Novidades

[News] O universo da literatura e a batalha do escritor para viver de arte são tema da peça A EDITORA - estreia online dia 29 de outubro, de graça

 

A ascensão de um jovem escritor da periferia ao mercado editorial brasileiro e a supervalorização na construção da imagem do artista são os temas centrais do espetáculo inédito A EDITORA.  Protagonizado pelos atores Guillermo Alves, que também assina a direção executiva do projeto, e a atriz Camila Flávio, a peça conta com a dramaturgia e direção de Danilo Dal Lago e tem estreia online e gratuita dia 29 de outubro de 2021. A temporada vai até 15 de novembro, às sextas, sábados e domingos, às 20h, com apresentação extra no dia 15 de novembro, no mesmo horário. Transmissões online pela plataforma Sympla, com ingressos gratuitos.

Na história, o escritor tenta convencer a agente literária a apresentar seu projeto à uma importante editora. A cada encontro, o autor vive o conflito entre seguir as recomendações da agente, alterando sua escrita, a fim de agradar o paladar dos editores, e de não sucumbir sua linguagem permitindo uma interferência exagerada da agente em sua obra. Conforme começa a ascender de forma avassaladora no mercado editorial, eles precisam, juntos, administrar o "personagem" desse escritor que é irreal, que agora é aclamado pelo público, mas que eles não sabem como deve se comportar.

Com dois atores no palco, a encenação concentra-se em situações entre os dois personagens. As interpretações, as transições de cenas, as trocas de cenários e passagens de tempo ocorrem através de um jogo cênico dinâmico em função do fluxo de acontecimentos da trama. Estão retratados a juventude e a arte na periferia, a dificuldade de crescimento profissional para não privilegiados, o preconceito, o mercado editorial, a desvalorização da literatura, a construção de imagens públicas, "artista de laboratório" / "produto de editora".

As personagens – o escritor e a agente

Guillermo Alves e o diretor já haviam trabalhado juntos em 2017 e 2018, na peça Croácia Login, da Cia. Estricnina de Teatro Flamejante, respectivamente, como ator e diretor. Impressionado com o arco dramatúrgico da trama e com desejo de realizar projeto com tema contemporâneo, Guillermo propôs nova parceria a Danilo em 2020.

“Ele logo topou, para minha felicidade, e poucos dias depois enviou algumas sinopses alinhadas com o que havíamos conversado. Fiquei atraído por todas e, então, o que era para ser um se tornou dois projetos, com a promessa de realizarmos as outras na sequência”, conta Guillermo. “Eu, como cofundador do coletivo Varal, com a atriz e diretora Michelle Brito, e ele como cofundador da Fábrica de Teatro, juntamente com a atriz e diretora Camila Flávio, firmamos a nossa parceria para a realização do projeto A Editora e O Consórcio.”

Alves interpreta Feijó, o jovem escritor que sonha viver da arte de escrever, entrar no mercado editorial e ver suas obras nas livrarias. Ele enfrenta diversas dificuldades sociais e de crescimento profissional, mas ainda assim acredita na  qualidade literária de seu trabalho e vislumbra uma profissão dos sonhos que mude sua realidade. “Este é ponto de partida para que ele, com coragem e certa ingenuidade, coloque seu manuscrito na bolsa, vá atras da maior agente literária da qual tem referência e tente convencê-la a trabalhar com ele.”

Camila Flávio vive Laila, agente literária conhecida por já ter lançado grandes nomes da literatura “mas que está há algum tempo sem conseguir lançar um novo sucesso e por isso busca urgentemente um escritor e uma obra que cative o público, a editora e o mercado”, conta a atriz.

“Laila vê no jovem escritor um potencial criativo e também percebe sua inocência e inexperiência e o quanto ele depende dela para alcançar o que deseja. Assim, ela o elege como a pessoa que precisava para apresentar para a editora como um artista promissor. Entretanto ela coloca algumas condições para ser a sua agente literária: impõe grandes mudanças em sua imagem, identidade e até em sua obra. O transforma no autor que ela acha ideal para o momento. Feijó vai aceitando estas imposições que vão ficando cada vez maiores e mais absurdas no decorrer da peça. Uma mulher ambiciosa e implacável, com um senso de humor ácido e disposta a tudo para conq uistar seus objetivos.”

A encenação de Danilo Lago

Ao idealizar o projeto, o diretor e dramaturgo Danilo Dal Lago já havia definido o mote. “Quando iniciei o trabalho de criação, parti desse formato inicial, da peça para dois atores, do encontro do personagem do jovem escritor com a agente literária, e as complicações que decorreriam desse encontro, dos interesses comuns e dos conflitos possíveis desse encontro.”

Com o universo e os personagens definidos (mercado editorial e de arte, agentes literários, artistas da periferia), o autor debruçou-se em uma pesquisa intuitiva entre livros, textos, filmes e outras fontes sobre o tema. Para delinear a estrutura da montagem, o autor reviu  obras que lhe serviram de referência formal e de estrutura narrativa.

“Lembrando que se trata de ficção, sendo a pesquisa uma fonte de elementos para a criação, mas sem a pretensão de reproduzir uma verdade sobre o tema de forma generalizadora, ou um retrato documental do mercado editorial, por exemplo, longe disso.”

Sobre a concepção da encenação, Danilo relata que sua direção é muito calcada na dramaturgia. “Analisando e definindo as fases da história, vamos escolhendo como dar conta de cada mudança e cada surpresa da narrativa. A partir disso e do diálogo com a equipe e elenco, vamos levantando possibilidades, referências e fazendo escolhas juntos.”

Na programação da temporada, também vai acontecer a oficina de atuação “Transformando o Corpo Cotidiano em um Corpo Cênico”, que será online, gratuita e ministrada pelos artistas do espetáculo.

A EDITORA é uma coprodução do coletivo Varal, de Guillermo Alves e Michelle Brito (atriz, diretora e produtora), e da Fábrica de Teatro, de Danilo Dal Lago e Camila Flávio, e está sendo produzida em paralelo com o espetáculo, de mesmo núcleo criativo, O CONSÓRCIO, que terá sua estreia na plataforma #CulturaEmCasa em data a ser definida para os próximos meses. “Nesse ano difícil, essa mesma equipe artística produz simultaneamente dois espetáculos inéditos e autorais”informa o diretor.


Sobre o elenco


Guillermo Alves - Com mais de quinze espetáculos no currículo, além de campanhas publicitárias e projetos no audiovisual, o ator Guillermo Alves, é representado pela Trevo Produção e Agenciamento. Além de ator, o artista também assina a produção executiva do projeto.  Além desse projeto, Guillermo se prepara para sua segunda estreia do ano, com o espetáculo O CONSÓRCIO, onde também dividirá o palco com Camila, a ser exibido na plataforma #CulturaEmCasa. E também, desenvolve o roteiro de seu próximo curta-metragem para 2022, recentemente contemplado no Programa de Valorização Cultural de São Paulo – VAI.

Camila Flávio - A atriz, cantora, diretora e professora de teatro Camila Flávio é formada em Teatro na Universidade Federal de Minas Gerais. Camila atuou em diversos espetáculos em Belo Horizonte e São Paulo, e dirigiu dezenas de montagens teatrais com seus alunos. É professora de Teatro e, com Danilo Dal Lago, idealizadora da Fábrica de Teatro, desenvolvendo cursos e produções teatrais e audiovisuais.

Sobre a direção e a dramaturgia

Danilo Dal Lago - O dramaturgo, roteirista, diretor e produtor Danilo Dal Lago assina o texto, direção artística e produção do espetáculo A EDITORA e, paralelamente, O CONSÓRCIO. Em sua trajetória, já dirigiu e escreveu diversas peças, entre elas: “Memórias, Crônicas e Declarações de Amor”, com o grupo AtoContínuo, e “Croácia Login”, com a Estricnina de Teatro Flamejante. Idealizou e Produziu a APARTE – Mostra de Teatro do ABCD, realizada em Diadema - SP (2016 e 2017). Em 2020, com Camila Flávio, criou a Fábrica de Teatro, onde desenvolve cursos e produções teatrais e audiovisuais. Em 2021, foi vencedor do concurso de dramaturgia “Jornadas Heroicas Possíveis”, com seu texto “O Empréstimo” , e também atua como produtor na nova temporada online do espetáculo “Vic Triunfo”.

Sobre a produção

Michelle Brito - Atriz, Cineasta e Produtora Cultural. Michelle é formada na INCENNA Escola de Teatro, TV e Cinema (2014-2015) e no Instituto Criar de TV e Cinema e Novas Mídias (2016). Cursa RTV na Universidade Nove de Julho e Filmlab no Instituto de Cinema. Já atuou em diversos espetáculos no estado de São Paulo e dirigiu sua primeira peça de Teatro, “Fica comigo essa noite”, no ano de 2019. É cineclubista, cofundadora e diretora do Coletivo Varal de audiovisual, coletivo Vulva da Vovó e Desnorteados de Artes Cênicas, todos coletivos independentes onde desenvolvem produções com viés sociocultural.

Sobre o Coletivo VARAL

O Coletivo é formado por artistas que acreditam na transformação social pelo viés da arte, da educação e do diálogo. Buscando, por meio de histórias no teatro, no audiovisual e tête-à-tête, pendurar em seu VARAL projetos, ideias e pessoas alinhadas a esse propósito, que questionem o Modus Operandi da sociedade e proponham novas possibilidades de reflexão e convivência no mundo diverso que habitamos.

Com início em 2019, composto pelo ator e realizador Guillermo Alves e a atriz e diretora Michelle Brito, o grupo nasceu do intuito de atuarem no mercado cultural a partir de produções que entretenham e que possibilitem questionamentos, reflexões e apontem transformações sociais. Após se conhecerem e estudarem em uma escola de TV, Teatro e Cinema, em 2014 e 2015, conjuntamente iniciaram bate-papos informais munidos desse desejo de trabalharem juntos num futuro profissional.

Nesse meio tempo, Guillermo iniciou a pesquisa e elaboração do roteiro do curta-metragem Vazão, que viria a ser o primeiro projeto do coletivo, contemplado no Programa de Valorização de Iniciativas Culturais – VAI, enquanto Michelle se tornou aluna em uma escola de audiovisual (Instituto Criar de Cinema, TV e Novas Mídias), que possibilitou o contato com outros artistas e aprendizados.

A atual estrutura do coletivo, entre fixos e convidados, é composta majoritariamente por jovens artistas, integrados a partir da identificação em relação a importância da cultura na construção de um mundo mais igualitário. A partir disso, o intuito agora é dar continuidade aos trabalhos do coletivo e desenvolver sua linguagem nas artes cênicas e audiovisual. Além desses, o próximo projeto contemplado do coletivo, o curta-metragem Me Enxergo Quando Te Vejo, com codireção de Guillermo e Michelle, encontra-se em fase de desenvolvimento de roteiro para gravação e lançamento em 2022.


Sobre a Fábrica de Teatro


A Fábrica de Teatro é uma companhia e produtora de arte independente, que acredita no fazer, no desenvolvimento através da prática experimental e da produtividade criativa. Com um pé fincado na criação de histórias e outro nas formas de atuação, vem iniciando seu trabalho desde 2020.


Composta pelos integrantes Danilo Dal Lago (dramaturgo e roteirista), e Camila Flávio, atriz e professora de teatro. No ano de 2020, a Fábrica de Teatro produziu diversos vídeos artístico-educativos para jovens aspirantes ao mundo da intepretação, disponibilizados de forma 100% gratuita, com estudos, análises, dicas e orientações. O #dosesteatrais” atraiu centenas de jovens que puderam explorar suas habilidades em momento de isolamento social causado pela Pandemia.


Em 2021, produziu um podcast teatral, com crianças e adolescentes, em uma experimentação baseada em áudioteatro (Walkie-Talkie, Clube do Terror, o Podcast) e uma experimentação cênica audiovisual a partir de uma obra original de teatro (Os Dois Lados da Janela). Todas de maneira virtual, à distância. A partir dessas experiências enriquecedoras, o intuito agora é dar continuidade aos trabalhos em teatro junto ao público, apresentando a esse uma narrativa mista composta por teatro e audiovisual.

Para roteiro

A EDITORA. Dramaturgia e direção -  Danilo Dal Lago. Elenco - Guillermo Alves e Camila Flávio. Temporada de de 29/10 a 15/11. Sextas, sábados e domingos, 20h. Apresentação extra segunda-feira 15/11 20h. Online. Ingressos gratuitos: Sympla





Nenhum comentário