22 janeiro 2019

[News] Orquestra Tabajara part. esp. Watusi, Eliane Faria e Didi Assi (Teatro Rival Petrobras)


Símbolos de resistência cultural, a Orquestra Tabajara e o Teatro Rival Petrobras, seguem a parceria de sucesso firmada em junho de 2018, trazendo todos os meses um show dançante com participações especiais. Desta vez, a apresentação – 5ª edição - será no dia 25 de janeiro (sexta), às 19h30, com participações especiais das cantoras Watusi, Eliane Faria e Didi Assis.
A Orquestra Tabajara foi fundada em 1934, em João Pessoa, na Paraíba, por Oliver Von Sohsten, que veio da Holanda para dirigir uma empresa que se instalara na cidade. Em 1937, com a inauguração da Rádio Tabajara na mesma cidade, a orquestra foi contratada para fazer parte de seu elenco. Naquela época, Severino Araújo foi convidado para integrar o naipe de sax da Jazz Tabajara, que já contava com músicos famosos, dos quais destacava-se K-Ximbinho. Com a morte repentina de Luna Freire, foi então que Severino Araújo, com apenas 21 anos, assumiu a direção daquela que seria considerada a mais famosa orquestra popular do Brasil. Atualmente, quem administra a Orquestra Tabajara é Ronaldo Araújo, enquanto a regência é de Francisco Araújo.
A cantora Watusi, uma das maiores estrelas brasileiras nos anos 1970 e 1980, está de volta aos palcos. Por anos foi considerada a vedete mais bem paga da Europa e a principal estrela do Moulin Rouge, em Paris. Eliane Faria é neta do violonista César Faria, filha de Paulinho da Viola, integrante da Ala de Compositores da Portela. Atuou como segunda intérprete da Escola de Samba Paraíso de Tuiuti, sendo a primeira mulher grávida a interpretar um samba na avenida. A cantora é chamada de "A Filha do Samba" por Nélson Sargento e Noca da Portela.
Já Didi Assis, é uma carioca com sotaque nordestino (morou por anos em Natal-RN). Conhecida por sua voz forte e cheia de personalidade, vem trazendo a faixa "Carolina Maria de Jesus", em homenagem à escritora mineira, autora de quarto de despejo como porta de entrada do seu trabalho inédito que chegará neste mês.

Serviço
Teatro Rival Petrobras - Rua Álvaro Alvim, 33/37 - Centro/Cinelândia - Rio de Janeiro. Data: 25 de janeiro (sexta). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: Setor A:  R$ 80,00 (Inteira), R$ 50,00 (promoção para os 100 primeiros pagantes), R$ 40,00 (meia-entrada). Setor B: R$ 70,00 (Inteira), R$ 35,00 (meia-entrada). Pista: R$ 50,00 (Inteira), R$ 25,00 (meia-entrada) Venda antecipada pela Eventim - http://bit.ly/Ingressos2z0P23j. Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo




Nenhum comentário

Postar um comentário