Novidades

[News] Sesc Ginástico comemora o aniversário de Jorge Amado com curta temporada de “Na Casa Do Rio Vermelho”

RIO DE JANEIRO - “Na Casa do Rio Vermelho - o amor de Zélia e Jorge”, peça com texto e direção de Renato Santos e interpretação de Luciana Borghi e Pedro Miranda, fará três apresentações no Sesc Ginástico em comemoração ao aniversário de Jorge Amado (dia 10) nos dias 09, 10 e 11 de agosto.



A peça estreou em Salvador, no dia do aniversário de Zélia Gattai (2 de julho), em ocasião do centenário da autora e fotógrafa no atual memorial Casa do Rio Vermelho, onde o casal de escritores viveu cerca de 40 anos. Fez apresentações em São Paulo e agora chega ao Rio de Janeiro.



“Na Casa do Rio Vermelho - o amor de Zélia e Jorge” é uma composição de fatos relatados por seus amigos e familiares, trechos de obras e entrevistas, além de uma intensa pesquisa sobre a vida e obra de Zélia. Tudo acontece num simples momento em que Zélia vai se despedir sozinha da casa do Rio Vermelho e acaba por se transformar em personagem de sua própria história.



Luciana Borghi e Pedro Miranda, amigos de muitos anos se reencontram no palco do teatro para contar através da memória musical de Zélia, a história do casal de escritores. A parceria de Luciana e Pedro vem dos espetáculos do grupo cordão do Boitatá, hoje célebre bloco do carnaval carioca. Durante anos representaram o espetáculo o “Auto do boi cascudo”, como Mateus e Catirina, personagens ícones da cultura popular brasileira. 

Pedro Miranda, também diretor musical do espetáculo, entra em cena como Dorival Caymmi, Jackson do Pandeiro, Vinicius de Moraes, entre outros artistas amigos do casal.



Renato Santos optou por uma forma naturalista na encenação, um cenário intimista que conduz o espectador à sala ou à varanda da casa na Bahia, permeado pelo desenho emocional da memória de Zélia, formada também por músicas ao vivo. Zélia Gattai é considerada uma das melhores escritoras memorialistas do país, que influenciou várias gerações de mulheres brasileiras.



“De repente, surge Luciana/Zélia, igualzinha uma a outra.

A mesma doçura, a mesma força, o mesmo rosto bonito e delicado.

E porque não dizer que o canto era igual, o amor e os ciúmes também.

Agora a peça estreia completa, au grand complet, diria dona Zélia!

E eu estou na maior felicidade porque muita gente poderá conhecer mais de minha mãe,

esta  mulher formidável, e o fará pelas mãos delicadas de Luciana Borghi, mãos, rosto, voz, sensibilidade.

Dona Zélia/Luciana estreando pela Bahia, indo para o mundo!”

Paloma Jorge Amado, filha de Zélia Gattai e Jorge Amado.





Ficha Técnica:

Direção e texto Renato Santos

Interpretação Luciana Borghi e Pedro Miranda 

Direção Musical  Pedro Miranda

Direção de movimento Débora Veneziani 

Direção de Produção Maria Siman

Luz Luiz Fernando

Cenário Renato Santos

Figurino Goya Lopes

Produção executiva Fernanda Silva

Programação visual Roberto Gobatto

Fotos Victor Hugo Cecatto



Serviço:

“NA CASA DO RIO VERMELHO”- O amor de Zélia e Jorge

Sesc Ginástico

Endereço: Av. Graça Aranha 187, Centro   Telefone: (21) 4020-2101

Dias: 09, 10 e 11 de agosto - Sexta e sábado, 19h, domingos, às 18h

Duração - 70 minutos 

Classificação etária - 12 anos

Lotação - 513 pessoas





Zélia Gattai é filha dos imigrantes italianos, nasceu e morou durante toda a infância e juventude em São Paulo. Participava, com a família, do movimento político-operário anarquista, que tinha lugar entre os imigrantes italianos, espanhóis, portugueses, no início do século XX.



Conheceu Jorge Amado em 1945, em São Paulo, quando trabalharam juntos no movimento pela anistia dos presos políticos. Em 1946, com a eleição de Jorge Amado para a Câmara Federal, o casal mudou-se para o Rio de Janeiro. Um ano depois, com o Partido Comunista declarado ilegal, Jorge Amado perdeu o mandato, e a família teve que se exilar. Viveram em Paris e na Checoslováquia. Foi neste tempo de exílio que Zélia Gattai começou a fazer fotografias, tornando-se responsável pelo registro, em imagens, de cada um dos momentos importantes da vida do escritor baiano. Em 1963, depois de um período no Rio de Janeiro, mudou-se, com a família, para a casa do Rio Vermelho, em Salvador, na Bahia, recebendo em 1984 o título de Cidadã da Cidade do Salvador.



Renato Santos -É autor e Roteirista da Rede Globo. 

No teatro dirige espetáculos de sua autoria, como a peça "A Casa do Rio Vermelho: o amor de Jorge e Zélia", sendo esta sua sexta montagem teatral. Está finalizando dois espetáculos "Édipo Africano " e "O meu mundo mental Negro ".  

No cinema atua como conselheiro e roteirista em projetos no centro afro carioca de cinema Zózimo Bulbul, é também roteirista de vários filmes, o último "De perto ela não é normal ". 

Na TV seu último trabalho foi em ‘Sol Nascente’, novela das seis, de Walter Negrão, está trabalhando na sinopse da autora  Suzana Pires, novela prevista para o horário das sete. 



Luciana Borghi - É atriz com 20 anos de carreira, trabalhou com os diretores Amir Haddad, Elias Andreato, Renato Borghi, Renato Santos, José Celso, Élcio Nogueira, Moacir Chaves, Mauricio Paroni, Ivan Sugahara.Um de seus trabalhos de relevância: o projeto “Nova Dramaturgia Brasileira” onde produziu, atuou e dirigiu inúmeros espetáculos no Rio de Janeiro.

Últimos trabalhos em Teatro foram: “Moliere”, “Azul Resplendor”, “Myrna”, “Na Casa do Rio Vermelho”, “O Teatro é uma Mulher”, “Mulheres Sonharam Cavalos”, “Cadela de Vison”, “Macbeth”, “Timão de Atenas”, “Algumas Mulheres de Shakespeare”, “Utopia” e “Ovo Frito”, “Madame”, “Rock and Roll”, “Electra de Copacabana”, entre outros.

Na TV atuou em novelas da Rede Globo, “Tempos Modernos”, “Malhação”, e “Sol Nascente”.



Pedro Miranda - É um artista carioca: cantor, percussionista, ator, compositor.Começou a cantar em rodas de samba nos anos 90, em meio a revitalização da lapa, e dali se projetou.Já rodou meio mundo com sua voz de timbre único, craque nas divisões rítmicas, com seu pandeiro e seu humor cheio de verve.

Fez a direção musical do espetáculo “Clementina, cadê você”, participou de inúmeros espetáculos, shows e discos solos e coletivos.



Maria Siman – diretora de produção

À frente da Primeira Página Produções Culturais há 22 anos, Maria Siman, responsável por mais de 40 produções teatrais. Em 2018 com a peça AGOSTO recebeu 7 prêmios e 22 indicações, entre elas de Melhor Produção/Espetáculo aos Prêmios APTR, FITA e APCA. Vencedora do Premio APTR em 2008 e 2014 na categoria Melhor Produção e do Prêmio FITA 2013 pelo conjunto das produções.  Dentre os espetáculos realizados  destacam-se os grandes sucessos de público e crítica: “Agosto” de Tracy Letts, direção André Paes Leme, “Incêndios”, direção Aderbal Freire-Filho com Marieta Severo;  “Ensina-me a Viver” direção João Falcão, com Glória Menezes; “O Grande Circo Místico” musical de Chico Buarque e Edu Lobo;  “O Soldadinho e a Bailarina”, direção Gabriel Villela, com Luana Piovani; “Macbeth”, direção de Aderbal Freire-Filho, com Daniel Dantas e Renata Sorrah;   “Pernas Pro Ar” musical com Claudia Raia;  “Sexo, Drogas e Rock´n´Roll” direção Victor Garcia Peralta com Bruno Mazzeo; “Virgolino e Maria” direção Amir Haddad, com Marcos Palmeira e Adriana Esteves;  “O Pequeno Príncipe” direção João Falcão com Luana Piovani.

Sinopse curta:
Zélia Gattai vira personagem de sua própria história revivendo sua vida com Jorge Amado, suas músicas e suas memórias com artistas amigos, no momento em que se despede da Casa do Rio Vermelho, onde viveu por 40 anos.


Nenhum comentário