Novidades

[News] "O Traidor", coprodução da Gullane, é o candidato da Itália para concorrer a uma vaga no Oscar

O Traidor, de Marco Bellocchio e coproduzido pela Gullane, foi escolhido pela Itália para concorrer a uma vaga no Oscar de Melhor Filme Internacional. O longa fez sua estreia mundial na 72ª edição do Festival de Cannes. O filme é uma coprodução entre Itália, Brasil, Alemanha e França e tem previsão de estreia no Brasil para ínicio de 2020 com distribuição da Fênix Filmes e Pandora Filmes.

“É uma honra muito grande saber que “O Traidor” vai ser o filme indicado pela Itália na corrida ao Oscar de Melhor Filme Internacional. A Gullane está orgulhosa de ser coprodutora dessa importante obra e do nosso país ter um grande destaque no filme com a presença da Maria Fernanda Cândido como atriz protagonista. Faremos todo o nosso melhor para ter sucesso nessa seleção”, afirmam os produtores Caio Gullane e Fabiano Gullane.

“O Traidor” é baseado na história real de Tommaso Buscetta e conta a trajetória do mafioso, o primeiro do alto escalão a se transformar em informante no caso do Maxi-Processo contra a Cosa Nostra. Quando Buscetta muda para o Brasil, começa uma guerra de poder entre os clãs mafiosos, liderada pelo clã da cidade de Corleone. Durante essa guerra interna Buscetta (Pierfrancesco Favino) é preso e deportado para a Itália. Incomodado com o rumo que a máfia tomou, distanciando-se dos seus princípios originais, ele faz um acordo com o governo italiano para denunciar seus antigos comparsas numa delação premiada. A atriz Maria Fernanda Cândido interpreta Maria Cristina de Almeida Guimarães, mulher de Tommaso Buscetta.

Ainda esse mês, o longa conquistou oito prêmios Kineo por: Melhor Filme Dramático, Melhor Direção, Melhor Ator (Pierfrancesco Favino), Melhor Atriz (Maria Fernanda Cândido), Melhor Ator Coadjuvante (Luigi Lo Cascio), Montagem e os troféus SNCCI (Público e Crítica) para Melhor Filme e Direção.

Rodado na Itália, Alemanha e no Brasil, “O Traidor” é uma produção IBC Movie, Kavac Film e Rai Cinema, em coprodução com AD Vitam, Match Factory Productions e Gullane.

SINOPSE
No início dos anos 80, uma guerra generalizada eclode entre os chefes da Máfia Siciliana pelo controle do tráfico de heroína. Tommaso Buscetta, um integrante de alto escalão, foge para se esconder no Brasil. Na Itália, os acertos de contas acontecem enquanto Buscetta assiste de longe seus filhos e irmãos sendo assassinados em Palermo, sabendo que poderá ser o próximo. Preso pela polícia brasileira e extraditado para a Itália, Buscetta toma uma decisão que irá mudar os rumos da máfia italiana: ele decide se encontrar com o Juiz Giovanni Falcone e trair o voto eterno que fez à Cosa Nostra.

ELENCO
Pierfrancesco Favino
Maria Fernanda Cândido

ELENCO CONVIDADO

Luigi Lo Cascio

Jonas Bloch

Nicola Siri

Rainer Cadete

Luciano Quirino

FICHA TÉCNICA:

Direção: Marco Bellocchio

Elenco: Pierfrancesco Favino, Maria Fernanda Cândido e Luigi Lo Cascio

Elenco convidado: Jonas Bloch, Nicola Siri, Rainer Cadete e Luciano Quirino

Roteiro: Marco Bellocchio, Ludovica Rampoldi, Valia Santella e Fracesca Piccolo

Colaboração de roteiro: Francesco La Licata

Consultoria histórica: Saverio Lodato

Direção de Fotografia: Vladan Rodovic

Direção de arte: Andrea Castorina

Direção de arte Brasil: Daniela Vilela

Figurino: Daria Calvelli

Figurino Brasil: Gabriella Marra

Montagem: Maria Francesca Calvelli

Produzido por: Beppe Chaschetto

Coproduzido por: Caio Gullane, Fabiano Gullane, Alexandra Henochsberg, Gergory Gajos, Viola Fügen, Michael Weber, Michel Merkt

Produtor executivo: Simone Gattoni

Produtor delegado: André Ristum

Produtor associado: André Novis

Produtoras: IBC Movie, Kavac Film e Rai Cinema

Coprodutoras: AD Vitam, Match Factory Productions e Gullane

Cofinanciado por: Programma Europa Creativa dell´Unione Europea com o suporte de Film und Medienstiftung NRW em coprodução com Arte France  Cinema ZDF/ Arte, Telecine e Canal Brasil com a participação de Arte France, Canal + e Cine +

Distribuição Brasil: Fênix Filmes e Pandora Filmes

SOBRE O DIRETOR
Marco Bellocchio é diretor de cinema, roteirista e ator italiano Uma das personalidades italianas mais importantes, no meio intelectual e cultural, ganhou em 1991 o Urso de Prata - Prêmio Especial do Júri no 41º Festival Internacional de Cinema de Berlim por seu filme “The Conviction”. Em 2011, Bellocchio foi premiado com o Leão de Ouro no Festival Internacional de Cinema de Veneza por sua carreira cinematográfica. Em 2006, seu filme “The Wedding Director” foi exibido na seção Un Certain Regard no Festival de Cinema de Cannes. Em 2009, dirigiu “Vincere”, que esteve na principal competição do Festival de Cinema de Cannes. Seu filme de 2012 “Dormant Beauty” foi selecionado para competir pelo Leão de Ouro no 69º Festival Internacional de Cinema de Veneza.

SOBRE A GULLANE  
Em 1996, os irmãos Caio e Fabiano Gullane fundaram a Gullane, hoje somando mais de 45 filmes com destaque no Brasil e no exterior, 30 séries de televisão, inúmeros especiais e documentários. "Carandiru", “Bicho de Sete Cabeças”, “O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias”; a franquia “Até que a Sorte nos Separe”; “Que Horas ela Volta?”, "Como Nossos Pais”, "Bingo, O Rei das Manhãs”; as séries “Alice” (HBO), "Unidade Básica" (Universal) e “Carcereiros” (TV Globo) são algumas das obras realizadas pela Gullane nos últimos anos. Em 22 anos, caracterizada por sensibilizar e movimentar reflexões através de suas histórias, a Gullane já acumulou mais de 500 prêmios e nomeações em sua carreira, além de ter seus projetos reconhecidos nas seleções oficiais dos festivais mais importantes do mundo como: Oscar, Cannes, Berlim, Sundance, Toronto, Veneza e o prêmio Emmy.

SOBRE A PANDORA FILMES  
A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, recentemente a Pandora distribuiu "The Square - A Arte da Discórdia", de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e "O Apartamento", de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Atuando também com o cinema brasileiro, a Pandora Filmes lança obras de diretores renomados e de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Beto Brant, Fernando Meirelles, Tata Amaral, Gabriela Amaral Almeida, Petra Costa e Anna Muylaert. Entre os próximos lançamentos destacam-se "Greta", de Armando Praça e “O Traidor", de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorre a Palma de Ouro em Cannes.

SOBRE A FÊNIX FILMES
A Fênix Filmes é uma distribuidora independente, com foco no melhor da produção cinematográfica do mundo inteiro. Desde 2013, a distribuidora vem trazendo para o Brasil filmes considerados verdadeiros tesouros ainda pouco explorados no mercado e que encantaram espectadores nos principais festivais internacionais, especialmente Berlinale e Cannes. Dentre os lançamentos do nosso catálogo, podemos destacar: “O Ciúme”, “Amante por Um Dia” e “À Sombra de Duas Mulheres”, trilogia do diretor francês Philippe Garrel; “A Juventude” (indicado ao Oscar 2016), de Paolo Sorrentino; “As Mil e Uma Noites”, trilogia do cineasta português Miguel Gomes; “Paterson”, de Jim Jarmusch; “Visages Villages” (documentário indicado ao Oscar 2018), de Agnès Varda & JR; "A Grande Dama do Cinema", de Juan José Campanella; “A Árvore dos Frutos Selvagens”, de Nuri Bilge Ceylan (diretor vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes);  “De Amor e Trevas”, da vencedora do Oscar Natalie Portman; “Nahid: Amor e Liberdade”, de Ida Panahandeh; "Vingança" de Coralie Fargeat; “De Punhos Cerrados” (cópia restaurada do original de 1965), “Sangue do Meu Sangue” e o inédito "O Traidor" (Seleção Oficial em Cannes 2019, com previsão de lançamento para Janeiro de 2020, no Brasil), de Marco Bellocchio; "Synonyms" (ganhador do Urso de Ouro no Festival de Berlim 2019, em breve nos cinemas) de Nadav Lapid.



Nenhum comentário