05 outubro 2018

[Programação] Filmes em Destaque no Canal Brasil de 08 a 14 de Outubro

Nunca Me Sonharam (2017) (85’) 



Horário: Segunda, dia 08, às 22h
Direção: Cacau Rhoden
Classificação: 10 anos

Sinopse: Cacau Rhoden abre seu mais recente longa-metragem resgatando uma passagem da constituição brasileira sobre os deveres do estado no âmbito da educação. A cartela inicial, no entanto, apresenta um discurso em tom radicalmente desarmônico com o restante do roteiro do documentário. Repleto de depoimentos de discentes, docentes e especialistas de todas as regiões do país, o filme traça um amplo panorama das escolas públicas de norte a sul, concedendo voz a figuras pouco ouvidas sobre o tema e justamente as mais afetadas pela falta de estrutura e de políticas públicas. Com intimidade, a película disseca os desafios, sonhos, desejos, as barreiras, utopias e dificuldades de quem vive essa realidade de perto.
 


Para ter onde Ir (2016) (100’) 




Horário: Terça, dia 09, às 22h
Direção: Jorane Castro
Classificação: 12 anos 




INÉDITO E EXCLUSIVO
 
Sinopse: O roteiro não explicita a relação entre Eva (Lorena Lobato), Melina (Ane Oliveira) e Keithylennye (Keila Gentil) quando o trio feminino entra no carro da primeira para começar a uma viagem de rumo ainda desconhecido. A jornada é repleta de percalços e, paulatinamente, o filme apresenta traços da personalidade de cada uma. A primeira é uma mulher formal, pragmática e madura, capaz de conduzir o veículo assim como orientar os navios de grande porte prestes a atracar no porto de Belém. Apressada, em um ritmo diferente das demais passageiras, ela procura encontrar uma pessoa para lhe pedir perdão; a segunda é idealista e livre, em busca do utópico sonho de encontrar o amor perfeito para seu coração; e a terceira é ex-dançarina da Gang do Eletro, um conjunto de tecnobrega, que lamenta ter abandonado a carreira artística. A estrada traz uma rotina surpreendente para cada uma das personagens e os acontecimentos no percurso revelam os diferentes sentidos da jornada para as mulheres. 


Aquarius (2016) (145’) 




Horário: Quarta, dia 10, às 22h
Direção: Kleber Mendonça Filho
Classificação: 16 anos


Sinopse:
Clara (Sonia Braga) tem 65 anos, é jornalista aposentada, viúva e mãe de três adultos. Ela mora em um apartamento localizado na Av. Boa Viagem, no Recife, onde criou seus filhos e viveu boa parte de sua vida. Interessada em construir um novo prédio no espaço, os responsáveis por uma construtora conseguiram adquirir quase todos os apartamentos do prédio, menos o dela. Por mais que tenha deixado bem claro que não pretende vendê-lo, Clara sofre todo tipo de assédio e ameaça para que mude de ideia. 




Isto É Pelé (1974) (70’)







Horário: Quinta, dia 11, às 19h
Direção: Eduardo Escorel e Luiz Carlos Barreto
Classificação: Livre

Sinopse: Dirigido por Eduardo Escorel e Luiz Carlos Barreto, o longa remonta a trajetória do melhor jogador de todos os tempos, ao longo de 17 anos dedicados ao futebol. Nas cenas de arquivo, as primeiras imagens mostram sua “volta olímpica” no Maracanã, durante a despedida da Seleção Brasileira em 1971. A partir daí, a produção retorna a 1958, mostrando em detalhes seus gols e jogadas principalmente nos jogos com França e Suécia. Pelé, contudo, destaca seu gol contra o País de Gales que, segundo ele, lhe deu confiança para jogar como titular da seleção. Durante a competição, o mundo descobriu aquele que encantaria plateias de todos os tipos e lugares. Dotado de um talento natural inegável, era incansável em treinamentos para se aprimorar. 



 

 
Como Ser Solteiro (1998)(95’) 


Horário: Sexta, dia 12, às 19:40
Direção: Rosane Svartmann
Classificação: 14 anos 


Sinopse: Rio de Janeiro, cidade maravilhosa. No meio do cenário entre o mar e a montanha, quatro histórias se interligam. Cláudio (Ernesto Piccolo) é um jornalista com ares de intelectual e sem sorte com as mulheres. Ricardo (Heitor Martinez Mello) um perfeito Casanova, conhecedor de todos os truques para conquistar as garotas. Ricardo decide lhe ensinar os segredos da sedução. Cláudio revela-se um aluno aplicado e com muito talento para arte da conquista. Estimulado pela transformação do amigo, Ricardo decide, apoiado nas suas experiências e nas de Cláudio, escrever o Manual do Solteiro. É quando Mônica (Rosana Garcia), Júlia (Cássia Linhares) e outras garotas – percebendo a armação dos rapazes – decidem reagir.

 

Vidas Partidas (2016) (103’)



Horário: Sábado, dia 13, às 22h
Direção: Marcos Schechtman
Classificação: 16 anos

Sinopse:
A Recife da década de 1980 é o cenário para as agruras da vida de Graça (Naura Schneider). Ela é mãe de duas filhas, trilha uma carreira promissora no campo da Farmácia e está em um casamento supostamente feliz com Raul (Domingos Montagner. Frustrado por sua fracassada trajetória profissional, apesar de possuir títulos relevantes e uma formação acadêmica sólida, o marido começa a demonstrar um comportamento violento. O estopim é uma celebração em homenagem à esposa. Em um rompante motivado por ciúmes do deputado Roberto Neves (Nelson Freitas), ele começa uma confusão e acerta o político com socos. Ao chegar em casa e questionar a atitude do cônjuge, Graça torna-se seu alvo e vai ao chão com seus golpes.

O primeiro episódio insere o casal em uma violenta espiral, cada vez mais agressiva. A direção utiliza alguns flashbacks para ir e voltar no tempo, viajando entre as datas reais dos acontecimentos e a apreciação do processo de acusação de tentativa de assassinato da mulher por parte do agora ex-marido, possibilitando ao espectador acompanhar como a trajetória do casal evoluiu da hostilidade verbal para verdadeiras demonstrações de agressividade e brutalidade. O calvário de Graça tem fases cada vez mais atormentadoras. Ela sofre para conseguir manter as filhas a salvo da ira do pai, descobre um menino perdido do companheiro, oriundo de um relacionamento anterior dele, e escapa da morte por pouco.


La Noche Más Fría (2017) (89’)



Horário: Domingo, dia 14, às 22h
Direção: Cristian Tapia Marchiori
Classificação: 12 anos

INÉDITO E EXCLUSIVO 


Sinopse: Carlos (Juan Palomino) é um simpático mendigo que faz do banco de uma grande praça de Buenos Aires sua casa. O homem passa os dias no arborizado largo pedindo humildemente a ajuda dos poucos amigos e funcionários dos estabelecimentos do local, quase sempre simpáticos a lhe fornecer um pouco de comida e um café quente para suportar as baixas temperaturas do inverno no país. Seus poucos pertences são entulhados em um carrinho de duas rodas com uma foto do filho, ainda criança, estampada na parte traseira. A rotina nas ruas, como presumido, não é fácil e o pedinte enfrenta o frio, a pobreza, os preconceitos e a violência, mesmo contra quem mal tem o suficiente para sobreviver. Mesmo com todas as adversidades, o personagem mantém o espírito leve e aparente bom humor para os problemas.



Nenhum comentário

Postar um comentário