07 junho 2018

[Resenha] Nerve

Sinopse: Você já se sentiu desafiado a fazer algo que, mesmo sabendo que pode se arrepender depois, acaba levando em frente? A heroína deste livro também. Vee cansou de ser só mais uma garota no colégio, e quer deixar os bastidores da vida para assumir seu merecido posto sob os holofotes. E o jogo online Nerve, febre nacional transmitida ao vivo, pode ser o início dessa trajetória de sucesso. Basta que ela clique no botão “Jogador” em vez de “Espectador” para entrar na disputa, que propõe, a cada etapa, um desafio novo. A adolescente acaba formando uma dupla imbatível com Ian, um garoto desconhecido com quem trava contato ao se inscrever em Nerve. Juntos, vão galgando posições no jogo. Mas, conforme os dois avançam na disputa, os desafios ficam cada vez mais complexos... e perigosos.

O que eu achei:
Vee sempre foi uma menina que se mantém na dela, ela sempre estava olhando as coisas pelos bastidores e seu estilo pacato estava prestes a mudar quando o jogo Nerve surge e se torna viral entre a população. Nerve é um jogo onde você pode optar por observar ou jogar, jogando você recebe diversos desafios, muitos deles insanos como tirar uma foto numa em determinado local público, quase roubar uma loja e etc, a cada desafio cumprido você recebe uma quantia em dinheiro. Só que, como nem tudo são rosas, quando você começa a jogar você não pode simplesmente desistir do jogo, e Vee que sempre fez a pose de garota certinha vÊ isso como uma oportunidade de ser alguém que possa ter os holofotes sobre si e possa ser notada.

 Um aspecto que o livro peca, é que como Vee tem uma enxurrada de inseguranças e ela coloca na balança se vai valer a pena deixar a nova Vee - a que quer participar do Nerve e ser alguém vida louca - ou continuar sendo uma garota reprimida que é obcecada por sua melhor amiga que já tem toda atenção sobre si. E isso vai tornara  narrativa do livro um pouco chata em alguns aspectos e aí você leitor em vários momentos tem vontade de ter uma síncope e entrar no livro para resolver as coisas para que Vee mude seus ânimos e o livro flua como ele é.

Em alguns momentos da história você vê que a protagonista está se distanciando de seus amigos e isso é levado ao pé da letra na escrita, pois os outros personagens são realmente esquecidos e isso te deixa com uma senhora dúvida. No geral a escrita da autora é muito boa, você consegue lê-lo com grande facilidade e mesmo com a difícil personalidade de Vee, você se prende a cada desafio que Nerve propõe.

Nerve foi uma história que eu já tinha criado deveras expectativas devido ao filme, e foi um tanto surpreendente a leitura pois o filme não possui quase nada do livro e ainda sim é muito bom. E o livro é tão bom quanto que você se questiona como conseguiram realizar uma adaptação que fugisse tanto de seu original e ficasse em momentos até superior ao livro (como Jogador N° 1, por exemplo)? Nerve é uma história que te envolve com adrenalina, momentos estes de tirar o fôlego e que você vai sentir muitos sentimentos distintos que vão do amor ao ódio em dois tempos sobre os personagens.

Uma história que  te prende do começo ao fim e acada desafio são somente aumenta a dificuldade de cumpri-lo, mas também a vontade de devorar o livro em instantes e saber o desfecho da jornada de Vee e onde ela foi se meter.


Por Leonardo Alves

Nenhum comentário

Postar um comentário