendas em português, o que ajuda ao público entender a história de Hanna Glawari (Nadja Mchantaf). Ela acaba de enviuvar e ameaça retirar sua fortuna do banco Pontevedro, a instituição financeira que pertencia ao seu marido. Para evitar que isso aconteça, é preciso a todo custo encontrar um novo esposo que a convença a deixar o dinheiro ali. Contudo, o candidato mais provável, o conde Danilo Danilovisth (Paulo Szot), é um funcionário dado a bebedeiras e com uma queda pela vida de boemia. A projeção será exibida hoje, 22/10, às 19h, no Museu da Casa Brasileira, Itaim Bibi. A récita foi encenada pela primeira vez em 1905, em Viena. Link para fotos da montagem: https://we.tl/t-uma7Tbcy74
 
Os ciclos de palestras
E, com o intuito de democratizar a arte lírica, facilitar sua compreensão, acesso e formar novas plateias, o evento oferece um ciclo de três palestras com entrada franca. Depois do bate-papo, basta adquirir o ingresso na bilheteria para a exibição da ópera da noite. As aulas serão ministradas pelo pesquisador e estudioso da música lírica, Sérgio Casoy. “A ópera: do barroco ao verismo” é o tema dos encontros dos dias 23, 25 e 26 de outubro, sempre de 16h às 18h30m, no Museu da Casa Brasileira. Dia 23, a conversa gira em torno 'das origens ao barroco’; dia 25, 'do classicismo ao romantismo' e dia 26, 'do romantismo ao romantismo tardio'. Autor de vários livros, entre eles “A Invenção da Ópera – A história de um engano florentino” (Editora Algol, 2007); “Ópera à Brasileira”, livro coletivo (Editora Algol, 2009) e “Contos de Óperas e Cantos” (Editora Algol, 2009), Casoy recebeu, em 2008, o The Puccini International Award, por sua destacada atuação na difusão da ópera, concedido pelo Ministério de Relações Exteriores da Itália em associação com a Fondazione Puccini, por ocasião das comemorações dos 150 anos do nascimento do compositor. Foi o único prêmio concedido em toda a América do Sul.
 
Desde 18 de outubro o Museu da Casa Brasileira tem sido o palco da primeira edição do Festival Ópera na Tela, com projeções de montagens grandiosas em tela gigante e ao ar livre, com alta qualidade e som, cadeiras confortáveis e preços acessíveis. Até 27 de outubro os paulistanos serão presenteados com a exibição de dez filmes de óperas da temporada europeia recente, além de palestras ministradas pelo pesquisador e estudioso de música lírica, Sérgio Casoy. O festival segue para o Rio de Janeiro, a partir de 31 de outubro, quando abre a quinta edição carioca do evento no Parque Lage, no Jardim Botânico. No site, a programação completa do festival: www.operanatela.com O Festival Ópera na Tela tem produção da Bonfilm – responsável também pelo Festival Varilux de Cinema Francês – e da Atti Comunicação, e conta com patrocínio master da Leroy Merlin, de Sofitel Hotels & Resorts, Ministério da Cidadania, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Prefeitura do Rio de Janeiro, Secretaria Especial da Cultura, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, Lei de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura, Lei Municipal de Incentivo à Cultura - Lei do ISS. E com o patrocínio da EDF e de EDENRED TICKET.
 
22/10
A VIÚVA ALEGRE, de Franz Lehár

Teatro da Ópera de Roma
Maestro: Constantin Trinks
Direção: Damiano Michieletto
Maestro de Coro: Roberto Gabbiani
Figurinos: Carla Teti     
Coreografia: Chiara Vecchi
Orquestra e coro da Ópera de Roma                                       
Opereta em três atos
Libreto de Victor Léon e Leo Stein, baseado na comédia de Henri Meilhac L’Attaché d’Ambassade (1861)
Baseada na comédia de Henri Meilhac L´attaché d´Ambassade (1861)
Cantada em alemão
Encenada pela primeira vez em 1905, em Viena
Duração: 2h35
Elenco: Anthony Michaels-Moore (Baron Mirko Zeta), Adriana Ferfecka (Valencienne) Nadja Mchantaf (Hanna Glawari) e Paulo Szot (Conde Danilo Danilovitsh)
Sinopse: Hanna Glawari acaba de se tornar viúva e ameaça retirar sua fortuna do banco Pontevedro, a instituição financeira que pertencia ao seu marido. Para evitar que isso aconteça, é preciso a todo custo encontrar um novo esposo que a convença a deixar o dinheiro ali. Contudo, o candidato mais provável, Danilo, é um funcionário dado a bebedeiras e com uma queda pela vida de boemia.
 
Serviço
Festival ÓPERA NA TELA em São Paulo
Ingressos: https://site.bileto.sympla.com.br/operanatelasp/
Durante o evento também haverá bilheteria nos espaços
Data: entre os dias 18 e 27 de outubro
Horário: Segunda a Sábado às 19h e Domingos às 18h. 
Local: Museu da Casa Brasileira – Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705 - Itaim Bibi
Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia)
Capacidade: 500 lugares
Classificação indicativa: Livre ou 14 anos, dependendo da obra
Outras informações: meia entrada conforme legislação e para classe artística mediante comprovação
 
Sobre Festival Ópera na Tela
Em sua quinta edição, o Festival Ópera na Tela exibe até 12 óperas inéditas e recentes em um cinema, com telão, espreguiçadeiras e som de última geração, montado ao ar livre no Parque Lage especialmente para o evento. Em São Paulo, pela primeira vez, a tela gigante será montada no Museu da Casa Brasileira. Em seguida, a seleção de peças líricas entra em diversas cidades brasileiras. A programação completa está no site www.operanatela.com.br

Nenhum comentário