28 maio 2018

[Resenha] Wytches

Sinopse: Esqueça tudo o que você já ouviu falar sobre bruxas; quase todas as informações devem estar erradas, de qualquer forma. Aquilo que você aprendeu na escola — que, por séculos, centenas de pessoas foram queimadas, torturadas, perseguidas e assassinadas por bruxaria — é um fato. O que ninguém contou para você é que essas pessoas morreram para proteger uma terrível realidade escondida dos meros mortais: bruxas, bruxas de verdade, existem e estão por aí. Elas são criaturas muito mais perversas e diabólicas do que você poderia pensar — e, portanto, muito mais assustadoras. Ver uma é coisa rara; sobreviver a elas é mais raro ainda.
O que eu achei?
Fiquei animada quando soube que teria que Scott Snyder, um dos melhores roteirista do Batman nos últimos tempos (aliás, ele veio na primeira Comic-Con em 2014 e autografou meu exemplar de Corte das Corujas quando o encontrei no hotel onde estava hospedada)faria um quadrinho de terror sobre bruxas sob uma nova perspectiva.

A primeira coisa que você tem que ter em mente ao ler Wytches é que deve esquecer tudo que acha que sabe sobre bruxas. A única coisa que as bruxas dessa HQ tem em comum com o imaginário popular é que a aparência delas realmente é horripilante mas em um nível bem pior do que uma velhinha com um nariz comprido e verrugas.Mas o leitor vai descobrir fatos sobre elas que o deixarão boquiabertos.

A história começa quando a família Rook se muda para Litchfield, uma daquelas cidades pequenas dos EUA,localizada no estado de New Hampshire, na região de New England,costa leste. Após um evento traumatizante (que deixarei para você descobrir porque é algo chocante) na vida da filha do casal, Sailor, Lucy e Charlie Rooker se mudam com ela para uma nova cidade para fugir das acusações contra sua filha. Eles logo percebem que há uma presença sinistra na floresta que cerca a cidade.Os moradores estão cientes das capacidades das bruxas e fazem um juramento à elas em troca de favores. Mas é lógico que há um alto preço a se pagar...

Eu não tenho muita experiência com HQs de terror mas nos últimos tempos li essa e Creepshow,do Stephen King, além de 30 dias de noite (em que o filme homônimo foi baseado)do Bernard Chang, que esteve na última CCXP cujo autógrafo também peguei mas de terror mesmo eu tenho mais experiência com livros.No final da graphic novel, há uma parte especial em que o processo criativo é mostrado. Snyder(que não tem nenhum parentesco com o Zack, é apenas coincidência de sobrenome) teve a inspiração de um episódio de infância em que ele e uns amigos decidiram entrar numa floresta na Pensilvânia e acharam que viram algo aterrorizante.

As ilustrações foram feitas pelo artista britânico Jock, letras por Clem Robins e cores de Matt Hollingsworth.Tudo isso contribui para criar uma atmosfera sinistra. Vale lembrar que diferentemente de um filme, a HQ não conta com o recurso dos jumpscares. Em um livro, as cenas são imaginadas por você mas na HQ elas são mostradas sob a ótica dos artistas e o resultado final é uma obra-prima do terror. Super recomendo!



Nenhum comentário

Postar um comentário