Novidades

[News] "Bacurau", de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, já foi visto por 700 mil espectadores

Vencedor do prêmio do juri no Festival de Cannes e do prêmio de melhor filme na principal mostra do Festival de Cinema de Munique, o longa “Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, está há 10 semanas em cartaz e alcançou a marca de 700 mil espectadores. O longa estreou dia 29 de agosto em 286 salas e permanece em cartaz em 48 telas em todo o país. Na trama, o pequeno povoado de Bacurau some do mapa misteriosamente e seus moradores começam a presenciar estranhos acontecimentos e uma série de assassinatos inexplicáveis.

Na semana em que completa 700 mil espectadores “Bacurau” voltou a marcar presença maciça nas redes sociais quando o tema proposto pela prova do ENEM foi a Democratização do Cinema Brasileiro. A performance incomum de “Bacurau”,  sua campanha de lançamento e o alcance no país e no mundo que o filme tem tido foram citados por milhares de estudantes em posts nas mídias sociais brasileiras.

Antes do lançamento oficial, os diretores e grande parte do elenco de “Bacurau” viajaram pelo país para diversas pré-estreias, entre elas, destaca-se a sessão ar livre na localidade  de Barra, em Parelhas, no Rio Grande do Norte, onde o filme foi rodado. Eles se reuniram novamente com os moradores como prometido durante as filmagens. Os atores, assim como Kleber e Juliano, se juntaram às 2 mil pessoas presentes: Sonia Braga, Fabiola Líper, Edilson Silva, Jamila Facury, Buda Lira, Danny Barbosa, Clebia Sousa, Eduarda Samara, Marcio Fecher, Ingrid Trigueiro e Luciana Souza. No total, só nestas pré-estreias o filme foi visto por mais de 22 mil pessoas. “Bacurau” também foi visto por mais de 5 mil pessoas em sessões especiais, sem bilheteria.

Além dos prêmios em Cannes e Munique, o longa já foi contemplado em diversos festivais pelo mundo.  No 23º Festival de Cine de Lima, no Peru, foi considerado: Melhor Filme, Melhor Direção (para Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles) e Prêmio da Crítica Internacional. No Sitges – Festival Internacional de Cinema Fantástico da Catalunha, na Espanha, o longa venceu nas categorias Melhor Direção, Melhor Filme -Juri Jovem, e Prêmio da Crítica. E no Montréal Festival of New Cinema, no Canadá, o público elegeu “Bacurau” como melhor filme. O longa também foi exibido no Festival de Toronto (TIFF 2019) na prestigiosa Mostra Contemporary World Cinema, e foi escolhido para representar o Brasil nos prêmios Goya, o equivalente ao Oscar na Espanha, concorrendo a uma vaga na disputa pelo prêmio de melhor filme ibero-americano.

"Bacurau" é a segunda coprodução entre a CinemaScopio do Recife (“O Som ao Redor”, “Aquarius”) e a SBS em Paris (“Synonymes”, de Navad Lapid, vencedor do urso de ouro em Berlim, “Elle”, de Paul Verhoeven, “Mapas Para as Estrelas”, de David Cronenberg). “Bacurau” também é uma coprodução com a Globo Filmes, Simio Filmes, Arte France Cinema, Telecine e Canal Brasil. A distribuição no país é da Vitrine Filmes.

Produzido por Emilie Lesclaux, Said Ben Said e Michel Merkt, tem patrocínio da Petrobras, Fundo Setorial do Audiovisual, Funcultura (Governo de Pernambuco) e do CNC (Centre National de la Cinematographie, France).

SINOPSE: 
Num futuro recente, Bacurau, um povoado do sertão de Pernambuco, some misteriosamente do mapa. Quando uma série de assassinatos inexplicáveis começam a acontecer, os moradores da cidade tentam reagir. Mas como se defender de um inimigo desconhecido e implacável?

ELENCO

Sonia Braga : Domingas

Udo Kier : Michael

Teresa: Bárbara Colen 

Pacote: Thomás Aquino 

Lunga: Silvero Pereira

Plinio: Wilson Rabelo

Damiano: Carlos Francisco  

Forasteira: Karine Teles 

Forasteiro: Antonio Saboia

Erivaldo: Rubens Santos  

Isa: Luciana Souza

Madalena: Eduarda Samara 

Carmelita: Lia de Itamaracá

Terry: Jonny Mars

Kate: Alli Willow

Jake: James Turpin 

Julia: Julia Marie Peterson

Bob: Charles Hodges  

Willy: Chris Doubek

Joshua: Brian Townes

Carranca: Rodger Rogério

DJ Urso: Jr. Black 

Madame: Zoraide Coleto

Sandra: Jamila  Facury

Deisy: Ingrid Trigueiro

Robson : Edilson Silva 

Tony Jr: Thardelly Lima

Claudio: Buda Lira 

Nelinha: Fabiola Liper

Flavio: Marcio Fecher 

Maciel: Val Junior

Raolino: Uirá dos Reis 

Bidé: Valmir do Coco

Luciene: Suzy Lopes 

Angela: Clebia Sousa

Darlene: Danny Barbosa 


FICHA TÉCNICA

Roteiro e Direção: Kleber Mendonça Filho & Juliano Dornelles

Produtores: Emilie Lesclaux, Saïd Ben Saïd et Michel Merkt 

Produtora Executiva: Dora Amorim

Produtor Associado: Carlos Diegues

Produção: CinemaScopio, SBS

Coprodução: Globo Filmes, Simio Filmes, Arte France Cinema, Telecine e Canal Brasil

Diretor de Fotografia: Pedro Sotero

Diretor de Arte: Thales Junqueira

Figurino: Rita Azevedo

Montagem: Eduardo Serrano

Som : Nicolas Hallet

Design de som e montagem de som : Ricardo Cutz

Mixagem:  Cyril Holtz e Ricardo Cutz

Casting: Marcelo Caetano

1° assistente de direção : Daniel Lentini

Direção de Produção: Cristina Alves & Dedete Parente

Música Original: Mateus Alves e Tomaz Alves Souza

Caracterização e Efeitos: Tayce Vale

PRODUÇÃO - CINEMASCÓPIO
A Cinemascópio (Emilie Lesclaux, Winston Araujo e Kleber Mendonça Filho) é uma produtora independente, criada inicialmente para produzir os filmes de Kleber Mendonça Filho. Trabalha exclusivamente com cinema. Seus curtas e longas ganharam mais de 200 prêmios em festivais no Brasil e no exterior. Nos últimos anos, vem se destacando como uma das principais produtoras audiovisuais do Recife, produzindo também o Janela Internacional de Cinema do Recife, e produzindo filmes de jovens talentos como Leonardo Sette, Tião e Nara Normande (Sem Coração – premiado na Quinzena dos Realizadores), Leonardo Lacca (Permanência)... Os próximos filmes da Cinemascópio são, além de Bacurau, O Ateliê da Rua do Brum, de Juliano Dornelles, Isolar, de Leonardo Sette, A Garça, de Nara Normande e Tião, e Os Peixes Dormem de Olhos Abertos, de Nele Wohlatz.

PRODUÇÃO - SBS PRODUCTIONS

Produtora e distribuidora francesa dirigida por Saïd Ben Saïd. Coproduziu e distribuiu filmes de Roman Polanski (Deus da Carnificina), Brian De Palma (Passion), Philippe Garrel (À Sombra das Mulheres), David Cronenberg (Mapas Para as Estrelas), Paul Verhoeven (Elle) , Walter Hill (Tomboy). Ganhou o Urso de Ouro em 2019 com o filme Synonymes, de Nadav Lapid.

COPRODUÇÃO - GLOBO FILMES

Desde 1998, a Globo Filmes já participou de mais de 280 filmes, levando ao público o que há de melhor no cinema brasileiro. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, a filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, documentários, dramas e aventuras, apostando na diversidade e em obras que valorizam a cultura brasileira. A Globo Filmes participou de alguns dos maiores sucessos de público e de crítica como, ‘Tropa de Elite 2’, ‘Minha Mãe é uma Peça 2’ – com mais de 9 milhões de espectadores -, ‘Se Eu Fosse Você 2’, ‘2 Filhos de Francisco’, ‘Aquarius’, ‘Que Horas Ela Volta?’, ‘O Palhaço’, ‘Getúlio’, ‘Carandiru’ e ‘Cidade de Deus’ – com quatro indicações ao Oscar. Suas atividades se baseiam em uma associação de excelência com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais.

COPRODUÇÃO – CANAL BRASIL

O Canal Brasil é, hoje, o canal responsável pela maior parte das parcerias entre TV e cinema do país e um dos maiores do mundo, com 322 longas-metragens coproduzidos só nos últimos 10 anos. No ar há duas décadas, apresenta uma programação composta por muitos discursos, que se traduzem em filmes dos mais importantes cineastas brasileiros, e de várias fases do nosso cinema, além de programas de entrevista e séries de ficção e documentais. O que pauta o canal é a diversidade e a palavra de ordem é liberdade – desde as chamadas e vinhetas até cada atração que vai ao ar. 

DISTRIBUIÇÃO - VITRINE FILMES
Em nove anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 140 filmes. Entre seus maiores sucessos estão "Aquarius" e "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho, "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de Daniel Ribeiro, e “O Filmes da Minha Vida”, de Selton Mello. Mais recentemente a distribuidora lançou "Divinas Divas", dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto de 2017 e "O Processo", de Maria Augusta Ramos, que entrou para a lista dos 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional. Entre os lançamentos de 2019 estão “Divino Amor”, dirigido por Gabriel Mascaro, "Bacurau”, novo filme do diretor Kleber Mendonça Filho em parceria com Juliano Dornelles, e “A Vida Invisível”, Karim Aïnouz. Além disso a Vitrine Filmes segue pelo terceiro ano consecutivo com o projeto de distribuição coletiva de filmes Sessão Vitrine, que durante o ano todo irá lançar longas nacionais em diversas cidades do Brasil.

Nenhum comentário