26 setembro 2018

[News] A trajetória da artista visual Maria Martins é contada em ¨Maria-Não esqueça que eu venho dos trópicos¨

Escultora, gravurista, pintora, desenhista e escritora. Esses são alguns dos talentos da artista visual Maria Martins (1894-1973) revelados no documentário “Maria – Não esqueça que eu venho dos trópicos”, dirigido por Elisa Gomes e Francisco C. Martins. Com uma produção permeada por referências aos povos da floresta e ao imaginário dos trópicos, a mineira chamou a atenção da crítica especializada, aproximou-se de artistas do Surrealismo – como André Breton, fundador do movimento -, e de um dos principais expoentes da arte conceitual, Marcel Duchamp, com quem manteve um longo relacionamento criativo e amoroso. A atriz Malu Mader – que pediu para participar da produção ao conhecer a história da artista – entrevista nomes como os fotógrafos Miguel Rio Branco e Vicente de Mello e o curador e crítico Paulo Herkenhoff. Imagens de exposições e fotografias das primeiras obras revelam a pluralidade da artista, que está no acervo de alguns dos principais museus do mundo. Estreia na Terça das Artes, dia 2, às 21h30. 
As diferentes versões sobre a conexão entre as ditaduras militares do Cone Sul nos anos 1970 estão em “Condor”, documentário de Roberto Mader sobre a operação militar de mesmo nome. O filme apresenta depoimentos de vítimas e de algozes, que revelam como Brasil, Argentina, Chile, Bolívia, Paraguai e Uruguai perseguiram, torturaram e mataram, com apoio logístico e financeiro dos Estados Unidos, militantes de esquerda contrários aos regimes militares desses países. Estreia na Sexta da Sociedade, dia 5, às 22h.
Segunda da Música – 1/10
21h45 - “Barão Vermelho – Por Que a Gente é Assim?” (Documentário)
A história de uma das maiores bandas do rock nacional, uma das precursoras do movimento que mais tarde veio a se chamar BROCK.  Diretora: Mini Kerti. Duração: 108 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 2 de outubro, terça-feira, às 1h45; 3 de outubro, quarta-feira, às 9h45; 6 de outubro, sábado, às 9h.  
Terça das Artes -  2/10

21h30 - “Maria - Não Esqueça que Eu Venho dos Trópicos” (Documentário)
A vida e a obra de Maria Martins (1894-1973), escultora, gravurista, pintora, desenhista e escritora, conhecida principalmente pelo trabalho ligado ao Surrealismo. O longa revela também a relação amorosa e artística com Marcel Duchamp. Diretores: Elisa Gomes e Francisco C. Martins. Duração: 80 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 3 de outubro, quarta-feira, às 1h30; 4 de outubro, quinta-feira, às 9h30; 6 de outubro, sábado, às 22h30. 
23h - “As Aventuras da Arte Moderna” (Série) - Episódio “Paris, Capital do Mundo”
O episódio conta como as mazelas da guerra influenciaram a produção artística do início século XX, especialmente em Paris. Em meio ao caos, surge o Surrealismo e morre a boemia. Diretores: Pauline Gaillard e Amélie Harrault. Duração: 52 min. Classificação: livre. Horários alternativos: 3 de outubro, quarta-feira, às 3h; 4 de outubro, quinta-feira, às 11h; 8 de outubro, segunda, à 0h.

Quarta de Cinema -  3/10
20h - A faixa “A Vida é Curta!” traz três conteúdos de curta-metragem com o tema “Eleições”
Quando Parei de me Preocupar com Canalhas (Ficção)
João Carlos se acha politizado, mas começa a se dar conta de que vem se tornando tão chato quanto os taxistas da cidade. Enquanto é perseguido por esse fantasma e vive uma crise de relacionamento, tem um surto de lucidez. Diretor: Tiago Vieira. Duração: 15 min. Classificação: livre. Horários alternativos: 4 de outubro, quinta-feira, à 0h; 5 de outubro, sexta-feira, às 8h; 6 de outubro, sábado, às 14h. 

Quem Matou Eloá? (Documentário)
Análise sobre a espetacularização da violência e a abordagem da mídia televisiva nos casos de violência contra a mulher, a partir da história de Eloá Pimentel, feita refém durante cinco dias pelo ex-namorado. Diretora: Lívia Perez. Duração: 24 min. Classificação: livre. Horários alternativos: 4 de outubro, quinta-feira, à 0h16; 5 de outubro, sexta-feira, às 8h16; 6 de outubro, sábado, às 14h20. 
Uma Família Ilustre (Documentário)
Conversa entre Cláudio Guerra, ex-delegado da Polícia Civil que assassinou e incinerou militantes contrários à ditadura, e o professor Eduardo Passos, psicólogo clínico que trabalha com direitos humanos. Diretora: Beth Formaggini. Duração: 18 min. Classificação: livre. Horários alternativos: 4 de outubro, quinta-feira, à 0h43; 5 de outubro, sexta-feira, às 8h43; 6 de outubro, sábado, às 14h50. 

21h20 - Amor? (Documentário)
Mistura poética de documentário com ficção, o filme trata de relações amorosas que envolvem alguma forma de violência. Julia Lemmertz, Angelo Antonio, Lilia Cabral, Du Moskovis e Letícia Colin estão no elenco. Diretor: João Jardim. Duração: 100 min. Classificação: livre. Horários alternativos: 4 de outubro, quinta-feira, às 1h20; 5 de outubro, sexta-feira, às 9h20; 7 de outubro, domingo, às 15h50. 

Quinta do Pensamento -  4/10
20h - “República da Poesia” (Série) – Episódio “Pagu”
A trajetória de Patrícia Galvão (1910-62), poeta, jornalista, crítica de literatura, escritora, tradutora, militante comunista e primeira mulher presa política no Brasil. Pagu foi uma das protagonistas do modernismo brasileiro. Diretoras: Mariana Lacerda, Claudia Priscila. Duração: 45 min. Classificação: livre. Horários alternativos: 5 de outubro, sexta-feira, à 0h; 7 de outubro, domingo, à 0h.

Sexta da Sociedade -  5/10
21h – “Driblando a Democracia: Como Trump Venceu” (Documentário)
O filme revela como, contrariando todas as previsões, Donald Trump conseguiu se tornar presidente dos Estados Unidos. A trama envolve fake news, o uso de dados pela Cambridge Analytica e a ação de empresários americanos ultraconservadores. Diretor: Thomas Huchon. Duração: 52 min. Classificação: livre. Horários alternativos: 6 de outubro, sábado, à 1h; 7 de outubro, domingo, às 19h; 8 de outubro, segunda-feira, às 15h.

22h - “Condor” (Documentário)
Narra as diferentes versões sobre a conexão entre as ditaduras do Cone Sul nos anos 1970 e apresenta depoimentos de vítimas e algozes desse período da história da América Latina. Diretor: Roberto Mader. Duração: 106 min. Classificação: 14 anos. Horários alternativos: 6 de outubro, sábado, às 2h; 7 de outubro, domingo, à 22h; 8 de outubro, segunda-feira, às 16h.


Nenhum comentário

Postar um comentário