05 outubro 2018

[Resenha] A Casa do Lago

Sinopse: A casa da família Edevane está pronta para a aguardada festa do solstício de 1933. Alice, uma jovem e promissora escritora, tem ainda mais motivos para comemorar: ela não só criou um desfecho surpreendente para seu primeiro livro como está secretamente apaixonada. Porém, à meia-noite, enquanto os fogos de artifício iluminam o céu, os Edevanes sofrem uma perda devastadora que os leva a deixar a mansão para sempre.
Setenta anos depois, após um caso problemático, a detetive Sadie Sparrow é obrigada a tirar uma licença e se retira para o chalé do avô na Cornualha. Certo dia, ela se depara com uma casa abandonada rodeada por um bosque e descobre a história de um bebê que desapareceu sem deixar rastros.

A investigação fará com que seu caminho se encontre com o de uma famosa escritora policial. Já uma senhora, Alice Edevane trama a vida de forma tão perfeita quanto seus livros, até que a detetive surge para fazer perguntas sobre o seu passado, procurando desencavar uma complexa rede de segredos de que Alice sempre tentou fugir.

O que eu achei?
A Casa do Lago foi um livro que eu não estava com muitas expectativas por conta da capa, sim eu tenho muitos pré-conceitos com a capa do livro, afinal de contas é o cartão postal da história e este livro me passa a impressão de ser um romance de época que não é nenhum pouco a minha vibe), mas quando parei para pesquisar sobre as obras de Kate Morton e ouvi falar sobre seus livros em um dos eventos da editora Arqueiro me despertou muito interesse e passe por cima dessa barreira e encarei a leitura. Sinceramente foi um tapa na minha cara , porque QUE LIVRO! 

Nessa história vamos conhecer a família Edevane, que está preparada para uma grande festa de comemoração do solstício na década de 1930. Tudo estava para acontecer normalmente quando uma criança desaparece e os proprietários da mansão são obrigados a deixar a casa para sempre. E o que realmente aconteceu é realmente um mistério até hoje.

Passam-se setenta anos e vamos conhecer Sadie Sparrow, uma detetive que por um motivo infortuno é afastada de seu cargo e vai tirar sua licença no chalé de seu avô na Cornualha. Mais uma vez o acaso nos surpreende pois ela encontra uma casa abandonada e sente que tem todo um mistério envolvido por ali e chega a descoberta da história de um bebê que desapareceu sem deixar rastros, e com isso retornamos a família Edevane e temos a história atada ao que aconteceu há setenta anos atrás. Daí ela conhece Alice, uma atualmente senhora, mas que faz parte dessa família e que tem muitas coisas para contribuir a esse caso, mas não é uma tarefa fácil escavar o passado...

O livro é narrado em terceira pessoa, daí já conquistou meu coração. Começamos a história vendo a vida de Alice na década de 1930 e como ela era naquela época. Depois somos levados para os tempos atuais na vida de Sadie e sua busca por respostas. A história que eu achei que seria um romance de época não tinha nada do gênero. Kate Morton cria uma história de suspense que me fisgou do começo ao fim. Fazia tempo que uma história me cativava em vários aspectos e autora com certeza ganhou meu coração. 

Se você já tem o costume de ler muitos livros de suspense, geralmente você consegue captar alguns aspectos da trama que fazem você sacar o plot um pouco antes do mesmo acontecer, neste livro foi algo que eu não conseguia chegar perto nem um pouco. A autora vai jogar revelações atrás de revelações todo o tempo e foi um livro que mesmo com suas quase quinhentas páginas você não consegue parar de ler de tão emergido na história.

Sua escrita é muito bem trabalhada, pois vemos a vida das personagens com muita intensidade, mesmo seus dramas e situações que vão nos fazer compreender a cabeça de cada uma. Um ponto que pode ser negativo é a intensidade da autora em detalhes, muitos momentos a história é bem pesada e o desenvolvimento pode ser lento também, mas com todas as idas e vindas da história você consegue calibrar muito bem tudo isso da autora e ter uma excelente leitura. 
Mal posso esperar para ter mais contato com histórias de Kate Morton e se você for fã do gênero ela com certeza vai te conquistar.


Por Leonardo Alves

Nenhum comentário

Postar um comentário