09 setembro 2018

[Crítica] Próxima Parada: Apocalipse, disponível na Netflix


No meio do caos de um misterioso apocalipse, Will (Theo James) tenta atravessar os Estados Unidos para reencontrar sua namorada Samantha (Kat Graham), que está grávida, junto de seu futuro sogro (Forest Whitaker).

O que achei? O filme de produção própria da Netflix é superficial em todos os sentidos. A trama do filme não é bem desenvolvida e falha em trazer o clima angustiante típico de filmes sobre apocalipse. A tensão existente entre Will e Tom (interpretado por Forest Whitaker) deveria servir de conflito em meio a uma situação já complicada e isso não foi bem aproveitado.

Os personagens são unidimensionais e não tem carisma algum, o que faz com que o espectador não se apegue aos mesmos, não conseguindo sentir aflição por eles ao longo do filme. Nem sequer Forest Whitaker teve uma atuação boa nesse filme.

Próxima Parada: Apocalipse mostra pequenos acontecimentos e dificuldades enfrentados por Will e Tom que são desconexos e não adicionam nada ao filme. O evento apocalíptico em si também é desconexo e o filme não oferece uma explicação sobre o mesmo, o que – nesse caso – é uma falha em uma trama que tem como proposta central o apocalipse.

As cenas de ação são fracas, o filme não consegue mostrar de forma convincente a luta angustiante por sobrevivência e as situações que deveriam ser tensas não conseguem passar essa sensação ao espectador e tudo isso leva a um final fraco e sem sentido.


Trailer:


Escrito por Michelle Araújo

Nenhum comentário

Postar um comentário