Novidades

[News]Quanto vale a sua música? Novo modelo de negócio monetiza de forma justa artistas independentes

Quanto vale a sua música? Novo modelo de negócio monetiza de forma justa artistas independentes  




 

Em um mundo com artistas que reúnem milhões de seguidores no Instagram, views no Youtube e downloads das músicas em grandes plataformas, como Spotify, Dezzer e Tidal, os artistas independentes acabam ficando em desvantagem. Diferente dessas grandes plataformas que só remunera produtos para audiência de massa, o aplicativo Sound Club Live é uma start up brasileira que monetiza de forma justa, democrática e já ajudou mais de 1000 profissionais desde o início da pandemia.  

 

Com um modelo de negócio inovador, a Sound Club Live traz para o universo online o mesmo modelo de negócio dos shows presenciais. “Aqui não temos a intermediação de algoritmos, porque o modelo de negócios é outro. Quem tem audiência de nicho tem autonomia para monetizar e quem tem audiência de massa monetiza muito mais”, explica Juliana Brittes, CEO do Sound Club Live.  

 

Pioneiro no Brasil, o APP Sound Club Live, possibilita a venda de ingressos para shows e peças teatrais para público a partir de R$10, podendo chegar a $20, $50, $100... quem decide quanto vale é o próprio artista. A plataforma fica com 15% de todo o valor e o músico consegue saber de imediato quantas músicas e shows foram vendidos, fazendo com que ele tenha controle dessa remuneração. Se o artista fizer $1000, ele fica com $850 e o APP com $150. Esse valor é cobrado direto no cartão de crédito assim que a pessoa realiza o cadastro. Ainda é possível que o músico crie seu evento e cobre pela entrada antecipada, como um ingresso online, pago também pelo cartão de crédito.   

 

Na tela do app já passaram grandes artistas, como: Rodrigo Suricato, Geraldo Azevedo, Rodrigo Santos (ex. baixista Barão Vermelho), Léo Fresato, Mz (1Kilo), entre outros. O alto número de DJs no APP também chama atenção, pois eles já passam de 700 inscritos na plataforma. A Sound Club Live é incubada no instituto Gênesis da PUC-RJ.  

 

Eles oferecem também um estúdio de gravação completo, com equipamentos de última geração no Rio, disponível para locação. Lá é possível gravar, tanto áudio quanto imagem, com toda a estrutura necessária, perfeito para quem não tem um espaço disponível para transmitir suas apresentações.  

 

Que tal uma reportagem sobre essa iniciativa? Podemos indicar artistas beneficiados com o app e Juliana Brittes, CEO do Sound Club Live está disponível para entrevistas. Se precisar de mais informações, estou à disposição.  


PR/BT

Nenhum comentário