08 janeiro 2019

[Programação] Teatro de 8 a 15 de janeiro

                                                     Teatro da Gávea:

Loloucas, sexta e sábado às 21h e domingo às 20h, até 24 de fevereiro. 90 a inteira e 45 a meia. 


No espetáculo, as velhinhas, assíduas frequentadoras de teatro, chegam atrasadas a uma peça e, ao tentarem ir embora, se dão conta que estão no palco, onde, a partir daquele ponto de vista inédito, acabam se abrindo sobre suas histórias de vida e virando protagonistas de seu próprio espetáculo.
Quem costura a trama é o experiente ator e diretor Otávio Muller, que optou por uma cena sóbria, elaborada pelo cenógrafo Dado Marietti, onde o foco é o trabalho das duas atrizes: “A coisa que mais me interessa é a comunicação, baseada em um texto vivo. Em geral, vou pelo caminho do que é mais simples, como fazia o Asdrúbal (Trouxe o Trombone), por exemplo, e como fiz n’A vida sexual da mulher feia e em Josephine Baker, duas experiências especiais que vivi como diretor”, explica Otávio.

O pequenino grão de areia,sábados e domingos às 17h. 60 a inteira e 30 a meia.Até 31 de março.

O Grão Sonhador se apaixona por uma estrela do céu. Todos os outros grãos tentam convencê-lo de que é impossível este namoro, mas ele não desanima e conta com a ajuda de todos, até que a natureza resolve intervir nesse amor.

O objetivo do projeto é levar às crianças a importância dos sentimentos, a necessidade da perseverança para se alcançar um objetivo e o quanto precisamos da ajuda do próximo.
De maneira sutil e delicada, o autor utiliza-se do universo lúdico da natureza para explicitar um amor – aparentemente – impossível, mostrando ao universo infantil a importância que a natureza e o meio-ambiente têm, abordando os seres vivos, a água, a preservação e a ecologia.
A mensagem do texto é: Nunca desista de um grande sonho, mesmo que você seja um pequenino grão de areia.

Perfume de mulher,quinta a sábado às 21h e domingo às 20h. Quinta 80 a inteira e 40 a meia,sexta a domingo 90 a inteira e 45 a meia e ingressos populares 50 a inteira e 25 a meia.Até 24 de fevereiro. 

Fausto entregou-se à solidão depois de ter ficado cego num acidente, enquanto estava no exército. Ele vive isolado, num quarto escuro na casa da tia. Com viagem marcada para passar um final de semana em outra cidade, ela resolve colocar um anúncio no jornal para contratar alguém que tome conta do sobrinho durante sua ausência. O jovem Ciccio é o único candidato que aparece para a vaga. Depois de um estranhamento inicial, o militar tenta expulsar o menino. Ciccio, porém, decide ficar.
A partir de então, ele descobre os planos de Fausto para os próximos dias: viajar para Gênova, Roma e Nápoles. Seu desejo é o de vivenciar momentos inesquecíveis, uma grande celebração antes de por fim à sua vida. No roteiro, viagem de trem, hospedagem em um hotel luxuoso, passeio de Ferrari, uma noite com uma prostituta, sempre degustando as melhores bebidas. Dias e noites de intenso prazer antes do seu “grand finale”. Fausto, no entanto, não esperava reencontrar Sara (seu grande amor), e nem contava com a sabedoria de Ciccio, fatos que promovem uma grande reviravolta em seus planos.


Verborrágica, às terças de janeiro e fevereiro às 20h. A partit de 60 a inteira e 30 a meia.

Esta comédia marca o retorno da atriz Inês Galvão aos palcos depois de quase 20 anos afastada da vida artística.
Com mais de 30 anos de carreira a atriz e humorista Inês Galvão, que fez parte de grandes novelas e produções televisivas, como Planeta dos Homens e Viva o Gordo, além de grandes apresentações de teatro, retorna aos palcos representando Cândida – uma atriz bem sucedida, e que resolve exorcizar segredos de sua vida, de forma divertida e comovente.
A peça marca a estreia, no teatro, da roteirista e jornalista Lais Mendes Pimentel, roteirista da TV Globo e Marcio Azevedo, autor de comédias como Super Moça e Corta!

O mágico de Oz-Uma aventura em busca do sonho, estreia 13 de janeiro,sábados, domingos e feriados às 17h. 60 a inteira e 30 a meia.

Após grande sucesso nos últimos anos, o espetáculo “O Mágico de OZ, uma aventura em busca do sonho” volta aos palcos do Teatro Vannucci em 2018 para uma nova temporada encantando crianças e adultos.


Desde sua estreia, em 2014, a montagem recebeu ótimas críticas pela adaptação e direção (Carla Reis), canções originais (Bruno Camurati), cenário (Pedro Valério) e figurinos (Fernanda Lima. Foi eleita pela revista Veja Rio entre as cinco melhores peças em cartaz na cidade. Ganhou o prêmio de “Melhor Diretor de Teatro Infantil”, além de ser indicado em diversas categorias como: Melhor Espetáculo do ano, Melhor Texto, Melhor Ator e Melhor Atriz, na premiação do site Botequim Cultural.

O musical traz como destaque principal a linha tênue entre o bem e o mal através do conflito da famosa Bruxa Má do Oeste. A dúvida em escolher ser uma Bruxa Boa ou uma Bruxa Má conduz a história e que faz com que todos os outros acontecimentos se desenrolem na trama a partir deste ponto.

Com muito humor e emoção, coreografias e números musicais, cantados ao vivo, que inclui desde country até hip-hop na trilha, o espetáculo é moderno, mas mantém toda a essência do conto original e magia do mundo de Oz. Seus personagens lúdicos e inesquecíveis contam a trajetória de uma menina, um espantalho, um homem de lata e um leão que vão à procura do Mágico de Oz para realizar seus sonhos, mas são impedidos pela Bruxa Má. A partir daí, cada um deles descubra dentro de si qualidades que eles nem imaginavam que possuíam: inteligência (espantalho), sentimentos (homem de lata), coragem (leão).

Publicado pela primeira vez em 1900, ‘O Mágico de Oz’ tornou-se um dos livros mais lidos e amados de todos os tempos e se matem atual e necessário até os dias de hoje. Um ótimo programa para a família.
Uma verdadeira lição de vida e aprendizado sobre quem realmente somos nós!

O livro dos espíritos-A saga de Kardec, quartas às 20h e quintas às 18h. 70 a inteira e 35 a meia. 

Inspirada no livro homônimo de Kardec, a peça “O livro dos espíritos – A saga de Kardec” é uma adaptação de passagens específicas de vida do educador, escritor e tradutor francês Hippolyte León Denizard Rivail, no século XIX, desde o momento em que é apresentado a experiências mediúnicas, abordando as sessões de mesas girantes, suas pesquisas, o amadurecimento de sua fé, o contato como Espírito da Verdade e as dificuldades pelas quais passou na época, até a decisão de publicar o seu primeiro livro sobre a Doutrina Espírita, chamado “O livro dos espíritos”, sob o pseudônimo de Allan Kardec.

Minha vida daria um bolero,quartas e quintas às 21h. Até 7 de fevereiro.70 a inteira e 35 a meia,

“Tú te Acostumbrastes”; “Solamente uma Vez”; “Angustia”; “Besame Mucho”; “Contigo Aprendi”; “ Noite de Ronda”; “ Vereda Tropical” e mais 11 boleros que fazem parte do imaginário coletivo são o pretexto para contar a história do musical “Minha Vida Daria um Bolero”, de Artur Xexéo, com Françoise Forton e Aloísio de Abreu no elenco. ”Poucos gêneros musicais falam tanto do amor quanto o bolero: paixões não correspondidas, relações interrompidas e amores proibidos. O bolero adequado a uma comédia romântica é suave e leve. Todo mundo já se emocionou com algum bolero. Há toda uma geração que dançou de rosto colado ouvindo Nat King Cole cantar “Aquellos ojos verdes”, ou as cantoras da Era do Rádio, a Nana Caymmi”, conta Xexéo, que em 2019 completa 43 anos dedicados ao jornalismo, destes, 9 compartilhados com o teatro. Itamar Assiere, além fazer a direção musical, toca piano ao lado do percussionista Diego Zangado. A direção é de Rubens Camelo e Paulo Denizot – também assina a iluminação da comédia musical -, que faz temporada a partir do dia 2 de janeiro, sempre às quartas e quintas, às 21h, no Teatro Vannucci – Shopping da Gávea.

Doidas e santas,sextas e domingos às 20h, sábado às 21h,até 24 de fevereiro. Sexta R$ 80,00 (Inteira) R$ 40,00 (Meia-entrada) | Sábado e Domingo R$ 90,00 (Inteira) R$ 45,00 (Meia-entrada).
Ingresso popular no valor de R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia). Este valor é disponível somente para vendas antecipadas na bilheteria do teatro.

A peça conta a história de Beatriz (Cissa Guimarães), uma psicanalista no auge da carreira, mas em crise no casamento. Seu marido (Giuseppe Oristânio), acomodado e machista, não tolera a ideia da separação. Depois de vinte anos de casamento, está cada vez mais distante, mais surdo, mais mudo, mais morno, mais jogado no sofá. Ao mesmo tempo, a mãe de Beatriz, a extravagante D. Elda (Josie Antello), voltou a morar com ela e vive às turras com a neta adolescente (também Josie Antello).
Um dia, depois de uma conversa reveladora com sua irmã, a solteirona Berenice (também Josie Antello), Beatriz decide dar um basta. Separa-se de Orlando e resolve abraçar os prazeres da vida. O tempo passa e a nova vida de Beatriz parece finalmente seguir como ela sempre sonhou, até que um dia Orlando volta a procurá-la, e o que tem a lhe dizer muda mais uma vez seus planos.




Nenhum comentário

Postar um comentário