27 setembro 2018

[Crítica] Um pequeno favor

Sinopse:
Stephanie (Anna Kendrick) é uma jovem mãe que divide o tempo entre a criação do filho e o trabalho como vlogueira. Quando sua melhor amiga Emily (Blake Lively) desaparece, ela parte em uma jornada para descobrir a verdade por trás do ocorrido.

O que eu achei?
Eu como leitora assídua de livros, sempre me vejo com grandes expectativas para assistir adaptações literárias. Poucas vezes conseguimos ver no cinema o que esperamos do livro que lemos, neste caso eu ainda não li o livro, mas asseguro que você tem muitos motivos para corre para o cinema mais próximo.

Stephanie é uma jovem mãe viúva, vive para dar o melhor para seu filho, utiliza do valor do seguro de vida do marido para sustentar a si e seu filho. Ela não é uma simples mãe, imagine uma mulher que faz tudo pelo bem estar do filho e ser presente em suas tarefas diárias e colegiais... pois ela é assim: a mãe perfeita. A distração dela é ter um vlog dedicado às mães, onde produz conteúdo como brincadeiras para crianças e receitas de comidas incríveis.
Emily é a típica mãe que trabalha fora, mas neste caso acaba abdicando de momentos com seu filho para dedicar- se a carreira.
Num dia chuvoso as duas mães tem um encontro promovido por seus filhos que são melhores amigos e a partir daí a vida de ambas irá mudar.

Emily convida Stephanie para ir a sua casa tomar uma bebida e conversar, afinal ela não tem amigas, duas mulheres totalmente diferentes que conseguem superar isto por fazer companhia uma a outra. Como nada é tão fácil, Emily começará a pedir pequenos favores à Stephanie, pedindo que busque o filho no colégio e até mesmo fique com ele em sua casa. Quando tudo parecia normal nessa amizade, Emily some sem deixar vestígios após pedir mais uma vez que Stephanie cuide do menino. 
Enquanto isso Sean, o marido de Emily está longe com sua mãe que acaba de passar por uma cirurgia e mais uma vez Stephanie vai ser a típica amiga perfeita. 

Stephanie continuará publicando em seu vlog enquanto não descobre notícias de sua amiga, e aos poucos vai ficando cada vez mais próxima de Sean. Então um corpo é descoberto e a vida de todos os personagens vira do avesso. Sean terá que ser um pai cada vez mais presente, e terá que lidar com se tornar suspeito de matar Emily. 
O enredo do filme é muito bem construído, tecendo grandes teias em torno da morte de Emily e seu passado.
No decorrer somos sutilmente levados a flashbacks e a descobrir um pouco sobre Emily, enquanto Stephanie sozinha tentará descobrir o que de fato aconteceu com sua melhor amiga.

O longa é repleto de referências e diálogos incríveis entre as personagens vividas por Anna Kendrick(Stephanie) e Blake Lively(Emily), repleto de humor, por muitas vezes extremamente ácidos é capaz de fazer rir e agradar seu público.
O ator Henry Golding foi incrível ao dar vida a Sean que tem papel fundamentar na história, formando o triângulo perfeito deste filme.

Para fãs de filmes repleto de suspense e reviravoltas como Garota exemplar e A garota no trem, que também tiveram adaptações incríveis e tornaram- se um sucesso, certamente irão se encantar pelo roteiro genial de Jessica Sharzer.

Trailer:

Nenhum comentário

Postar um comentário