04 junho 2018

[Lista] 10 filmes LGBTs baseados em histórias reais

Esta sema será especial LGBT, então todos os dias teremos uma lista, matéria ou algo relacionado ao tema.

Milk: A voz da igualdade
Uma cinebiografia de Harvey Milk (1930-1978), político norte-americano que assumiu sua homossexualidade publicamente nos anos 70, sendo o primeiro homossexual assumido a ser eleito a um cargo público nos Estados Unidos.

A garota dinamarquesa

Cinebiografia de Lili Elbe (Eddie Redmayne), que nasceu Einar Mogens Wegener e foi a primeira pessoa a se submeter a uma cirurgia de mudança de gênero. Em foco o relacionamento amoroso do pintor dinamarquês com Gerda (Alicia Vikander) e sua descoberta como mulher.

Monster: Desejo assassino
Desesperada e sem muitas opções na vida, Aileen Wuornos anda de bar em bar e se prostitui até o dia em que conhece a jovem Selby Wall, mandada pelos pais para viver com os tios e tentar "curar sua homossexualidade". No entanto, a paixão entre as duas é mais forte que as pressões da família. E juntas decidem tomar conta de seus destinos. Na impossibilidade de achar um emprego sério, Aileen continua a se prostituir para poder sustentar a namorada. Quando um de seus clientes se torna mais violento e coloca sua vida em risco, ela é obrigada a cometer um crime para se defender. E esse será o primeiro de uma série que a levará à destruição.

Flores raras

Ambientado no Brasil dos anos 50, o filme contará a história do relacionamento entre a poeta norte‐americana Elizabeth Bishop e a arquiteta brasileira Lota de Macedo Soares. Extremamente rico e, ao mesmo tempo, bastante conturbado, esse relacionamento rendeu frutos que são marcos artísticos universais: de um lado, a poética de Bishop, cujo auge ocorre exatamente no período brasileiro da poeta; de outro, a idealização e construção do Aterro do Flamengo, obra arquitetônica mundialmente conhecida, nascida do gênio delirante de Lota. Ao mesmo tempo, o filme será um passeio pela vida política, privada e pela história brasileira do Rio de Janeiro, na década de 50.

Gia- Fama e destruição

Quando Gia Carangi (Angelina Jolie) chegou a Nova York pela primeira vez, ela era apenas mais um rostinho bonito que trocou a Filadélfia pela remota possibilidade de se tornar modelo sob a tutela da agente Wilhelmina Cooper (Faye Dunaway). A personalidade eletrizante e a potente sexualidade de Gia rapidamente a colocam no caminho das capas das revistas mais caras e vendidas da América. Mas ser amada pelo mundo não é a mesma coisa que ser amada por alguém, e um crescente desejo pode levar Gia a lugares perigosos. E para uma bela garota, no momento mais alto de sua vida, um simples escorregão pode conduzir a uma vertiginosa queda.

Cazuza

A vida louca que marcou o percurso profissional e pessoal de Cazuza (Daniel de Oliveira), do início da carreira, em 1981, até a morte em 1990, aos 32 anos: o sucesso com o Barão Vermelho, a carreira solo, as músicas que falavam dos anseios de uma geração, o comportamento transgressor e a coragem de continuar a carreira, criando e se apresentando, mesmo debilitado pela Aids.

Filadélfia

Promissor advogado (Tom Hanks) que trabalha para tradicional escritório da Filadélfia é despedido quando descobrem ser ele portador do vírus da AIDS.
Ele contrata os serviços de um advogado negro, que é forçado a encarar seus próprios medos e preconceitos.

Meninos não choram

História de um garoto transexual, Brandon Teena, morador de uma pequena cidade americana. Baseado em fatos reais, o roteiro mostra os violentos preconceitos que sofre quando sua transexualidade é revelada.

Wilde- O primeiro homem moderno

A história de Oscar Wilde, poeta, dramaturgo, gênio e o primeiro Homem Moderno. A auto realização de sua homossexualidade causou enorme tormento enquanto tentava conciliar paternidade, casamento e responsabilidade com o seu amor obsessivo pelo Lord Alfred Douglas, apelidado de Bosie. Após ação legal aberta pelo enfurecido Marquês de Queensberry, pai de Bosie, Wilde se recusa a fugir do país e é condenado a dois anos de trabalhos forçados pelo tribunal de uma intolerante sociedade vitoriana.

Almas Gêmeas

Durante os anos 50, Pauline Parker (Melanie Lynskey) e Juliet Hulme (Kate Winslet) se conheceram na escola e na mesma hora se tornaran grandes amigas passando juntas, todo o tempo possível. Criativas, escreviam sobre uma terra cheia de sonhos e fantasias. Cada vez mais essa estranha ligação entre as duas adolescentes se tornava uma obsessão, a ponto de se afastarem da realidade e de suas próprias famílias. Com o tempo, a duas perceberam que eram muito diferentes das demais pessoas e concordaram em assumir qualquer risco para que nada no mundo pudesse separá-las. Em uma época extremamente moralista, as duas famílias aumentavam suas preocupações pois esse universo de sonhos e fantasias está prestes a se transformar em um assassinato cruel que chocou toda uma nação.

Nenhum comentário

Postar um comentário