Books Brasil Books

Novidades

[News] “Saúde tem Cura”, de Silvio Tendler, é documentário em longa-metragem com depoimentos e estatísticas – um filme em absoluta defesa ao Sistema Único de Saúde do país, o SUS

 

                                                                       Trailer:


"Saúde tem Cura" (2022, Caliban), novo documentário em longa-metragem do cineasta Silvio Tendler sobre o Sistema Único de Saúde do Brasil (SUS) é apresentado em sessão especial com a presença do diretor, dia 7 de junho (3ªf), às 20 horas, no cinema Estação Botafogo (RJ). A estreia nacional do documentário acontece no YouTube da Caliban, dia 8 de junho de 2022.

Produzido com apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o documentário conta com entrevistas de usuários, profissionais da área da Saúde e representantes da sociedade civil. Uma volta ao tempo para entender o que era o Brasil antes do SUS, quando o acesso à saúde tinha um viés elitista, baseado em privilégios. "Saúde tem Cura" retrata o passado e o presente, com diversos olhares para o futuro.

Realizado inteiramente durante a pandemia pela Covid-19, mas gestado desde os anos 1980, o filme deixa claro seu posicionamento como documento em absoluta defesa ao Sistema Único de Saúde – que traduz em depoimentos e estatísticas a potência do SUS, bem como as fragilidades decorrentes do subfinanciamento crônico, que impede o sistema de ser a proposta fraterna e eficiente desenhada na Constituição de 1988.

E falar das fragilidades é também buscar o SUS que é possível construir. Com depoimentos de nomes reconhecidos, bem como profissionais que fazem parte de vários segmentos do SUS, ativos nos dias de hoje, que atuam como Médicos, Agentes Comunitário de Saúde, nas UPAs ou Clínicas da Família. Também estão no debate a sociedade civil. Depoimentos e discussões com diferentes visões, para ir em busca do SUS do futuro.

“Queremos apresentar o SUS a partir dos diversos olhares sem apresentar uma resposta. Ele é um filme que defende o SUS, isso é inequívoco e apostamos na força do SUS. Mas buscamos pensar nas fragilidades dele com todos que estão no filme, para fomentar a discussão a partir de vários olhares –, trazendo o passado, o presente e o futuro com pessoas que pensam muito diferente”, reflete a diretora assistente, Lila Souza Diniz.


Presente nos mais de cinco mil municípios, nas metrópoles e nas vilas mais remotas. Do atendimento básico ao complexo. Urgências e emergências, produção de vacinas e medicamentos, pesquisas, hospitais universitários, ações educativas, vigilância sanitária e epidemiológica. Ele é o único sistema do mundo que atende a mais de 190 milhões de pessoas gratuitamente. E 80% dos brasileiros dependem exclusivamente do SUS para qualquer atendimento de Saúde. Sendo o SUS o maior programa público de transplantes de órgãos do mundo, já que o sistema financia 95% dos procedimentos do país. Tudo isso é SUS.

"Saúde tem Cura" mostra a força do SUS trinta anos depois da sua concepção, um sistema público, gratuito e universal, mesmo com o impacto do subfinanciamento.

 

Depoimento de Silvio Tendler na abertura do longa-metragem “Saúde Tem Cura”:

 

“Este filme tem muitos começos. Aprendi em casa, com a Dra. Sarah Tendler, minha mãe, a importância da saúde pública. Pediatra e psicanalista, iniciou a carreira no IAPM e se aposentou no Posto de Atendimento Médico da Rua Venezuela, no Centro do Rio de Janeiro. Em 1988, acompanhei a luta de Sérgio Arouca e tantos outros pioneiros na Constituinte, para fazer da Saúde um bem público.

 

Quando um problema de medula me jogou em uma cadeira de rodas, aprendi com os drs. Paulo Niemeyer, Fernando Portela e Arno Ristow que medicina é arte.

 

Sem eles, eu não estaria aqui para contar essa história”.

 

Silvio Tendler

 

SINOPSE: “Saúde tem Cura”, dirigido pelo premiado cineasta Silvio Tendler com o apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), aborda a potência e as fragilidades do Sistema Único de Saúde (SUS),  o único sistema de saúde do mundo que atende a mais de 190 milhões de pessoas gratuitamente. O filme mostra como era o Brasil antes da criação do SUS, há cerca de 30 anos, fala da luta para que o sistema fosse inscrito na Constituição de 1988, traça um panorama do SUS na atualidade e pensa o futuro da saúde pública. O documentário conta com depoimentos de profissionais de Saúde que participaram da criação do sistema, como Lúcia Souto e José Noronha; de médicos que são referência, como Drauzio Varella, Paulo Niemeyer e Margareth Dalcolmo; de representantes da sociedade civil, como o padre Júlio Lancelotti; de profissionais que atuam no dia a dia do sistema, em diversos níveis de complexidade, e de usuários.

 

FICHA TÉCNICA:

Direção e Argumento: Silvio Tendler

Produção Executiva: Ana Rosa Tendler

Diretora Assistente: Lilia Souza Diniz

Montagem: Patrick Granja Lilia Souza Diniz

Produção: Maycon Almeida

Coordenação de Pós-Produção e Fotografia Entrevistas: Tao Burity e Taynara Mello

Narração: Beth Goulart, Dira Paes e Luiz Carlos Vasconcellos

Música Tema: Fernaun

Direção de Arte e Videografismo: Karvan Almeida

Redes Sociais:

Gerência: Kátia Arruda

Gestão e Produção de Conteúdo: Diego Tavares

Assessoria de Imprensa: Passarim Comunicação (Silvana Cardoso e Juliana Feltz)

Realização: Caliban Cinema e Conteúdo

Serviço: Lançamento documentário em longa-metragem

Saúde tem Cura, de Silvio Tendler

Pré-estreia: Dia 7 de junho de 2022 | 3ªf | 20 horas

Local: Estação Botafogo

Rua Voluntários da Pátria, 35 | Botafogo | RJ

Para convidados e Sorteio de ingressos nas redes da @Calibancinema

 

Estreia 8 de junho de 2022, no YouTube

Trailer, Saúde tem cura: https://youtu.be/K5VK2pKYyYU






Nenhum comentário