Novidades

[Crítica] Berlin Alexanderplatz

 

Sinopse:

Ao Francis sobreviver à sua fuga da África Ocidental, Francis acorda em uma praia no sul da Europa, determinado a viver uma vida decente e regular a partir de agora. Mas ele acaba na atual Berlim, inicialmente resistindo a uma oferta de traficar drogas no parque Hasenheide, porém acaba sob a influência de Reinhold, seu amigo neurótico e viciado em sexo que o abriga. Entretanto, ao conhecer a dona do clube Eva, a acompanhante Mieze, Francis sente que encontrou algo bom pela primeira vez, que pode trazer coisas boas e ruins para sua nova jornada em Berlim.  


   O quê eu achei?

Eu sempre vejo filmes alemães por gostar da cultura germânica e nunca tinha ouvido falar dessa obra- é baseada em um livro de Alfred D6oblin, publicado em 1929 e adaptado para uma minissérie em 1980.

Francis (Welket Bungué)é um refugiado (ele detesta esse termo, prefere imigrante ou recém-chegado)vindo de Guiné-Bissau (e não, em nenhuma cena ele fala português)e ele vai parar em uma praia na costa da Alemanha. Sem ter contatos, recursos e nem domínio da língua local,ele conhece Rheingold (Albrecht Schuch)que lhe abriga em sua casa e lhe dá vários bicos e pouco a pouco, Francis-que é rebatizado de Franz- tenta se adaptar ao modo de vida alemão e é tentado várias vezes.

Francis é jogado em um mundo de drogas, sexo fácil, violência e conhece Mieze (Jella Haase)uma prostituta que cuida dele após ele perder seu braço.Ela é a narradora do filme, que é dividido em 5 partes, mais um epílogo.É ela quem aconselha seu namorado a enveredar pelo bom caminho e tenta justificar suas falhas.

Não posso dizer o quão fiel esse filme é em relação ao livro e à série mas achei o design bem exagerado, com muito néon e excessivamente dramático-o final parece um dramalhão mexicano- mas traz algumas reflexões importantes como a escolha que cada um toma em relação a si próprio e como essas decisões influenciam a sociedade

                     Trailer:





Nenhum comentário