Novidades

[News]"Minha Namorada", de Carlos Lyra, faz 50 anos e Universal Music disponibiliza versão remix com o grupo Bossacucanova, em homenagem ao Dia dos Namorados.

MINHA NAMORADA”, DE CARLOS LYRA, FAZ 50 ANOS E UNIVERSAL MUSIC DISPONIBILIZA VERSÃO REMIX COM O GRUPO BOSSACUCANOVA, EM HOMENAGEM AO DIA DOS NAMORADOS





 

 

Hoje, é apresentada em todos os aplicativos de música a versão remix do clássico da MPB, “Minha namorada”, do icônico intérprete Carlos Lyra. A canção é revisitada pelo grupo Bossacucanova, em uma edição comemorativa de 50 anos de lançamento. A faixa original foi apresentada no álbum “...E no Entanto é Preciso Cantar”, lançado por Lyra em 1971, e agora chega de volta trazendo a  delicadeza dos anos 70 aos tempos austeros que estamos vivendo.

 

Um dos mais importantes artistas da bossa nova, Carlos Lyra, que completou 82 anos no último dia 11 de maio, foi um intelectual por trás do movimento mundialmente conhecido, incluindo canções de protestos entre suas músicas românticas. Lyra escreveu alguns dos melhores momentos da bossa nova, sozinho ou em parceria com ilustres parceiros, como Vinícius de Moraes.

 

Com Roberto Menescal, Carlos Lyra criou uma academia de violão que se tornou ponto de encontro de futuros artistas como Edu Lobo, Marcos Valle, Nara Leão e Ronaldo Bôscoli. Dentre suas canções mais famosas estão “Você e eu”, “Coisa mais linda”, “Influência do jazz”, “Maria ninguém”, “Minha namorada”, “Ciúme”, “Lobo bobo”, “Menina”, “Maria moita” e “Se é tarde me perdoa”.

 

O Bossacucanova é uma banda brasileira fundada em 1997 pelo baixista Marcio Menescal (filho do pioneiro da bossa nova, Roberto Menescal), pelo tecladista e engenheiro de som Alex Moreira e pelo DJ Marcelinho da Lua. Combinando a bossa nova tradicional com a música eletrônica, o grupo alcançou tamanho sucesso em seus discos que se desdobrou em uma banda de êxito internacional, com passagens por festivais consagrados e palcos famosos, como Roskilde, North Sea Jazz, Hollywood Bowl, Womad, entre outros.

 

Nenhum comentário