Novidades

[News]Tema “segurança turística” atrai futuros profissionais do setor e estimula senso crítico

Tema “segurança turística” atrai futuros profissionais do setor e estimula senso crítico

ONG busca colaboradores para disseminar temática nas salas de aula

4% dos cursos de bacharelado em Turismo falam sobre segurança turística

Um dos focos de trabalho da Associação Férias Vivas tem sido dar visibilidade para a importância de abordar, nas salas de aula, temas como gestão de riscos e prevenção de acidentes. Uma das ações foi ministrar palestra para as turmas do Curso Técnico em Lazer, do Instituto Federal de São Paulo, e agora é desenvolver conteúdos didáticos para cursos da área de hospitalidade e lazer, como cursos de Turismo, Eventos, Lazer, etc., Brasil afora.

Raquel Marrafon, responsável pela disciplina “Gestão de Riscos e Recreação”, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), conta que os alunos se sentem úteis ao aprenderem o conteúdo dessa matéria. “As técnicas de primeiros socorros, por exemplo, servem para tudo. Os alunos saem das aulas mais preparados para a vida”, relata. “Além de salvar a vida de um turista, eles podem ajudar uma pessoa próxima e querida. Não é algo que fica só na esfera turística”, completa.

O interesse dos alunos leva a discutir o tema em cursos superiores de Turismo. De acordo com um levantamento de 2016 da Férias Vivas, 4% de 194 cursos brasileiros de bacharelado em Turismo possuem a temática nas grades curriculares. Desempenhar a função profissional com foco na segurança, de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN), é competência necessária para a formação dos profissionais dessa área.

Segundo Aline Bammann, gestora de Articulação Institucional da Férias Vivas, o dado comprova a relevância de criar iniciativas para levar a cultura da segurança aos estudantes de turismo. Para que isso aconteça, é fundamental investir em uma rede de profissionais da educação e de voluntários e, desta forma, firmar parcerias com instituições que oferecem cursos da área turística.

A estratégia tem sido oferecer um conteúdo multidisciplinar em suporte digital e plataformas interativas com foco em aspectos jurídicos, gerenciamento de risco, normalização empresarial e comunicação. A metodologia também inclui exercícios individuais de pesquisa, leitura e orientações para discussões em grupo.

“A Férias Vivas, por meio do aplicativo Eu Vivi, recebe constantemente relatos de acidentes de turismo. Nós investigamos junto à nossa rede e damos o suporte necessário. Seria muito interessante expor algumas dessas situações nas salas de aula e despertar a consciência dos futuros profissionais sobre a necessidade de pensar em medidas de segurança no turismo”, explica Aline.

Segundo a Associação, das mais de 3.900 ocorrências já analisadas, 70% foram causadas por negligência do prestador de serviço e 77% pela ausência de equipamentos de proteção. Em primeiro lugar como causa dos acidentes, está a falta de sinalização de risco, presente em 93% dos casos.

Para fazer parte da rede de parceiros da Férias Vivas, entre em contato por meio do e-mail contato@feriasvivas.org.br ou das redes sociais Instagram (https://www.instagram.com/feriasvivas/)e Facebook.(https://www.facebook.com/feriasvivas)

Maneiras de abordar esse assunto em aula:

     Mostrar a importância e a necessidade do planejamento para evitar acidentes;

     Listar ações preventivas de segurança nas atividades de turismo;

     Fundamentar a aula com casos reais;

     Mostrar a responsabilidade do profissional de turismo;

     Trazer conceitos aplicáveis para serem trabalhados em sala de aula;

     Apresentar a importância de se preparar emocionalmente para lidar com uma situação de emergência;

     Mostrar exemplos de empatia para com o turista;

     Ensinar os conhecimentos básicos de primeiros socorros.

Sobre a Férias Vivas

A Associação Férias Vivas é a primeira e única organização não governamental (ONG) brasileira com foco exclusivo na adoção de práticas seguras em atividades de turismo. Criada em 2002, ela tem como objetivos principais conscientizar e disponibilizar conhecimentos técnicos para turistas, empresários, acadêmicos e gestores públicos, por meio de projetos e ações sociais que promovem maior segurança nas atividades de turismo do país. Desde sua criação, a ONG mapeia os acidentes no turismo brasileiro, indo a fundo na análise sobre suas causas e medidas efetivas de prevenção. Esses dados são coletados em levantamentos na imprensa nacional e em depoimentos pessoais, por meio do Aplicativo Eu Vivi.(https://play.google.com/store/apps/details?id=br.org.feriasvivas.euvivi&hl=en_US) A Férias Vivas contou com o apoio de 479 voluntários e já atingiu mais de 3.900 casos acompanhados. Para mais informações, acesse o site.https://www.feriasvivas.org.br/

PR/Initiative

Nenhum comentário