30 maio 2018

[Resenha] Épicos Homéricos

Sinopse: A mitologia grega está presente em vários costumes da sociedade atual. Sua influência vai desde esportes até nome de ossos humanos e nomes científicos de espécies. Seus conjuntos de mitos são inspirações para dezenas de filmes, seriados, teatro e livros ao longo do tempo. Em homenagem a um dos maiores poetas da Antiguidade, a antologia Épicos Homéricos traz nas páginas deste livro heróis, criaturas, deuses e uma infinidade de personagens que os autores selecionados para compor esta antologia são capazes de criar. Uma alegria em cada conto tão bem desenvolvido e escolhido, entre tantos, para você, leitor.

O que eu achei?
Revisitando a fantástica época das mais fantásticas aventuras; dos deuses que volta e meia andam entre os humanos, que têm desejos carnais e sentimentos extremos, essa coletânea nos leva numa viagem na companhia de deuses, heróis, mitos e mistérios.

Os contos unidos neste livro conseguem, de forma única, criar uma atmosfera de mistério e suspense, de reverência, onde, enquanto eu lia, parecia que estava a ouvir de um ancião, vestido em sua toga, as história que eu lia. A forma tudo foi ambientado e explorado conseguiu dar um ar místico às história, tornando-as extremamente críveis, quase como se tivessem elas saídos de um livro didático de História. Até mesmo os hábitos comuns da sociedade da época foram explorados – o lado mais negativo dos hábitos. Até os deuses ficaram a mercê dos autores, que os manipularam perfeitamente, deixando-os tal como nós conhecemos (e adoramos) – manipuladores, traiçoeiros, egocêntricos, poderosos e vingativos.

Todos – absolutamente todos – os contos são bem construídos nas questões de enredo e personagens, explorando de forma impecável esse amplo mundo que é a mitologia greco-romana e ambientando-os de forma muito detalhada, o que deu mais veracidade e incentivou muito mais a imaginação. Há questões comportamentais, filosóficas, históricas, nada está aqui somente por estar. Tal como os escritos da época em que tudo está ambientado, cada conto transmite um ensinamento, ou traz um questionamento ao leitor.

Além disso, uma das coisas que mais me chamou atenção, foi o fato de nenhum conto se manter preso ao senso comum dos mitos; todos exploraram e reinventaram aquilo já conhecemos, tornando, assim, cada conto, uma nova aventura, uma nova descoberta, e não algo reinventado ou repaginado. Todos souberam aproveitar muito bem das Musas...

Essa coletânea está perfeita. Uma viagem repleta de aventuras, suspense e mistério, ambientado num dos períodos históricos mais fantásticos e ricos da sociedade. Um prato cheio para os adoradores de mitologia – e uma ótima oportunidade para quem não conhece, se apaixonar.

Nenhum comentário

Postar um comentário