Novidades

[News]Primeiro projeto da pianista Shani Diluka para sua estreia como artista exclusiva da Warner Classics reflete sua herança multicultural

Cosmos é um álbum dedicado à justaposição da música de Beethoven com ragas indianos. Ouça "Cosmos" - https://www.warnerclassics,com/release/cosmos


Existe um vínculo histórico indiscutível entre Beethoven e a cultura indiana. Em sua busca por compreender as profundezas dessa cultura e cativado pela tradução dos Upanishads (texto sagrados do hinduísmo) que haviam sido publicados na Alemanha em 1816, Beethoven mergulhou de corpo e alma nesses textos antigos, da mesma forma que Schopenhauer e Goethe, seus contemporâneos. Vemos aqui um Beethoven místico examinando o Homem e o cosmos e especialmente curioso sobre outras culturas. Em "Cosmos" a pianista Shani Diluka mistura a partitura original das sonatas 'Moonlight", op.27 n°2, e 'Appassionata', op.57 com a tabla e o sitar indiano. "A escolha por estas duas sonatas foi proposital e reflete sua proximidade existencial de um lado, com o testamento de Heiligenstadt, no qual Beethoven confronta a ideia da morte e ao ritmo do tempo, refletindo a relação das ragas com as dimensões terrenas e celestes", explica Shani. 

Eu acho que Beethoven, com sua deficiência, por ser surdo, realmente entrou em áreas invisíveis que ninguém conseguiria entrar. E ele tocou em algo que estava realmente entre as notas e eu encontro a mesma magia no sitar e na música indiana. Essa é uma bela metáfora sobre como criar amizade e fraternidade entre culturas, que me lembra, é claro, Yehudi Menuhin e Ravi Shankar que já exploraram este diálogo, mas com a descoberta de Beethoven deste texto do Upanishad, existe um real significado em fazer esse diálogo entre Ragas e Sonatas", diz Shani.

PR/WMB

Nenhum comentário