Novidades

[News] Donizeti Leite se inspira em experiências pessoais na escrita de “Um Delírio Chamado Paixão”

Donizeti Leite se inspira em experiências pessoais na escrita de “Um Delírio Chamado Paixão”



Segundo livro do artista foi lançado pelo Grupo Editorial Coerência

Donizeti Leite, de 55 anos, dá continuidade a sua carreira literária com o lançamento de “Um Delírio Chamado Paixão”, seu segundo livro, que foi lançado em junho pelo Grupo Editorial Coerência. “Ser escritor é meu sonho desde menino é portanto inspirado em experiências pessoais”, o artista informa que a obra traz um pouco dos dramas, alegrias e paixões por meio de uma viagem introspectiva pela vida de um poeta.

Em “Um Delírio Chamado Paixão”, acompanhamos o poeta Chris experimentando as novas experiências do amor. Ele sempre imaginou encontrar a pessoa dos sonhos, e por meio da escrita compartilha esse sentimento com seus leitores, mas tudo muda quando conhece Roberta, uma mulher marcante, que ao conhecê-la percebe que terá a oportunidade de concretizar todos os seus desejos amorosos, assim, fundindo a ficção com a realidade.

O artista estreou na literatura em 1995 com “Escreviver Rosamor”, livro de poesias lançado pela Editora Scortecci, e em entrevista revelou que pretende lançar mais uma coletânea de poesias em 2022.

“Um Delírio Chamado Paixão” pode ser indicado ao Coerência Choice Awards 2021, premiação literária anual, e está à venda na loja do Grupo Editorial Coerência e na Shoope.

Sinopse: Chris é poeta e vive a procura de um amor. Enquanto trilha o caminho inspirador até a amada de seus sonhos, passa a escrever sobre a busca desse ideal romântico e acaba por esbarrar na experiência do verdadeiro amor. Ao conhecer Roberta, uma mulher marcante, percebe que finalmente terá a oportunidade de não somente sonhar, mas concretizar as suas idealizações, fundindo a ficção com a realidade.

Sobre o autor: Donizeti Leite, nascido em Ipiranga, São Paulo, em outubro de 1965, reside atualmente em São Bernardo do Campo. Trabalhou nas multinacionais, Johnson & Johnson e Volkswagen, e hoje em dia cursa letras na Universidade Estácio de Sá. A sua infância junto aos livros o conduziu à atividade literária, tornando-se um escritor e livre pensador. Estreou na literatura em 1995 com o livro de poesia Escreviver rosamor, pela Editora Scortecci, e em 2021 presenteia seus leitores com Um delírio chamado paixão, lançado pelo grupo editorial Coerência.

Nenhum comentário