Novidades

[Crítica] Cemitério Maldito

Sinopse:
A família Creed se muda para uma nova casa no interior, localizada nos arredores de um antigo cemitério amaldiçoado usado para enterrar animais de estimação - mas que já foi usado para sepultamento de indígenas. Algumas coisas estranhas começam a acontecer, transformando a vida cotidiana dos moradores em um pesadelo.

O que eu achei
O filme conta a história da família  Creed que acaba de  mudar para uma pequena cidade com o intuito de desacelerar e levar uma vida mais calma.

Louis Creed é um médico que pouco acredita em vida após morte, apenas acredita que cada um deve viver a sua maneira da melhor forma. Rachel é esposa de Louis e traz consigo a história de uma tragédia familiar, onde acredita ouvir sua irmã morta. 
Eles tem um casal de filhos, ambos cheios de vida, e como coadjuvante temos Jud, vizinho do casal.

O que eles mais buscavam era paz, mas certamente não vão encontrar, ao descobrir um cemitério de animais em seu próprio quintal. A partir daí tudo o que parecia impossível começa a acontecer, e momentos de terror irão assombrar a família. 
Os Creeds nunca mais serão os mesmo após uma tragédia familiar e tudo começa a despencar em sua volta.

Se você está sentindo falta daquele filme de terror tradicional, do tipo jump scare, este é o filme certo para você.
Aquela fórmula de forçar você a levar sustos e focar preso na cadeira por receio de perder alguma parte da história está super presente. Momentos de tensão e que irão tirar seu ar ou deixar sem forças para levantar.

O roteiro é fraco e a história se perde em diversos momentos. A teoria de que há  vida após a morte é tratada de forma extremamente subjetiva. Assim como o mistério que é desenrolado da metade até  o fim do filme. A impressão que tive é que nada se encaixa é o roteiro fica a desejar a maior parte do tempo.
Lembrando que o longa é baseado no livro de Stephen King e que anteriormente foi adaptado, mas euzinha fui sem nenhuma experiência sobre Cemitério Maldito. 

Trailer:


Nenhum comentário