27 abril 2018

[Crítica] Tudo que quero

Sinopse:
Wendy (Dakota Fanning), uma jovem mulher portadora de autismo, consegue driblar sua cuidadora e escapa com um único objetivo em mente: entregar seu manuscrito para concorrer em uma competição de escrita sobre Star Trek.

O que eu achei?
Wendy é uma menina que sofre de autismo, fã de Star Trek que se vê deixada pela irmã num instituto para pessoas que são assim como ela.

O  filme é um convite a conhecer Wendy além de sua doença e de suas dificuldade psicossociais. E se você ou eu pudéssemos ver uma pessoa com autismo com desejos próprios e irem em busca de seus sonhos? Seu conceitos sobre estas pessoas mudaria? Esta é uma reflexão oculta neste filme. 
Wendy fica sabendo que terá um concurso de roteiros para iniciantes que terão a oportunidade de adaptá-los. 

Wendy mora numa instituição que tem suas regras metódicas, rotinas corretas para uma pessoa com autismo. Dentre suas tarefas estão tarefas na instituição e até mesmo um trabalho d emeio período em uma lanchonete. 
Scottie é a médica responsável pelos cuidados de Wendy e outros moradores da instituição. Audrey é a sua irmã mais velha e que acaba de ter sua primeira filha, o que a fez deixar Wendy aos cuidados de Scottie. Wendy tem como sua maior companhia seu fiel escudeiro, seu cãozinho.

Em meio a problemas causados por problemas externos e percebendo que não conseguirá entregar seu roteiro a tempo, Wendy decide ir até a sede da Paramounts sozinha para realizar seu sonho.
A partir deste momento Wendy terá que encarar todos os tipos de desafios que já seriam muitos para uma jovem "normal", mas a luta por seu sonho é maior do que tudo, afinal o prêmio do concurso de roteiros é nada mais nada menos do que 100 mil dólares, dinheiro este que ela conta para poder seguir sua vida e assim voltar  morar com sua família sem ser um peso em valores à eles.
A proposta do filme está longe de diminuir o sofrimento ou as dificuldades de alguém com autismo, mas a luta de um ser humano em se encaixar e buscar seus sonhos.
Você não irá se debulhar em lágrimas, mas conseguirá entender e perceber as dificuldades de uma menina que quer realizar seus sonhos acima de tudo e qualquer coisa.

Trailer:

Nenhum comentário

Postar um comentário