Books Brasil Books

Novidades

[News] Em seus 18 anos, Companhia O Grito estreia espetáculo para evocar os fantasmas do teatro. Online e de graça de 3 a 15 de dezembro

 

O que você faria se um fantasma assombrasse a sua família? E se uma ruiva misteriosa hipnotizasse a sua mãe? Para marcar seus 18 anos com espetáculo inédito, a Companhia O Grito renova a parceria com a premiada escritora infanto-juvenil Heloisa Prieto e leva para o palco 1002 Fantasmas, adaptação de seu livro inédito. Mesmo antes de ser publicada, a obra terá sua adaptação para o teatro com estreia no dia 3 de dezembro, às 10 horas, no Facebook da Companhia O Grito. São 12 exibições online e de graça, nos dias 4, 6, 11, 13 e 15 de dezembro pelos canais de Facebook da companhia e parceiros.

Ver datas e horários no serviço no final do texto. Com 50 minutos de duração, tem encenação e dramaturgia de Roberto Morettho, elenco formado com Junia Magi, Samira Pissinato, Camila Faria e Wilson Saraiva, criação musical de Mariane Mattoso, iluminação e cenário de Marisa Bentivegna, figurino e adereços de Telumi Hellen. Classificação livre. Recomendado para jovens e crianças.

Em 2009, O Grito já havia bebido em referências literárias ao adaptar para o palco 1001 Fantasmas, da mesma autora, que se tornou um dos espetáculos de mais longa trajetória do grupo. A nova criação leva para a cena uma aventura sobrenatural, destavez jogando com os fantasmas do teatro. 1002 Fantasmas é a nova aventura da Sociedade Secreta homônima. Em cena, a narrativa de Catriona e Carolina, filhas da famosa atriz Julia Sampaio. A vida da família gira em torno das artes cênicas, pois, seguindo os passos da mãe, as garotas escrevem e postam breves peças de dramaturgia em seu bem sucedido canal do Youtube.  Repentinamente, estranhos fenômenos bastante assustadores começam a acontecer rompendo com a harmonia familiar. Para enfrentar os novos e misteriosos desafios, as gêmeas pedem ajuda a uma antiga Sociedade Secreta: 1002 fantasmas.

O novo livro certamente dialoga com as pesquisas cênicas da Cia O Grito, cuja proposta é a de estabelecer um diálogo com a experiência simbólica de jovens e crianças. Assim como no bem-sucedido espetáculo anterior, a experiência cênica transportará a platéia para um espaço de descobertas insólitas, mistério e imaginação. O Projeto é realizado por meio do Edital Proac Expresso Lei Aldir Blanc Nº 52/2020 – Prêmio por histórico de realização – espetáculo infanto-juvenil.

Expectativa de encantamento

“Estou muito animada com essa possibilidade de presenciar o livro em ação, por assim dizer. Minha relação com a companhia é longa e sempre muito feliz. A peça 1001 Fantasmas, adaptada do livro homônimo, da Cia das Letras, foi um sucesso. Quando assisti pela primeira vez fiquei encantada não apenas com a qualidade da dramaturgia e da atuação, como também com os cenários maravilhosos.” “Agora, tenho certeza de que ficarei novamente maravilhada. Para mim, foi uma grande alegria saber que o elenco poderá ler os personagens com os corpos, dando-lhes vozes. Uma das maiores qualidades dos trabalhos da Cia O Grito é a de jamais subestimar a inteligência e gosto estético das crianças e jovens”, afirma a escritora Heloisa Prieto.”

Sobre o novo livro, Heloisa conta que 1002 Fantasmas trará uma combinatória de mistérios, ação e humor, mas também fará uma grande homenagem ao teatro brasileiro e italiano. “O espaço cênico é, por si, um lugar de fantasmagoria e sonhos, uma dimensão além da vida de todos os dias, e achei que seria interessante oferecer aos jovens leitores um pouco do histórico dessa arte que acompanha a humanidade desde os primórdios.”

Encenação brinca com o sobrenatural

A proposta cênica do espetáculo está pautada entre o universo sensível do livro, que brinca com o sobrenatural como algo comum ao universo infantil, e o jogo teatral dos atores em cena que “re-inventam”, através de suas ações, a história apresentada. Para comentar a montagem, o diretor Roberto Moretho, que assina dramaturgia também, diz se tratar de uma literatura epistolar. “São trocas de cartas entre os personagens do livro que vão contando as histórias.” Narração e ação são intercaladas para criar o jogo da cena. “Brinco com esta ideia de mesclar texto narrativo com a criação da cena, como se tudo fosse o próprio jogo”, conta Moretho, citando ter estudado a metodologia com Maria Lucia Pupo, na USP.

Haverá jogos entre narrativas e ações, entre sonoridades distorcidas e composições musicais originais, luzes dissonantes que evocam símbolos e outras que ambientam espaços “realistas”, cenários e figurinos que se transformam. “A proposta é trabalhar com a ideia do clima de mistério e de medo, brincando com iluminação (claro e escuro) e sons, uma forma de evocar os personagens fantasmas com o uso da luz e das vozes”, diz. O cenário é composto por molduras antigas, com fundo formado por folhas de papel sulfite. O figurino, que se transforma, é chamado de figurino-cenário. A trilha sonora utiliza o tom denso e sons fortes.

Roberto Moretho considera “instigante, um desafio gostoso” lidar com a adaptação de uma obra literária, pois ela traz em si um processo de criação. “É preciso ler e distinguir as sensações provocadas. Na transposição para o palco, procuro reproduzir essas emoções sentidas na leitura do livro. Depois são escolhas a serem feitas”, conta Roberto, que já dirigiu também a adaptação premiada do título Esconderijo, texto de Heloisa Prieto. (companhia das letrinhas). “Optei pelas histórias das gêmeas Carolina e Catriona e por focar mais na continuidade dessa trama. Vamos fazer as apresentações online e a ideia é voltar presencialmente, revendo a dramaturgia no ano que vem.”

Companhia O Grito: 18 anos


A Cia O Grito, em seus 18 anos de história, investiga um fazer teatral interessado em pesquisar estéticas e temas relevantes à formação do público infantil fomentando experiências singulares. Acredita que o teatro infanto-juvenil vem atender a uma reivindicação de acesso de crianças e adolescentes à experiência estética, e como fenômeno espetacular, deve propor, através de sua linguagem, uma ampliação dos questionamentos humanos acerca do mundo e de sua complexidade. Atrajetória da companhia conta com 12 encenações, das quais 10 foram voltadas ao público infanto-juvenil somando um total de mais de 1000 apresentações públicas e um número superior a 450 mil espectadores.


Sobre a autora de 1002 Fantasmas



Heloisa Prieto é autora de 89 obras de ficção e fantasia voltadas para públicos diversos. Detentora de vários prêmios literários, de instituições tais como: Fundação Nacional do Livro, União Brasileira dos escritores e Câmara brasileira do livro. Com obras adaptadas para o cinema, teatro e televisão entre elas figuram: a peça Mano, adaptada por Naum Alves de Souza, Esconderijo, adaptada por Roberto Moretho, Cia do Parafuso, Mata, adaptada pelos Fabulistas, 1001 fantasmas, Cia O grito. Recentemente, ingressou na associação de escritores Inkies, com sede em Dublin, Irlanda. Seus contos fantásticos figuram em cinco antologias publicadas pelo mesmo grupo. Tradutora premiada, pesquisadora de mitos e lendas universais, com destaque para narrativas de nossos povos originários, dedica-se também a resgatar histórias de outras tradições inserindo-as em antologias organizadas em co-autoria com o poeta e tradutor Victor Scatolin. Além de ministrar oficinas literárias em instituições tais como SESC, SESI e CBL, mantém um curso de escrita criativa na plataforma https://www.navega.art.br/

Para roteiro:

Espetáculo teatral - 1002 Fantasmas.  São 12 exibições online e gratuitas, seguidas de bate-papo, sempre no Facebook da Companhia O Grito e escolas e equipamentos públicos parceiros. Para conferir a agenda, acesse: https://www.facebook.com/ciaogrito


Estreia dia 3 de dezembro, às 10 horas, no facebook.com/ciaogrito


Dia 4 de dezembro, às 17 horas, facebook's: /CiaOGrito e /CEUCAMPOLIMPO


Dia 6 de dezembro, às 15 horas, facebook's: /CiaOGrito e /CEUCaminhodomar


Dia 11 de dezembro, às 15 horas, facebook's: /CiaOGrito e /CCCasarao


Dia 13 de dezembro, às 14 horas, facebook's: /CiaOGrito e /CentroEducacionalUnificado


Dia 15 de dezembro, às 20 horas, Facebook's: /CiaOGrito e /CEUPerus


 


Ficha Técnica do espetáculo


 


“Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, apresentam”:

1002 Fantasmas


Baseado na obra de Heloísa Prieto Editora Seguinte - Companhia das Letras. Direção e dramaturgia: Roberto Morettho. Elenco: Camila Faria, Junia Magi, Samira Pissinato e Wilson Saraiva. Cenografia e Iluminação: Marisa Bentivegna. Figurinista: Telumi Hellen. Trilha Sonora: Mariane Mattoso. Cenotécnico: Maurício Matheus. Operação de luz: Marisa Bentivegna. Montagem de luz: Laura Ribeiro. Técnico de luz: Matheus Espessoto. Assistente de adereços, objetos/ acessórios e produção para figurinos: Camila Faria Ghensev. Assistente de figurinos: Mari Moraes. Aderecista de cabeças esculturais: Dhanndara Shoyama. Produção Audiovisual: Ícarus. Transmissões: Mínima Produtora de Ideias. Assistente de produção: Maurício Caetano. Produção Geral: Wilson Saraiva. Produção Artística: Companhia O Grito. Assessoria de Imprensa – M. Fernanda Teixeira –Arteplural.




Nenhum comentário