07 setembro 2018

[Crítica] Kin


Sinopse: Um ex-condenado e seu irmão mais novo são forçados a fugir de um vingativo criminoso, federais e uma série de soldados de outro mundo. A única proteção que eles possuem é uma arma de antecedência misteriosa. Enquanto coisas estranhas acontecem com os irmãos, uma agente do FBI (Carrie Coon) é chamada para investigar o caso.


O que eu achei?
Kin foi um filme que eu criei uma grande expectativa com seu trailer. O trailer por si só cumpriu muito bem o seu papel e nos mostra o que o filme tem de melhor, mas em alguns longas pode se até mesmo um tiro no pé entregar tudo de sí no trailer e todo o conjunto da obra não se sustentar (cof cof Esquadrão Suicida cof cof). Kin peca em alguns aspectos e pode-se dizer que servir mais no trailer é um desses. 

O filme começa com Eli, um garoto negro que foi adotado por uma família composta por apenas brancos, sentindo as dores da perda recente de sua mãe. Vemos de cara um lado bem dramático do filme. O jovem sofrendo as dificuldades da vida e tendo que lidar com tudo acontecendo ao mesmo tempo, mas seu bom coração o ajuda a enfrentar tais coisas. Sendo criança, ele sempre sai em busca de algo novo para fazer e um de seus hábitos é roubar sucata de ferro-velho, para que com isso consiga algum dinheiro extra. 

Toda sua vida está prestes a mudar quando em uma dessas aventuras de catador ele encontra uma arma gigantesca, e ele logo descobre que ela é capaz de desintegrar coisas, desde objetos a pessoas. Daí sua vida vai mudar e veremos nosso protagonista como um novo herói.

A construção da filme é boa em alguns aspectos, seus momentos de ação são de tirar o fôlego e os efeitos especial não deixam a desejar. Só que, vendo o trailer você se encanta com todo o sci-fi e assistindo o filme você se depara com momentos muito clichês que são até desnecessários. As atuações em partes também são muito boas, Zoe Kravitz de longe da um show e rouba a cena em qualquer momento que aparece. Michael B. Jordan que também é produtor tem pouquíssimo tempo de câmera e faz-se parecer até uma participação especial.

Kin estreou nos cinemas brasileiros ontem (6), e com seus prós e contras, vale a pena dar uma conferida.

Assista ao trailer:



  Por Leonardo Alves

Nenhum comentário

Postar um comentário