Books Brasil Books

Novidades

[Crítica] Belle

 

Sinopse:

Suzu é uma estudante de ensino médio de 17 anos que mora em uma aldeia rural com o pai. Por anos, ela foi apenas uma sombra de si mesma. Um dia, ela entra em “U”, um mundo virtual de 5 bilhões de membros na internet. Lá, ela não é mais Suzu, mas Belle, uma cantora mundialmente famosa. Ela logo se encontra com uma criatura misteriosa. Juntos, eles embarcam em uma jornada de aventuras, desafios e amor, em busca de tornarem-se quem realmente são.



 O quê eu achei?

Reconheço que posso ser um pouco imparcial em se tratando de animações japonesas,sejam animes,do Studio Ghibli ou de vários outros estúdios de anime mas Belle é uma obra-prima que me deixou de queixo caído.

Mamoru Hosoda é conhecido por ter dirigido vários filmes de Digimon e longas como Crianças Lobo e A garota que conquistou o tempo,além de ter dirigido alguns episódios de One Piece e Samurai Champloo. Em Belle, ele apresenta uma reapresentação do clássico "A Bela e a Fera"- mas não pensa de forma alguma que é apenas mais uma versão porque é muito mais do que isso.

Suzu é uma estudante do Ensino Médio órfã de mãe(ela morrera afogada após tentar salvar uma menina desconhecida em um rio,deixando a filha para trás) que mora com o pai.Ela tem sardas, é tímida e pouco popular na escola,tendo apenas dois amigos:o garoto Shinobu e a gênia da computação Hiroka. Quando ela cria uma conta no aplicativo U,sua AS (Alternate Reality,Realidade Alternativa, o avatar de cada usuário)é Belle, que logo chama a atenção por sua voz incrível.Alguns flashbacks mostram ela compondo músicas com a mãe,mas atualmente apenas a ideia de cantar a deixa doente-e cantar se torna uma forma dela se expressar no mundo virtual.

Como é de se esperar,uma vez que ela começa a chamar a atenção, tem reações inesperadas:uns a adoram,outros a invejam, mas todo tem algo em comum:querem descobrir sua verdadeira identidade.Lembrando que no mundo real,Suzu é incapaz de cantar uma música no karaokê, mas quando ela assume a forma de Belle,liberta sua voz reprimida.E justamente quando ela estava prestes a dar seu primeiro grande show,sua performance é interrompida por uma criatura feroz com cabeça de lobo chamada de Fera e procurada pelos vigilantes de U.

Naquele mundo,a Fera consegue facilmente aterrorizar todo mundo-exceto Belle,que responde com curiosidade e compaixão.Estranhamente, ele parece ser o único ser que desafia as regras de sociedade-se fosse um Facebook ou Instagram,pessoas agindo sob o escudo da anonimidade seria bem mais comum.Suzu fica intrigada e junto com Hiroka,está determinada a descobrir a verdadeira identidade da Fera.

As principais mensagens são a questão da confiança de conhecer alguém pela Internet e reconhecer a força interior de quem não entende do que é verdadeiramente capaz.O grande momento de Belle é quando ela está disposta a abrir mão de tudo,inclusive revelar que é apenas uma garota comum para reestabelecer a conexão com quem quer que esteja por baixo da Fera.

O design da animação é simplesmente espetacular e embora não seja musical,tem algumas cenas com a magnífica voz da cantora Kaho Nakamura,que dubla a protagonista como Suzu e como Belle.Durante a hora e cinquenta e cinco minutos de filme.embarcamos em uma viagem incrível através de U e pelo mundo real.E esqueça o clichê do príncipe enfeitiçado:quando você descobrir quem é a Fera,ficará impressionado(a) como um assunto tão delicado foi retratado.Não é à toa que foi aplaudido por catorze (sim, você leu certo,catorze) minutos em pé no Festival de Cannes.Uma obra-prima e forte candidato ao Oscar de Melhor Animação 2022!

                      Trailer:





Nenhum comentário