20 agosto 2018

[Resenha] Vidas à deriva

Sinopse:
Tami e Richard, que se conheceram e se apaixonaram em uma marina no paradisíaco Taiti, viveram uma intensa história de amor até o destino interferir nesse verdadeiro sonho e lhes pregar uma peça. O que era para ser uma viagem tranquila e romântica, se transforma em desespero após a passagem do inesperado furacão Raymond. Vidas à deriva é uma história real sobre a força de uma mulher que, além de enfrentar a morte de perto, passou quarenta e um dias em alto mar suportando a fúria da natureza. Tami, ao compartilhar sua história, nos faz lembrar que, mesmo nos momentos mais sombrios, não estamos sozinhos.

O que eu achei?
Tami é uma jovem que deixou para trás sua vida familiar para se dedicar a vivenciar seus sonhos, em uma de suas muitas viagens ela conhece Richard. Ele é mais velho que ela e já conheceu diversos lugares e espera nunca se fixar num porto.
Eu vi o filme antes de ler o livro e comecei ver enormes divergências entre eles. No caso do livro quando Tami encontra Richard, ele ainda vive com sua ex- companheira, enquanto no filme isto não ocorre.

Tami e Sam se apaixonam e começam um relacionamento baseado no amor e admiração mútua, enquanto se descobrem e tentam firmar o amor que um nutre pelo outro. Tami é muito pé no chão e tenta dar uma chance a Sam, acreditando que de fato ele não tem mais um relacionamento com a mulher que ainda mora. 
O encanto e fascínio que Tami e Sam sentem é transposta de uma forma simples crua, a ideia de um relacionamento sem grandes bens materiais e principalmente não fixo num lugar. Ambos tem um espírito nômade e desejam explorar cada dia mais o planeta, o amor deles é construído com um plano de fundo de grandes paisagens exóticas e muitas vezes vivem em troca de permuta para viver. Não pense você, caro leitor que algum deles se martiriza por isso, pelo contrário, são felizes em seguir seus ideais de ter uma vida feliz e conhecer lugares incríveis.

Assim que a vida de ambos pareciam se encaixar e haviam decidido "sossegar" um pouco, Sam encontra um velho amigo que conheceu há tempos atrás e recebe uma proposta irrecusável: levar seu barco de volta aos EUA, e assim mais uma vez o casal se permitirá levar uma nova vida e fixar residência durante um tempo próximo a família de Tami.
Mas o que eles não podiam imaginar que esta viagem de "lua de mel", afinal eles estariam sozinhos num oceano inteiro durante algumas semanas até chegar ao seu destino, terminaria de uma forma tão abrupta. 
No meio de dias incríveis e inesquecíveis regados a amor, o casal encontrará uma péssima surpresa: um furacão, a força do furacão será tamanha que destruirá parte do barco.  

Logo, Tami estará sozinha num barco incrível e sem seu grande amor por perto, ao menos não visivelmente, mas ela mantém a esperança dele ter sobrevivido, assim como ela.
Tami encontrará o desafio de salvar a sua vida e provar a si que é capaz de sobreviver a tragédia que se instalou em sua vida. Mas o que realmente salvará sua vida é a vontade de viver e mostrar a todos que ela teve um grande amor com Sam.

Tami realmente precisava contar esta história, um amor que realmente salvou a sua vida. 
Os relatos são impressionantes e detalhistas, pois no final o amor sempre vence.

Caso queiram saber o que achei sobre o filme: Clique Aqui!

Nenhum comentário

Postar um comentário