Novidades

[News]Companhia A Motosserra Perfumada apresenta mostra de repertório transpondo trabalhos para o formato de teleteatro

 

Companhia A Motosserra Perfumada apresenta mostra de repertório transpondo trabalhos para o formato de teleteatro

 
Aquilo que me arrancaram foi a única coisa que me restouRes Pvblica 2023 Red Line (2021), criadas em 2015, 2019 e 2021, respectivamente, são exibidas em formato de teleteatro no Youtube. Além disso, tem o lançamento do livro de dramaturgia Cão do Senhor (inédita) contendo também a íntegra das três peças exibidas
 
 



Figura 1: Frame de “Res Pvblica 2023”
 

 
A mostra de repertório tem o apoia da 35ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo 

 
A companhia de teatro A Motosserra Perfumada apresenta, a partir do dia 8 de outubro, uma mostra de repertório que contempla a apresentação de três espetáculos adaptados para o formato de teleteatroAquilo que me arrancaram foi a única coisa que me restouRes Pvblica 2023 e Red Line. Além disso, a mostra também contempla o lançamento do livro Cão do Senhor, que traz as dramaturgias completas das três obras e também da peça homônima ao título do livro, cujo espetáculo inédito deve ser apresentado ao público no primeiro semestre de 2022. Todas as peças têm texto e direção de Biagio Pecorelli.
 
Segundo o dramaturgo, as obras Aquilo que me arrancaram foi a única coisa que me restou e Res Pvblica 2023 foram readaptadas para o formato do teleteatro tendo como referências pesquisas das novelas executadas ao vivo nos anos 1950 e também de outras experiências derivadas dessa linguagem, como versões gravadas de Antunes Filho para as peças Vestido de Noiva (Nelson Rodrigues) e Yerma (Federico García Lorca). "O Brasil tem uma força muito grande nessa linguagem, então exploramos ao máximo como propor essas adaptações pensando nos limites entre teatro e cinema", diz Pecorelli.
 
O artista reforça que, para firmar sua ideia, o grupo gravou as peças numa mansão alugada no bairro de Santo Amaro, na zona sul de São Paulo, com exceção de Red Line, que foi gravada e exibida pela primeira vez em maio de 2021. O espetáculo Cão do Senhor, que não será exibido nesta mostra, também foi gravado no mesmo ambiente.
 
As apresentações em teleteatro foram uma oportunidade para que as peças, já vividas pelo elenco/equipe técnica em outras circunstâncias, ganhassem novos sentidos. "É uma oportunidade de revisitar esses trabalhos encarando um processo de negociação com o corpo e a história dos atores", comenta o dramaturgo. As adaptações contam com planos-sequências longos, além de cortes muito bem fundamentados para que a experiência cênica se aproxime mais do teleteatro.
 
Pecorelli também destaca que todo trabalho de adaptação foi feito tendo em vista as escolhas criativas de artistas que fazem parte da história da companhia desde sua fundação, como Cesar Pivetti (desenho de luz), Dugg Mont (Desenho de som, mixagem e masterização), Dellani Lima (Direção de fotografia, edição de imagens e cor) e Jonnata Doll, integrante da banda Jonnata Doll e Os Garotos Solventes, que além de participar do elenco de duas peças, ainda assina trilha sonora original de Aquilo que me arrancaram foi a única coisa que me restou Res Pvblica 2023.
 
Sobre as peças
 
Res Pvblica 2023 - Gravado no sótão da mansão, a peça conta a história de seis personagens que estão entrincheirados neste espaço no final do ano de 2022, quando o Brasil está vivendo um momento de grande prosperidade econômica sob o Governo do Tropical Fascism, que vive amparado pelo movimento Anaconda Brazil um braço civil do Governo que leva semanalmente às ruas grandes massas patrióticas.
 
Billy, John, Suzanne, Vicent, Valentina, Tom e uma cadela vivem amontoados. É noite de Réveillon e eles têm para comer apenas alguns macarrões instantâneos e sardinhas. Os seis personagens se revezam na tarefa de trazer da rua objetos abandonados que remetem à coisa pública. Nestes movimentos, eles estão sempre entre a ideia de combater ou esperar misticamente por dias melhores. RES PVBLICA 2023 foi censurado em agosto de 2019 pela Fundação Nacional de Artes (FUNARTE).
 
Aquilo que me arrancaram foi a única coisa que me restou - Escrita há nove anos, esta é a peça que dá origem ao grupo. Gravada em vários ambientes da casa, incluindo as escadas, ela procura por vezes gerar no público a sensação de um passeio por um labirinto. A obra conta a história de Matheus, um jovem junkie que corre pela cidade batendo de porta em porta para reaver pedaços do seu corpo. Cada um dos órgãos pode ser visto como metáfora de temas afetivos e existenciais da vida do personagem e do público.
 
A encenação toma a correria de Matheus para reaver seus pedaços como trampolim para problematizar em cena a construção do gênero masculino, evidente no objetivo principal do personagem, que é o de reconquistar, com seu pai, seus olhos para conseguir chorar.
 
Red Line - A peça conta a história de Rose Casanova, mulher que para em um sinal vermelho que não abre mais. Abordada por um coach, ela entra em uma discussão infindável que mistura memória e presente. Essa peça, apresentada em maio de 2021, foi exibida em formato online e deve chegar aos palcos tão logo for possível a retomada presencial. 

Cão do Senhor - Ainda sem data definida para a estreia, a obra foi gravada na área externa da mansão. A peça, que transita pelos gêneros do suspense e do terror, parte de uma pesquisa sobre frades dominicanos que foram presos e torturados no período da ditadura militar brasileira. O estilo neogótico da mansão, somado a takes noturnos e na fachada do espaço, colaboram com o clima soturno idealizado pelo grupo. 
 
Sobre A Motosserra Perfumada
 
A Motosserra Perfumada é um coletivo artístico que pesquisa os limites entre Teatro, Performance e Música, além de produzir encontros que visam refletir as relações entre Texto, Cena e Cidade no contexto político contemporâneo. Sediado em São Paulo, o grupo toma a cidade como locus de criação, investigando aquilo que habita o interior de suas engrenagens políticas e afetivas, os discursos/práticas desviantes que grandes metrópoles tem por hábito esconder, tornar invisível. A Motoserra foi fundada em 2013 a partir do encontro do poeta e diretor Biagio Pecorelli, do ator Bruno Caetano e da atriz Camila Rios e músicos como Jonnata Doll, Edson Van Gogh, Feiticeiro Julião e Verónica Valenttino.

FICHAS TÉCNICAS
 
Aquilo que me arrancaram foi a única coisa que me restou
Texto e direção: Biagio Pecorelli  (@biagiopecorelli)
Elenco: Bruno Caetano (@bcaetano_ ), Caio D’aguila (@caiodaguilar), Camila Rios (@Camilariosart), Jonnata Doll (@jonnatadoll) e Thiago Brianti (@thiagobrianti).
Ator Convidado: Mário Bortolotto (@mariobortolotto)
Banda: Jonnata Doll e os Garotos Solventes
Participação Especial: Veronica Valenttino (@valenttino)
Direção de fotografia, edição de imagens e cor: Dellani Lima
Desenho de luz: Cesar Pivetti (@cesarpivetti)
Desenho de som, mixagem e masterização: Dugg Mont (@dugg.mont)
Trilha Original: Edson Van Gogh (@vangoghedson), Feiticeiro Julião (@feiticeirojuliao) e Jonnata Doll (@jonnatadoll)
Direção de arte: Lia Petrelli (@liapetrelli)
Figurino: Alexandra Thomaz (@alexandrathomaz) e Mônica Rodrigues (@rodriguezzmo)
Iluminadores associados: Rodrigo Pivetti (@rodrigopivetti) e Marina Stoll (@marinastolloficial)
Assistente de iluminação: Carol Soares (@soarescarol4)
Maquiagem de efeitos e órgãos: Dennis Dal Bello (@dennisdalbello)
Direção de Movimento: Giovanna Federzoni (@gifederzoni)
Identidade visual: Bruno Caetano (@bcaetano_ )
Produção de set: Lud Picosque (@ludpicosque)
Produção: Corpo Rastreado (@corporastreado)
Agradecimentos: Heitor Dhalia e Not Dead
 
Res Pvblica 2023
Texto e direção: Biagio Pecorelli (@biagiopecorelli)
Elenco: Bruno Caetano (@bcaetano_ ), Camila Rios (@Camilariosart), Edson Van Gogh   (@vangoghedson), Jonnata Doll (@jonnatadoll), Leonarda Glück (@leonardagluck) e Thiago Brianti (@thiagobrianti).
Participação Especial: Marina Rios  (@marinariosatriz)
Direção de fotografia, edição de imagens e cor: Dellani Lima
Desenho de luz: Cesar Pivetti (@cesarpivetti)
Desenho de som, mixagem e masterização: Dugg Mont (@dugg.mont )
Trilha Original: Jonnata Doll e os Garotos Solventes
Direção de arte e figurino originais: Coko Capitanio (@maquinasentimental_ ) e Rafael Bicudo    (@rafael_bicudo)
Iluminadores associados: Rodrigo Pivetti (@rodrigopivetti) e Marina Stoll (@marinastolloficial)
Assistente de iluminação: Carol Soares    (@soarescarol4)
Identidade Visual: Bruno Caetano (@bcaetano_ )
Imagens de Arquivo: Camila Rios, Dellani Lima e Nossila Rosa
Contra-regragem: Marcão
Produção de set: Lud Picosque (@ludpicosque)
Produção: Corpo Rastreado (@corporastreado)
Agradecimentos: Giovanna Federzoni, Acervo Gulanne Entretenimento, Heitor Dhalia, Mônica Rodrigues, Not Dead e Veronica Valenttino
 
Red Line
Texto e direção: Biagio Pecorelli (@biagiopecorelli )              
Elenco: Bruno Caetano (@bcaetano_ ) e Camila Rios (@Camilariosart)
Atriz convidada: Guta Ruiz ( @gutaruiz )
Direção de fotografia, captação de som, edição de imagens e cor: Dellani Lima
Desenho de som, mixagem e masterização: Dugg Mont (@dugg.mont )
Direção de arte: Coko Capitanio (@maquinasentimental_ )
Iluminação e elétrica: Marcela Katzin (@katzin)
Assistência de direção: Mônica Rodrigues (@rodriguezzmo)
Trilha original: Edson Van Gogh (@vangoghedson)
Música final: Edifício Joelma - Jonnata Doll e os Garotos Solventes
Maquiagem: Nana Lucarini
Assistência e montagem de iluminação: Maurício Shirakawa (@maushira) e Pâmola Cidrack (@pamcidrack)
Produção de objetos: Nathália Freitas
Identidade visual: Bruno Caetano (@bcaetano_ )
Produção executiva: Corpo Rastreado (@corporastreado)
Agradecimentos: Andrea Simonetti, Autus comércio de peças, Camila Gutierrez, Giovanna Federzoni, Giuliano Rossi, Luciano da Silva Teodoro e Paulo Leierer
 
SERVIÇO 
 
Aquilo que me arrancaram foi a única coisa que me restou 
Dias 8, 9 e 10 de outubro, sexta-feira a domingo. Sessões às 20h e às 22h
Transmissão: Youtube da Corpo Rastreado
Recomendação: 14 anos
Duração: 70 min
 
RES PVBLICA 2023
Dias 15, 16 e 17 de outubro, sexta-feira a domingo. Sessões às 20h e às 22h
Transmissão: Youtube da Corpo Rastreado
Recomendação: 14 anos
Duração: 90 min
 
Red Line
Dias 22, 23 e 24 de outubro, sexta-feira a domingo. Sessões às 20h e às 22h
Transmissão: Youtube da Corpo Rastreado
Recomendação: 14 anos
Duração: 50 min
 
Lançamento do e-book Cão do Senhor + Bate-papo do público com o Núcleo, com exibição de trechos do novo processo
Dia 22 de outubro, sexta-feira, 21h
Transmissão: Zoom (o link estará disponível na descrição do vídeo de Red Line)

Nenhum comentário