Novidades

[Programação] Shows de 18 a 25 de outubro

Confira a programação de shows da semana:

                   Km de Vantagens Hall
Péricles,dia 19, sexta-feira às 22h. De 40 a 160 reais.


Um dos ícones da música brasileira, Péricles retorna ao Km de Vantagens Hall RJ, no Rio de Janeiro, apresentando o show de sua nova turnê, Em Sua Direção, no dia 19 de outubro. Com direção de Lázaro Ramos, que está dirigindo pela primeira vez um espetáculo musical, a noite promete muitas emoções.
A venda para o público geral já está disponível desde o dia 27 de julho. Os ingressos poderão ser adquiridos pela internet (www.ticketsforfun.com.br), nos pontos de venda espalhados pelo Brasil e na bilheteria oficial do Km de Vantagens RJ. O show é realizado pela TIME FOR FUN.
Serão duas horas de muita música boa. Péricles apresentará 7 faixas do novo álbum (também denominado EM SUA DIREÇÃO), entre elas, as recém-lançadas “Até Que Durou” e “Logo de Manhã”. O repertório estará recheado com músicas dos trabalhos anteriores como “Final de Tarde”, “Depois da Briga”, “Vai Por Mim”, “Melhor eu Ir”. Medley de grandes hits do Exaltasamba também não ficarão de fora e canções inusitadas, nunca interpretadas pelo “Rei da Voz”, surpreenderão a plateia.
Um dos momentos marcantes será a participação da bateria da escola de samba Estação Primeira de Mangueira. Luiza Módolo, a grande parceira de Péricles na época em que ele participou do quadro ‘Dança com os Famosos’ do programa Domingão do Faustão, será a coreografa do show. A baiana Renata Mota assina o cenário e Nicole Nativa responderá pelo figurino do cantor.
 A partir do dia 28 de setembro, o público poderá ensaiar as músicas inéditas, através das plataformas de streaming, em uma espécie de ‘esquenta’ para o show e para o novo álbum do artista que contará com 13 faixas e com a participação mais do que especial da cantora Alcione.

                          Teatro Bradesco
A bela e os tenores, dia 18 às 21h, de 80 a 150 reais.

Após enorme sucesso, o trio A Bela e os Tenores, formado pela soprano Giovanna Maira e os Tenores Jorge Durian e Armando Valsani, irá apresentar seu novo espetáculo: “A Bella Itália”.

Nesta única apresentação, A Bela e os Tenores trazem um repertório com muitos clássicos italianos de tirar o fôlego, como “Nessun Dorma”, de Giacomo Puccini, criada em 1926 e já interpretada por grandes artistas como Luciano Pavarotti e Plácido Domingo, “O Mio Babbino Caro”, também de Giacomo, feita especialmente para a voz feminina da soprano, “O Sole Mio” uma das mais conhecidas canções italiana que foi composta em 1901, entre outras.
O trio é acompanhado pelos mais competentes músicos que incluem piano e violinos e prometem um espetáculo inesquecível!
Sobre a Bela e os Tenores
Criado em 2017 pelos cantores líricos Armando Valsani, Giovanna Maira e Jorge Durian, o grupo musical confere ao seu repertório, que transita entre o erudito e o popular, um jeito único de interpretar canções autorais e consagradas mundialmente. Além das vozes marcantes, o trio se destaca pela união inédita entre dois tenores e um soprano, tornando a experiência de ouví-los um misto de encantamento, emoção e prazer.
Seu álbum de estréia, lançado em 2017, contém sucessos como "Because We Believe”, de Andrea Bocelli, David Foster e Amy Foster; “You Raise me Up”, de Rolf Løvland e Brendan Graham e “Hallelujah”, faixa homônima ao álbum, de Leonard Cohen.
Armando Valsani, tenor lírico com quase 40 anos de carreira, se destacou pelo mundo pela sua brilhante potência vocal. Giovanna Maira, cantora lírica (soprano), traz delicadeza para a apresentação com sua voz doce e cristalina. Jorge Durian, tenor com uma sólida carreira com mais de 30 anos, sempre foi destaque por transformar canções populares em clássicos eruditos.
Com carreiras solo conceituadas, tanto no Brasil quanto no exterior, esses talentosos cantores, agora juntos em A Bela e Os Tenores, despontam na cena musical, trazendo frescor e modernidade à música clássica.
Ficha Técnica
Direção Geral e Produção Musical - Jorge Durian e Marcelo schimez
Tenor - Armando Valsani
Soprano - Giovanna Maira
Tenor - Jorge Durian

 O frenético Dancin´ Days, dia 19 às 21h,dia 20 às 17h e dia 21 às 15h e ás 18h. De 75 a 160 reais.


Asas abertas, feras soltas, o Rio de Janeiro era uma festa. E não havia lugar mais adequado para celebrar do que o Frenetic Dancing´Days Discotheque, boate idealizada pelos amigos Nelson Motta, Scarlet Moon, Leonardo Netto, Dom Pepe e Djalma. E por que não resgatar esse tempo quando o carioca era feliz e sabia? Os dias de alegria estão de volta!
Ao lado de Patrícia Andrade, o próprio Nelson Motta assina a história de ‘O Frenético Dancin' Days’. O musical marca a estreia da coreógrafa e bailarina Deborah Colker na direção de um espetáculo teatral, com realização das Irmãs Motta e Opus e direção de produção de Joana Motta.
O musical será uma superprodução, com 17 atores e sete bailarinos, escolhidos através de audições, à exceção de Stella Miranda, uma das mais importantes atrizes de musicais do país, que foi convidada especialmente para o projeto. Além de Stella, que interpreta Dona Dayse, o elenco é formado por: Ariane Souza (Madalena), Bruno Fraga (Nelson Motta), Cadu Fávero (Djalma), Franco Kuster (Léo Netto), Gabriel Manita (Inácio/Catarino), Karine Barros (coro/stand in feminino), Larissa Venturini (Scarlet), Natasha Jascalevich (Bárbara), Thadeu Matos (Tony Manero), além das Frenéticas: Carol Rangel (Edyr de Castro), Ester Freitas (Dhu Moraes), Ingrid Gaigher (Lidoca), Julia Gorman (Regina Chaves), Larissa Carneiro (Leiloca) e Ludmila Brandão (Sandra Pêra).
Deborah Colker (que acaba de ser premiada na Rússia com o Prix Benois de la Danse, considerado o Oscar da Dança) assina também as coreografias e terá ao seu lado uma ficha técnica de peso: Gringo Cardia (cenários), Maneco Quinderé (designer de luz) e Alexandre Elias (direção musical). Passarão pelo palco os principais personagens que marcaram não apenas a história da boate, mas da cultura nacional.
A noite carioca fervia nos anos 70, quando a casa foi criada para inaugurar também o Shopping da Gávea. A cena disco estava explodindo em Nova York, mas ainda não tinha acontecido no Brasil. O Dancin´Days foi inaugurado em 05 de agosto de 1976 e marcou a chegada da discoteca no país. Lady Zu, Banda Black in Rio, Tim Maia, a pista da boate fervia. Na casa, se apresentaram nomes como Rita Lee (ainda com o Tutti-Frutti), Raul Seixas, Gilberto Gil
Entretanto, nada causou tanta sensação quanto o surgimento das Frenéticas. Contratadas inicialmente como garçonetes, elas também faziam uma breve apresentação durante a madrugada. O sucesso foi imediato: Leiloca, Sandra Pera, Lidoca, Edyr, Dhu Moraes e Regina Chaves logo abandonaram as bandejas e assumiram os holofotes. Elas foram o primeiro grupo contratado da multinacional Warner, que estava aportando no Brasil. O país inteiro cantou ‘Dancin´Days’, ‘Perigosa’, ‘O Preto que satisfaz’ (abertura da novela ‘Feijão Maravilha’, da TV Globo), entre tantas outras.
A boate funcionou por apenas quatro meses, pois o contrato era limitado ao período que antecedia a abertura do Teatro dos Quatro. Ela celebrava um Rio e um país que conseguiam ser livres, apesar da ditadura militar. A casa reunia famosos e anônimos, hippies e comunistas, todas as tribos com o único objetivo de celebrar a vida. O sucesso foi tamanho que a casa foi reaberta no Morro da Urca e inspirou a novela ‘Dancin´ Days’, de Gilberto Braga, que tinha a música homônima das Frenéticas como tema de abertura. O país inteirou caiu na gandaia e entrou na festa.
E é justamente esta festa que estará de volta a partir de agosto. O espetáculo relembrará grandes clássicos da discoteca como ‘I love the nightlife’, ‘You make me feel might real’, ‘We are Family’, ‘Y.M.C.A’, ‘Stayin´alive’, além de clássicos das Frenéticas e grandes sucessos nacionais da época, como ‘Marrom Glacê’ e ‘A noite vai chegar’, entre outros. O Rio de Janeiro voltará a sorrir!


                        Sesc Copacabana 
Priscila Tossan,dia 20 de outubro, sábado às 16h. Grátis.

Foi no programa The Voice que os brasileiros fizeram o primeiro contato com Priscila Tossan. Com um repertório que mistura referências de Cartola, Charlie Brown, Vinicius de Morais e Gabriel Pensador, a artista conta sua história, passando pelos tempos de espectadora do Afroreggae e pelos vagões do metrô.


                   Jeunesse Arena
Palavra cantada, dia 21 às 16h. Grátis mediante apresentação de 3kg de alimento não-perecível. 

A proposta do show é mostrar as duas faces da banda: tanto as novas canções - que nem são tão novas assim, pois muitas delas já estão bombando no Youtube -, quanto as antigas canções de sucesso! O show começa com as novas, pois Paulo e Sandra são artistas ansiosos e gente que cria, geralmente, é louca para mostrar suas novidades, como “Cuida Com Cuidado“, “Passeio do Bebê“, continuação do já sucesso “Eu Sou Um Bebezinho“, “Tartaruga e Lobo“, “Alienígenas“, “Vai e Vem das Estações“ e ainda o “Sambinha da Fralda Molhada“, canção feita sob encomenda de uma mãe através do canal YouTube. E para contentar os papais e mamães que querem ver e ouvir a dupla cantando os antigos sucessos, a banda apresentará dois pot pourri que prometem fazer a plateia sacolejar para valer. Venham todos, pois será o maior Bafafá!
Duração – 60 min
Classificação - Livre
Direção Musical: Paulo Tatit e Sandra Peres
Voz e Violão: Paulo Tatit
Voz e Teclado: Sandra Peres
Músicos: Daniel Ayres, Julia Pittier, Michelle Abu, Danilo Penteado e Flávia Maia
Luz: Marisa Bentivegna
Figurino: Claudia Shapira
Produção: Luciana Ribeiro
Realização: Palavra Cantada
Produtor técnico – Marcos Limone
Técnico de Luz – Ricardo Lima
Técnico de P.A – Eduardo Garcia
Técnico de Monitor – Cayo Felipe Roadie – Dennys Vilas Boas
Maquiagem e Cabelo – Luiz Martins
Camareira – Lia Bispo

Nenhum comentário