21 dezembro 2018

[Programação] Filmes em Destaque no Canal Brasil de 24 a 30 de Dezembro

TODOS OS PAULOS DO MUNDO (2018) (91’) 



Horário: Segunda, dia 24, às 22h
 

Direção: Gustavo Ribeiro e Rodrigo de Oliveira
Classificação: 14 anos

Sinopse: A coprodução do Canal Brasil foge do estilo tradicional de documentários de entrevistas com o retratado e depoimentos de pessoas cujas trajetórias se encontraram com a do protagonista ao longo dos anos. Paulo José escreveu o texto de sua própria biografia e a narra sem aparecer uma única vez em cena – todas as imagens do filme são retiradas de muitos de seus papeis no cinema. Por se tratar de um intérprete de longa e premiada carreira na sétima arte – ele já conquistou láureas nos principais festivais do país, como as mostras realizadas em Gramado, Brasília e o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro –, o material de acervo traz pérolas de grandes obras da nossa filmografia, como O Padre e a Moça (1966) – sua primeira aparição nas telonas –, O Rei da Noite (1975), O Homem do Pau Brasil (1982) e Cassi Jones, o Magnífico Sedutor (1972).

Paulo José divide seu texto com personalidades importantes do cinema brasileiro, que reverenciam seu legado na sétima arte. O documentário traz as vozes de Matheus Nachtergaele, seu diretor no premiado A Festa da Menina Morta (2008); Selton Mello, com quem contracenou em O Palhaço (2011); Helena Ignez, sua companheira de cena em O Padre e a Moça (1966) e Os Marginais (1968); Joana Fomm, igualmente estrela do elenco de O Homem Nu (1968); e o depoimento das atrizes e também filhas Ana Kutner e Bel Kutner, frutos da união com Dina Sfat, sua colega de profissão. Com 81 anos de idade, tendo dedicado mais de meio século ao seu ofício, o protagonista recebe uma merecida homenagem à sua história, com todos os Paulos do mundo reunidos em uma única película. 


ENTRE NÓS (2013) (97’) 



Horário: Terça, dia 25, às 22h
 

ESTREIA
Direção: Paulo Morelli e Pedro Morelli
Classificação: 16 anos

Sinopse: O filme divide-se em dois momentos separados por uma década. Em 1992, Cazé (Julio Andrade), Felipe (Caio Blat), Lucia (Carolina Dieckmann), Silvana (Maria Ribeiro), Gus (Paulo Vilhena), Drica (Martha Nowill) e Rafa (Lee Taylor), sete jovens com inspirações literárias, se reúnem em uma casa de campo para viver alguns dias longe da correria das grandes cidades e celebrar a primeira publicação de um livro do grupo. Entre momentos de leitura, rodas de violão e conversas despretensiosas, os aspirantes a literatos decidem escrever cartas a serem abertas apenas depois de 10 anos. O clima hedonista do passeio, no entanto, sofre um baque quando Rafa e Felipe sofrem um acidente de carro culminante na morte do primeiro, que dirigia alcoolizado. A tragédia afeta drasticamente o grupo e a viagem termina de forma catastrófica.

Os amigos voltam a se encontrar 10 anos depois na mesma casa de campo. O filme assume-se verdadeiramente como drama ao mostrar como os planos traçados na década anterior sofreram transformações bruscas ao longo do tempo. A partir das palavras escritas por cada um nas cartas, o roteiro escancara as frustrações com seus destinos, em um ambiente no qual temas como amor, sexo, traição e fracasso são discutidos sob diversas óticas. Uns enfrentam problemas no relacionamento amoroso, outros discutem visões de mundo e de família, há quem enfrente doenças como a depressão e ainda os que guardam um segredo enterrado no passado. Com a amizade abalada depois de um período de ausência e projetos de vida diferentes dos planejados, os personagens perceberão a diferença entre o sonho e a realidade. 


GABRIEL E A MONTANHA (2017) (131’) 

 




Horário: Quarta, dia 26, às 22h

Direção: Fellipe Barbosa
Classificação: 12 anos

Sinopse: Baseado em uma história real, o filme narra o último ano de vida de Gabriel Buchmann, amigo de infância do diretor Felipe Barbosa, morto em 2009 aos 28 anos. Gabriel estava com viagem marcada para começar um doutorado em políticas públicas para países em desenvolvimento em uma prestigiada universidade americana. Antes da teoria, no entanto, ele decidiu fazer uma pesquisa de campo para entender os dilemas dessas nações e, para isso, percorreu 26 estados do Sudeste Asiático, Oriente Médio e da África. Antes de voltar ao Brasil, seu último objetivo era alcançar o topo do monte Mulanje, no Malawi.

A retrospectiva dos momentos finais da vida do protagonista traz apenas dois atores profissionais – além de João Pedro Zappa (Gabriel), Caroline Abras (Cristina) vive a namorada do retratado. Todos os demais papeis da obra são interpretados por pessoas cujas trajetórias se cruzaram com a do personagem principal durante os últimos 70 dias de sua jornada pela África. O roteiro foi montado a partir das últimas cartas enviadas pelo economista, fotos encontradas em sua câmera e da memória de quem teve a oportunidade de cruzar seu caminho. 


1958 – O ANO EM QUE O MUNDO DESCOBRIU O BRASIL (2008) (90’) 



Horário: Quinta, dia 27, às 19h

Direção: José Carlos Asbeg
Classificação: Livre

Sinopse: A história da conquista da 1ª Copa do Mundo de futebol contada por seus protagonistas, contada através da montagem de imagens de arquivo da época e de depoimentos concedidos pela equipe de jogadores que estiveram na Copa, tanto na seleção nacional (com exceção de Pelé) quanto nas seleções que enfrentaram o Brasil, além de entrevistas dadas por jornalistas esportivos e dirigentes.

HOUVE UMA VEZ DOIS VERÕES (2002) (85’) 



Horário: Sexta, dia 28, às 19:30

Direção: Jorge Furtado
Classificação: 14 anos

Sinopse: Chico (André Arteche) é um jovem ingênuo que acredita que um dia encontrará o grande amor de sua vida. Roza (Ana Maria Mainieri) é uma jovem que só pensa em conseguir dinheiro suficiente para realizar sua sonhada viagem para a Austrália. Eles se encontram por acaso e, juntos, vivem uma intensa paixão. Porém várias reviravoltas do destino ainda irão influir no relacionamento deles.

AMOR EM SAMPA (2016) (113’) 



Horário: Sábado, dia 29, às 22h

Direção: Carlos Alberto Riccelli, Kim Riccelli
Classificação: 12 anos

Sinopse: Cosmo (Carlos Alberto Riccelli) é um taxista que ama rodar por São Paulo. Um dia, ao encontrar Mauro (Rodrigo Lombardi) em um bar, recebe uma proposta inusitada: gravar depoimentos de passageiros em seu táxi, nos quais as pessoas falariam sobre o que gostam em São Paulo. A ideia faz parte de uma campanha publicitária idealizada por Mauro, que pretende levantar a auto-estima do paulistano em relação à cidade. Paralelamente, a aspirante a atriz Carol (Bianca Müller) e sua amiga Mabel (Letícia Colin) chegam atrasadas a um teste para uma peça teatral. Lá conhecem Matheus (Kim Riccelli), um diretor mulherengo que logo se interessa por ambas. Há ainda a empresária Anis (Bruna Lombardi), que trava um duelo de poder com o ambicioso Lucas (Eduardo Moscovis), e também o casal formado por Raduan (Tiago Abravanel) e Ravid (Marcello Airoldi), que pretende em breve oficializar a união. 


LA ULTIMA NOTICIA (2016) (99’) 


 
Horário: Domingo, dia 30, às 22h

INÉDITO E EXCLUSIVO

Classificação:
16 anos

Sinopse: A guerra civil entre as tropas do exército peruano e o grupo comunista de inspiração maoísta Sendero Luminoso são fontes recorrentes de inspiração para a sétima arte do nosso vizinho sul-americano – o Canal Brasil já exibiu obras como As Más Intenções (2011) e NN (2014), cujos roteiros perpassam o conflito. Conhecido por realizar um cinema questionador, voltado para registrar a atuação de movimentos revolucionários na América Latina, o cineasta uruguaio Alejandro Legaspi retorna ao tema para assinar um drama sobre as consequências enfrentadas por um radialista empenhado em discutir problemas de ambas as forças políticas em pleno embate no Peru dos anos 1980. O longa-metragem é estrelado por Pietro Sibille, Daniel Lazo, Julián Legaspi e Jackelyne Vásquez.

A súbita irrupção das forças revolucionárias do Sendero Luminoso altera radicalmente a vida de uma cidade pacata às margens dos Andes com bombas, apagões, prisões forçadas, torturas, execuções em tribunais populares e mensagens de ameaça pichadas em muros e casas. Nesse contexto, estão os dois principais fios condutores do roteiro: o radialista Alonso (Pietro Sibille) e o professor colegial Pedro (Julián Legaspi). O primeiro é locutor de um programa de variedades obstinado a fazer pequenos editoriais contra a agressividade de ambos os lados desse conflito. O segundo vê como a guerra se estende das praças públicas e campos de batalha para dentro das salas de aula, com agressões entre adolescentes de posições políticas distintas. A posição neutra, no entanto, transforma ambos em inimigos dos dois lados do confronto. 






Nenhum comentário

Postar um comentário