19 setembro 2018

[News] Festival Domingos clássicos Policarpo Quaresma a 4

Ministério da Cultura e Instituto CCR apresentam Festival Domingos Clássicos
O Rio de Janeiro recebe a partir de setembro o Festival Domingos Clássicos que vai reunir na Sala Baden Powell – Casa da Bossa, em Copacabana, uma sequência de 16 espetáculos de música clássica com intérpretes, artistas de diferentes orientações musicais e com diferentes organizações instrumentais e/ou vocais. O Festival, com a pianista Fernanda Chaves Canaud, é um espaço aberto para novos compositores contemporâneos, bem como para grupos de câmera nacionais e estrangeiros, orquestras, coros, minióperas e solistas da música de concerto, sempre com cunho didático e de formação de plateia para todas as idades. A iniciativa é apresentada pelo Ministério da Cultura e Instituto CCR, por meio da Lei Rouanet.

Os concertos semanais nas tardes de domingo têm como objetivo proporcionar uma experiência ímpar para o público, que nem sempre conta com possibilidade de acesso à música clássica tocada ao vivo. E a oportunidade de um contato estreito com os músicos.
No domingo dia 23, às 15h, a apresentação será de Policarpo Quaresma a 4.

Policarpo Quaresma a 4 é liderado por Luiz Otávio Braga (Violão de 7 cordas e arranjos), Alexandre Romanazzi (flauta), Dininho Silva (Baixolão) e Georgia Camara (Bateria e Percussão). O grupo apresenta música instrumental urbana com ênfase na música de Choro onde se destacam os compositores "clássicos" do gênero.

O repertório de 23 de setembro apresenta um recorte da música instrumental urbana com ênfase na música de Choro e onde se destacam os compositores "clássicos" do gênero; citem-se Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Anacleto de Madeiros, Radamés Gnattali, reunidos a autores, por assim dizer, contemporâneos, como Vitor Assis Brasil, Cristóvão Bastos, Hermeto Paschoal, Luiz Otávio Braga, Dininho Silva. Levando em conta que o Choro é uma forma de execução musical tal repertório traz as danças características que enformaram o gênero na sua origem, e expressões mais contemporâneas como o baião e o xote nordestino e a bossa nova. O Policarpo Quaresma a 4 é uma extensão do Policarpo Quaresma Trio, liderado por Luiz Otávio Braga. A formação atual destaca Luiz Otávio Braga (Violã de 7 cordas e arranjos), Alexandre Romanazzi (flauta), Dininho Silva (Baixolão) e Georgia Camara (Bateria e Percussão). Nesta apresentação o grupo contará com a articipação especial da pianista Fernanda Canaud.

LUIZ OTÁVIO BRAGA (Belém do Pará, 1953)
Compositor, violonista e arranjador, trabalhou em apresentações e gravações com a Camerata Carioca,Elizeth Cardoso, Chico Buarque, Nara Leão, Nana Caymmi, Paulo Moura, Abel Ferreira, Joyce, Leila Pinheiro, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Orquestra de San Antonio (Texas, USA), Orquestra de Blumenau, entre outros grupos e artistas importantes da música popular urbana e erudita brasileira. É autor dos livros O Violão Brasileiro (ed. Europa, 1988) e O Violão de Sete Cordas: Teoria e Prática (Lumiar, 2002). É Professor Associado III vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Música do Centro de Letras e Artes da UNIRIO.

DININHO SILVA
Dininho Silva (Rio de Janeiro), violonista, contrabaixista e arranjador começou profissionalmente em 1970 pelas mãos de Paulinho da Viola, com o qual trabalha até hoje. Atuou também com vários artistas, como Elton Medeiros, João Nogueira, Rafael Rabello, Època de Ouro e muitos outros. Mais recentemente tocou e gravou com Leila Pinheiro, Joyce, Carol Saboya, Mariana Baltar, Claudio Nucci, Lui Coimbra, Rodrigo Maranhão, e vários outros. Faz parte do Grupo Toque de Prima desde a sua fundação (1995). Participou dos primeiros livros da série Songbook para a Lumiar Editora, de Almir Chediak, entre eles o songbook Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rita Lee, Bossa Nova, Cazuza e Tom Jobim. Com Mário Sève e Rogério Souza, escreveu o Songbook do Choro (2007) com 297 Choros dos mais diversos estilos, também produzido por Almir Chediak.

GEORGIA CAMARA
Georgia Camara, baterista e percussionista, Licenciada em Música e Bacharel em Música Popular Brasileira pela UNIRIO. Estudou com Marcio Bahia, Christiano Galvão, Guilherme Gonçalves, Celsinho Silva, Rodolfo Cardoso, Odilon Costa, Kiko Freitas. Integrou a Itibere Orquestra Familia; participou de musicais e espetáculos teatrais, entre eles, O Grande Circo Místico; trabalhou em Portugal com a peça Gota d`Agua. Sua experiência abrange participação em vários grupos musicais, como a Companhia de Arte Flamenca e trabalhos outros com Gilberto Gil, Simone, João Bosco, Ivan Lins, Zelia Duncan, Egberto Gismonti, Haroldo Mauro e Hermeto Pascoal.

ALEXANDRE ROMANAZZI (Alexandre Maionese), S. Gonçalo,1970
Estudou com Sérgio Dias, Andréa Ernest Dias e Eduardo Monteiro. Foi membro do Philharmonia Antiqua, música de câmara fvoltado para o trabalho e estudo dos repertórios de música antiga e música contemporânea. Tocou com Marcos Nimrichter onde formou seu primeiro conjunto de choro chamado Chorando Juntos. A partir daí até 1990 teve mais dois conjuntos de choro, um com o nome de Cheiro de Choro e ou outro Dito e Feito. Excelente improvisador e intérprete de grande energia, tem dois CDs: Flauta de Prata – Benedito Lacerda – 100 anos, e Noites Cariocas 2 – A alegria do improviso, lançado pela pela gravadora Kuarup e que revive o espírito das rodas de choro no Rio de Janeiro. Gravou com grandes nomes da MPB, tais como Nelson Sargento, Monarco, Beth Carvalho, Dona Ivone Lara, Luiz Melodia, Altamiro Carrilho entre outros.

O repertório do Policarpo Quaresma a 4 baseia-se na música brasileira urbana instrumental, notadamente a música de Choro.

REPERTÓRIO:
1. O Velho Dino (Dininho Silva)
2. Choro pro Waldir (Cristóvão Bastos - P. da Viola)
3. Com mais de mil (Canhoto da Paraiba)
4. Canhoto da Paraiba (Dininho Silva)
5. Jorge do Fusa (Garoto)
6. Choro em 2017 (Luiz Otávio Braga)
7. Arroio (Vítor Assis Brasil)
8. Voa, Ilza (Hermeto Paschoal)
9. Sarau pra Radamés (Paulinho da Viola) PARTICIPAÇÃO ESPECIAL: pianista Fernanada Canaud
10. Terna Saudade (Anacleto de Medeiros)
11. Brejeiro (Ernesto Nazareth)
12. Um a zero (Pixinguinha)
13. O gato eo canário (Pixinguinha)

A Sala Baden Powell, onde acontece o Festival, disponibiliza a venda antecipada dos ingressos a preços populares (20% ingressos para o público em geral) e cobra valores convidativos na bilheteria da sala (50% dos ingressos por meio da bilheteria do teatro). 

Acessibilidade 
Quanto à acessibilidade física, a sala Baden Powell dispõe de elevador de acesso do 1º piso à sala e atende aos critérios de acessibilidade para facilitação de livre acesso a cadeirantes e pessoas idosas, oriundos de programas especiais de incentivo à cultura. 

Democratização de Acesso 
Para fins de formação de plateia aos alunos de escolas públicas de música e de Ongs parceiras da sala Baden Powell, será feita a divulgação dos concertos para o público interessado, na imprensa e nas mídias sociais, além de articular com as escolas de música para disponibilização de, no mínimo, 5% dos ingressos para seus alunos, em caso de lotação de sala. De acordo com a IN no.5 art 20 do MINC, acontecerá a distribuição gratuita dos ingressos para os alunos de escolas públicas de música e para ONGs locais para os assentos vagos e restantes, até 10 minutos antes da apresentação, mediante comprovação.

Sobre o Instituto CCR: O Instituto CCR, uma entidade privada sem fins lucrativos, nasceu em 2014 com o objetivo de estruturar a gestão de projetos sociais, culturais, ambientais e esportivos apoiados há mais de dez anos pelo Grupo CCR. Por meio do Instituto CCR são viabilizados projetos, com recursos próprios da companhia e oriundos de leis de incentivo, com foco prioritário em quatro áreas: Saúde e Qualidade de Vida; Educação e Cidadania; Cultura e Esporte; Meio Ambiente e Segurança Viária. Comprometido com o desenvolvimento sustentável, socioeconômico e cultural nas regiões onde atua, o Grupo CCR se orgulha de ter levado mais de 500 projetos para 130 cidades que, desde 2003, já beneficiaram cerca de 8 milhões de pessoas com investimentos de R$ 261 milhões em projetos estruturados.

Serviço:
Festival Domingos Clássicos 
Policarpo Quaresma a 4

Sala Baden Powell
Av. Nossa Sra. de Copacabana, 360 - Copacabana, Rio de Janeiro
Data: Domingo, 23 de setembro, às 15h

Ingressos
R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Classificação 
Livre


Nenhum comentário

Postar um comentário