Novidades

[News] Casa da Literatura apresenta “Poesia e Cotidiano”, na Biblioteca Parque, no Centro do Rio

“Poesia e Cotidiano” é um encontro de autores para ler, recitar e discutir literatura. E o público está convidado a participar deste novo espaço para a divulgação cultural no Centro do Rio de Janeiro, bem ao lado do Campo de Santana. Todas as quintas-feiras, a Casa da Literatura, da Biblioteca Parque Estadual, da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa, recebe artistas variados, representantes da literatura do país e sempre com uma programação gratuita.

Na quinta, dia 13 de fevereiro, a partir das 17h, no Espaço Café, o compositor, ator e músico Ronaldo Mota fará um mini recital com versões musicadas de poemas de Manuel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade, Ferreira Gullar e João Guimarães Rosa, entre outros autores que se consagraram a partir do Modernismo. Maranhense, Ronaldo levará para o evento sua sensibilidade e experiência com o teatro e a cultura popular.

No Auditório, às 17h30,  Bruno Lima, Cassiana  Lima Cardoso e Cesar Garcia Lima, além de Lila Maia farão parte de uma roda de conversa em torno do tema “Poesia e Cotidiano”. Como cada um desses autores, de origens e formações diversas, observa o dia-a-dia e transforma  um acontecimento trivial em versos? Até que ponto a realidade é estimulante para os haicais (poema de origem de japonesa) de Bruno, os minicontos de Cassiana, os poemas baseados em notícias de Cesar e a poética de Lila?

Em seguida, os autores farão um sarau no Espaço Café, em companhia dos editores da revista Mallarmargens - os poetas Nuno Rau e Alexandre Guarnieri. Na ocasião, vários deles vão autografar seus livros mais recentes, incluindo Bruno Lima com a obra  Nuncas, da editora Multifoco; Cassiana  Lima Cardoso com Desastrada e outros contos breves, da coleção Mulherio das Letras, da editora Venas Abiertas; Cesar Garcia Lima com Trópico de papel, da editora 7Letras, e Nuno Rau, com Mecânica Aplicada, da editora Patuá.

A organização do evento é do poeta, professor e jornalista Cesar Garcia Lima.

Serviço:

Poesia e Cotidiano

Casa da Literatura – Biblioteca Parque Estadual, Centro

Endereço: Av. Presidente Vargas, 1261

Data: 13 de fevereiro – quinta-feira

Horário: a partir de 17h

Programação:

17h – Mini recital com o compositor, ator e músico Ronaldo Mota.

17h30 – Roda de conversa com os autores Bruno Lima, Cassiana Lima Cardoso, Cesar Garcia Lima e Lila Maia.

18h30 às 18h45: Coffee break

18h45 às 20h: Sarau com os autores da roda de conversa e os poetas Nuno Rau e Alexandre Guarnieri, editores da revista Mallarmargens.

Lançamento dos livros Nuncas, de Bruno Lima; Desastrada e outros contos breves, de Cassiana Lima Cardoso; Trópico de papel, de Cesar Garcia Lima, e Mecânica Aplicada, de Nuno Rau.

Organização: Cesar Garcia Lima

Sobre os autores:

Bruno Lima é pai de três Marias, sua mais bem realizada obra. Possui Doutorado em Estudos Literários pela UERJ e é autor de Pretérito Imperfeito (poesia), Eu: itinerário para a autoficção (teoria e crítica literárias) e Nuncas (haicais). Também tem artigos e ensaios acadêmicos publicados em livros e periódicos especializados. Orgulha-se de ser Flamengo e carioca (apesar de tudo, ama sua cidade).

Cassiana Lima Cardoso é professora de Literatura. Nasceu em São Bernardo do Campo (SP), mas se considera mineira de formação. Participou de duas antologias, uma de haicais, outra de minicontos, todas a partir do encontro com o Coletivo Mulherio das Letras. Desastrada e outros contos breves é sua primeira publicação solo. É mestre em Poética e doutora em Literatura Comparada (UFRJ).

Cesar Garcia Lima é poeta, professor e jornalista. Publicou Águas desnecessárias (1997), Este livro não é um objeto (2006) e Trópico de papel (2019), todos de poemas, além de ter participado de diversas antologias. Diretor e roteirista do documentário Soldados da borracha (2010), é mestre em Literatura Brasileira (UFRJ) e doutor em Literatura Comparada (UERJ). Nasceu em Rio Branco, Acre, e vive no Rio de Janeiro.

Lila Maia é maranhense e vive no Rio de Janeiro. Poeta, pedagoga. Escreveu os livros de poemas: As Maçãs de Antes (vencedor do Prêmio Paraná de Literatura 2012 - Prêmio Helena Kolody de poesia), Céu Despido - 2004 (vencedor do II Prêmio Literário Livraria Scortecci-SP) e A Idade das Águas - 1997. Em 2013 ganhou o prêmio infantil Coleção Vertentes, da Universidade Federal de Goiás com o livro Caixa de Guardar Amor. Em 2015 recebeu o prêmio juvenil da Universidade Federal do Espírito Santo com o livro de poemas O Coração Range Sob as Estrelas.


Nenhum comentário