Novidades

[News]Nathalie Stutzmann revigora o papel das cantoras de voz grave em "Contralto", novo álbum pela Warner Classics

CLIQUE AQUI E OUÇA AGORA “CONTRALTO”!

 https://www.warnerclassics.com/br/release/contralto

NATHALIE STUTZMANN REVIGORA O PAPEL DAS CANTORAS DE VOZ GRAVE EM “CONTRALTO”, NOVO ÁLBUM PELA WARNER CLASSICS
 
Disponível em todas as plataformas digitais, projeto, que chega acompanhado do conjunto Orfeo 55, mostra artista atuando como cantora e regente

 

 

Com este álbum, a contralto Nathalie Stutzmann joga luz sobre as cantoras de voz profunda da era barroca. No século 18, elas foram frequentemente colocadas à sombra pela presença extravagante e talentos de cantores castrato como Farinelli, Senesino, Carestini e Caffarelli. Hoje, a voz do contralto se tornou um fenômeno relativamente raro, e contratenores e mezzo-sopranos ficam com a maior parte dos papéis mais graves nas óperas de Handel, Vivaldi e dos contemporâneos.
 
“Não devemos esquecer que os grandes compositores de ópera do início do século 18 viam o contralto feminino como igual ao castrato masculino”, explica Stutzmann. “As duas vozes eram intercambiáveis. Um personagem masculino escrito para a voz de contralto poderia ser atribuído a um castrato ou a uma mulher - embora lamento dizer que uma mulher só conseguiria o trabalho quando um castrato não estivesse disponível! Essencialmente, mesmo as cantoras mais brilhantes da época, embora tivessem seus admiradores, não gozavam do mesmo tipo de reputação que os castrati, que eram idolatrados pela alta sociedade ”.

A contralto francesa - que aqui canta e rege o Orfeo 55, conjunto que ela fundou há uma década - colocou uma agenda feminista no álbum. “É uma homenagem às cantoras contralto do barroco, mulheres que foram ofuscadas pelos homens. Isso nos lembra mais uma vez que muitas vezes se espera que as mulheres fiquem em segundo lugar. Ainda temos trabalho para alcançar uma forma de igualdade”. Os cantores que Stutzmann escolheu para homenagear são Anna Marchesini, Vitoria Costi, Lucia Fachinelli, Giuditta Starhemberg e, especialmente, Vittoria Tesi, que nasceu em 1700 em Florença e cuja carreira atingiu o auge nas décadas de 1720 e 30. Ela interpretou o papel-título em duas óperas de Nicolà Porpora apresentadas neste álbum, Semiramide riconosciuta, composta para Nápoles, e Statira, composta para Veneza.

 

 

Stutzmann sente que compositores como Porpora, Bononcini, Caldara e Gasparini merecem ser lembrados, ainda que suas óperas sejam agora muito mais raras que as de Handel (representadas no álbum com árias de Tamerlano, Rinaldo, Arminio e Sosarme) e Vivaldi (Tito Manlio, Il Farnace e Bajazet). Ela descreve a música dos quatro compositores italianos como "muito boa e especialmente bem escrita para a voz", acrescentando que "Vale a pena lembrar que Antonio Caldara [nascido em 1670] foi considerado o maior músico de seu tempo. Ele exerceu influência tanto em J.S. Bach e o jovem Handel durante o período que ele passou na Itália no início dos anos 1700”.
 
O álbum também defende a própria voz de contralto. Stutzmann, que estabeleceu sua reputação já em seus vinte e poucos anos, suspeita que os professores de canto muitas vezes identificam as jovens contraltos como jovens mezzo-sopranos e "estendem" suas vozes para lidar com o repertório superior. “Devemos lembrar que a voz que mais se assemelha ao som de um castrato não é o contratenor - que se produz com a técnica de falsete - mas o contralto, que é uma voz natural. Com o aumento do interesse pela música barroca nas últimas décadas, os contraltos voltaram a ficar em segundo plano, enquanto os contratenores alcançaram o estrelato. Uma razão para isso pode ser que os diretores de palco achem mais fácil escalá-los para produções de óperas construídas em torno de papéis para cantores castrados - um contralto teria que se vestir como um homem. Quando essas óperas foram escritas, porém, os contraltos e castrati competiam pelos papéis masculinos - mas os contraltos também assumiam funções menos estreladas como mãe, esposa, enfermeira ou velha, ou talvez como um menino adolescente”.

 

Confira a tracklist completa de “CONTRALTO”:
 

  1. Georg Friedrich Handel:  Tamerlano HWV18, Act 1  «  Dal crudel che mi tradita »
  2. Nicola Porpora: Meride e Selinunte, Act 2: « Torbido intorno al core »
  3. Georg Friedrich Handel: Ariodante HWV 33: Overture II
  4. Georg Friedrich Handel : Rinaldo HWV7, Act 2:  « Mio cor che mi sai dire »
  5. Antonio Vivaldi: Tito Manlio RV 738, Act 1: «  Di verde ulivo »
  6. Antonio Vivaldi: il Farnace RV 711, Act 2: « Gelido in ogni vena »
  7. Georg Friedrich Handel : Berenice HWV 38,  Sinfonia Act 3
  8. Nicola Porpora: Semiramide riconosciuta: « Tradita, sprezzata »
  9. Giovanni Bononcini: Griselda «Caro addio dal labro amato»
  10. Antonio Lotti: Alessandro Severo, Sinfonia Act III
  11. Georg Friedrich Handel: Arminio HWV 36, Act 1 « Sento il cor per ogni lato »
  12. Antonio Caldara: Euristeo, «Sotto un faggio » 
  13. Antonio Vivaldi: Bajazet RV 703, Act 3: recitativo «  E morto si… »
  14. Antonio Vivaldi: Bajazet RV 703, Act 3 : Aria «  Svena uddici »
  15. Nicola Porpora: Statira «Mira d entrambi il ciglio »
  16. Georg Friedrich Handel: Amadigi di Gaula HMW 11, gavotta
  17. Francesco Gasparini: La Fede tradita e vendicata, «  Empia Mano »
  18. Georg Friedrich Handel: Sosarme, re di Media HWV 30, Act 2 « Vado, vado al campo
  19. 19-21 Antonio Vivaldi: L’incoronazione di Dario RV 719, sinfonia in C
  20. Allegro
  21. Andante e pianissimo
  22. Presto

 
Faixas bônus – apenas para a versão digital de “CONTRALTO”:
 

  1. Antonio Vivaldi: Catone in Utica RV 705 – “Degl’Elisi dal soggiorno”

23-25 Antonio Lotti: Alessandro Severo: Sinfonia

  1. Sinfonia – I
  1. Sinfonia – II
  1. Sinfonia – III

 

  1. Georg Friedrich Handel: Berenice - Andante Larghetto
  1. Georg Friedrich Handel: Rinaldo HWV7: “Sorge nel petto”

 
Artistas:
Nathalie Stutzmann, contralto e regente
Orfeo 55

 

Nenhum comentário