Novidades

[News]Arteiro em Manifesto Roberto Rodrigues é Mestre Palito, bufão do riso e do afeto que, a partir do dia 19 de março (6af), realiza doze apresentações encenadas na calçada da casa do ator, com transmissão online e gratuita

Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc apresentam:

 

Arteiro em Manifesto


Crédito Leo Bandeira

 

Roberto Rodrigues é Mestre Palito, bufão do riso e do afeto que,

a partir do dia 19 de março (6af), realiza doze apresentações

encenadas na calçada da casa do ator,

com transmissão online e gratuita

 

Foto divulgação Leo Bandeira

 

Mestre Palito é excêntrico, um bufão andarilho e irônico, um reciclador de ideias e objetos, que mesmo ácido e absurdo, consegue o riso e afeto. E, por não estar na praça, pede licença para entrar nas casas da plateia virtual. Arteiro em Manifesto é Roberto Rodrigues dando vida a Mestre Palito, que a partir de 19 de março —  por duas semanas, de 6af a domingo, em sessões às 18 horas e às 20 horas, pelo Sympla, online e gratuito — pretende ampliar a criatividade como ferramenta necessária para transformação social, abrindo espaço para reflexões através do riso e do absurdo.

 

“A arte é a única ferramenta, na qual acredito, vislumbrar novos mundos possíveis, onde sejamos mais generosos, empáticos e equitativos. Essa obra abarca com sutileza e acidez assuntos contundentes, como a desigualdade e o capitalismo. E como disse Manoel de Barros: É preciso transver o mundo.”, reflete Roberto Rodrigues

 

Com profissionais de grande reconhecimento nacional que assinam a equipe técnica, Arteiro em Manifesto ganha tom cômico e ácido, permeado de teatro e comédia física. E Roberto Rodrigues idealizou o personagem impregnado dessa arte manifestada através do riso, da comunhão democrática da rua, do teatro, do circo, do encantamento da música, da transcendência do espírito pelas artes plásticas, dos questionamentos a partir da filosofia e o poder através da troca de saberes. E, por tudo isso, Arteiro em Manifesto será encenado, e transmitido, diretamente da calçada da casa do ator.

 

 

“O caos está na obra como está em todos nós neste momento, o tempo, as políticas, os colapsos, a obra poderia muito bem se tratar de um universo distópico, porém é presente, está no presente. E é sobre esse momento de mudança que ela aponta, a necessidade de mudar. Acho que é isso.”, destaca Roberto Rodrigues

 

Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc apresentam Arteiro em Manifesto, uma obra teatral idealizada pelo ator Roberto Rodrigues. É inspirada nos poetas, artistas mambembes, músicos de rua e palhaços de feira. Um respiro da realidade através do entretenimento, do lúdico, do poder de transformação pelos questionamentos que a arte é capaz de conceber.

 

“Procuro colocar em cena essa possibilidade de um outro, ou alguns outros mundos possíveis, porém sem apontar direções, apenas questionando, provocando. E Arteiro em Manifesto para mim é uma obra que jamais estará pronta, porque ela mesma tem em sua construção um princípio utópico. Nesse momento é uma proposta cênica, online, entre espectador e uma cena híbrida, que mescla teatro, cinema, música, artes plásticas, literatura, e que batizamos de "feito-teatro-fake", ou apenas faketeatro.”, complementa Roberto Rodrigues

 

Dedicamos esse espetáculo a cada família vítima da pandemia por corona vírus.

Luz e paz!


                       Crédito Leo Bandeira

 

Sinopse Arteiro em Manifesto

Mestre Palito é excêntrico, um bufão andarilho e irônico, um reciclador de ideias e objetos que mesmo ácido e absurdo, com acolhe com riso e afeto, entrega um respiro de realidade através do entretenimento, do lúdico, do poder da criatividade, da transformação pelos questionamentos que a arte é capaz de conceber. É inspirada nos poetas, artistas mambembes, músicos de rua e palhaços de feira.

 

Fotos de divulgação:

https://drive.google.com/drive/folders/1VvIghfbhrJBDE_QHAq5uyebLwC7ic47R?usp=sharing

 

Mídias digitais:

https://www.instagram.com/arteiroemmanifesto/
https://www.facebook.com/arteiroemmanifesto

 

Sobre Roberto Rodrigues | Texto e Atuação

Roberto Rodrigues (RJ -1983), ator, músico e bufão. Formado em Interpretação (UNIRIO), pesquisa palhaçaria; teatro físico; manipulação de objetos. Integrou o Ateliê de Pesquisa do Ator (SescParaty, 2016). Sócio-fundador da Cia Teatral Milongas (desde 2003 -RJ). Trabalhos atuais como ator: “SE VIVÊSSEMOS EM UM LUGAR NORMAL” dir. atuação e adaptação própria, texto de Juan Pablo Villalobos, (Milongas, 2015); “ESPELUNCA” espetáculo de comédia física, palhaçaria e música; “PELOS 4 CANTOS DO MUNTO (Milongas,2018), 4 temporadas, Circuito SESI RJ 2018, e Circuito SESI SP 2020. “O RAPAZ DA RABECA E MOÇA REBECA”, (Fiocruz) de José Mapurunga, dir. de Leticia (2015); “A VIDA DE GALILEU”, (Fiocruz) de Bertolt Brecht, dir. Daniel Herz (2016); “O PROBLEMÃO DA BANDA INFINITA”, (Fiocruz) dir. Leticia Guimaraes. Cinema: “BEM BOM”, (Portugal), 2020 ; “GAMBIARRA: O HD DE ESPADAS”, 2018. Seriado “IMAGEM VINIL”, ep.“SAUDADES, 2018; “TROMBA TREM”, voz original pers. GAJAH, TV, Netflix, Cinemas.

 

Sobre Sérgio Machado |  Direção

Ator, palhaço e MC. Autor e diretor de números e espetáculos para palco e rua. Iniciou a carreira, como humorista e mestre de cerimonias, apresentando-se em festas populares, bares e casas de shows. Formou-se na Escola de Teatro Martins Penna e passou a trabalhar com teatro, cinema, rádio e tv. Integrou o trio cômico da Cia. do Público, desde sua formação em 1994, até 2005, realizando os espetáculos A Sua Melhor Companhia, Cia do Público Ao Vivo e Ruzante. Com o grupo, apresentou-se em diversas praças do país e participou de vários encontros e festivais, nacionais e internacionais, de circo e teatro. Diretor e coautor de Lar Doce Lar, Noites de Parangolé, Lola La Fabulosa, Altos e Baixos, A Formatura e dos espetáculos de rua A Lenda da Padroeira, Gambiarra, Circo Dux+3 e Cabeça de Nego. Como ator, seus trabalhos mais recentes são Vocês que Habitam o Tempo (2018) com a companhia Teatro do Pequeno Gesto e Angels in America com a Armazém Companhia de Teatro (2019).

 

Sobre Julio Adrião | Supervisão Cênica

Carioca, ator, produtor e diretor teatral. Formado pela CAL/RJ em 1987, trabalhou 6 anos na Itália, com foco no treinamento físico do ator, nas Cias Teatro Potlach, de Fara Sabina, Abraxa Teatro e Qabaloquá, ambas de Roma. De volta ao Brasil, em 1994, criou e integrou o trio cômico Cia. do público até 2002. Produziu e dirigiu espetáculos de teatro e, como ator, participou de diversas produções, em curtas e longa metragens, no cinema e séries na TV. Ganhou o Prêmio Shell/RJ de melhor ator em 2005, com o espetáculo solo A descoberta das Américas, de Dario Fo. No Teatro, como ator, trabalhou com os diretores Moacyr Góes, Fábio Junqueira, Lucia Coelho, Mauricio Abud, Isabella Irlandini, Dudú Sandroni, Márcia do Valle, Sidnei Cruz, Alessandra Vannucci, Tim Rescala, Moacir Chaves, Bia Lessa, Ivan Sugahara e Miwa Yanagisawa. Como Diretor, dirigiu Roda saia, gira vida, com o Teatro de Anônimo, a Ópera O Elixir do Amor, o solo Roliude, Blefes excêntricos do CircoDux, entre outros.

 

Ficha Técnica Arteiro em Manifesto

Ana Luzia Molinari – Iluminação

André Fiorotti e Michel Philippe Moreaux – Músicos

Bárbara Galvão [Pagu Produções] - Pós-produção e Gestão de Projeto

Caco Chagas - Programador Visual e Operação de Video

Camila Basterra - Assessoria Cômica

Davison Lima DS - Assistência de Produção

Dodô Giovanetti – Cenografia

Fernando Alax - Coordenação de Produção

Isa Carvalho - Projeto de acessibilidade

Ivam Cruz - Mídias Digitais

Jajah Lab - Mixagem de som

Julio Adrião - Supervisão Cênica

Léo Bandeira e Renato Mangolim - Registro em vídeo/foto

Marcelo Noronha - Som direto

Maria Manuela de Macedo - Supervisão Editorial

Martha Avelar – Produção

Michel Philippe Moreaux - Direção Musical

Pedro Sá Earp [Cambaxirra Filmes] - Câmera, Direção de Imagem e Montagem Roberto Rodrigues - Idealização e Atuação

Rosa Fernandez – Figurino

Santiago Harte - Fotografia e Câmera

Sérgio Machado - Direção Artística

Silvana Cardoso E. Santo [Passarim Comunicação] - Assessoria de Imprensa

 

Serviço:

Espetáculo: Arteiro em Manifesto

Apresentações: 6ªf, sábados e domingos 

Datas: 19, 20 e 21 e, 26, 27 e 28 de março de 2021

Horário: 18h e 20h | duas sessões

Intérprete: Roberto Rodrigues

Gênero: Monólogo

Classificação etária: 14 anos

Capacidade: 300 participantes por sessão

Duração do espetáculo: 40 minutos

Local: Sympla/Zoom | Online e gratuito

https://www.sympla.com.br/produtor/arteiroemmanifesto?tab=proximos-eventos

 

Ações dirigidas:

Apresentação e oficina em cinco municípios do estado do Rio de Janeiro:

. Maricá: 18 de março às 19h

Link do evento: https://us02web.zoom.us/j/83436618578

 

. Nova Iguaçú: 22 de março às 18h

Link do evento: https://us02web.zoom.us/j/82578400169

 

. Barra Mansa: 24 de março às 18h

Link do evento: https://us02web.zoom.us/j/81480912054

 

. Macaé: 25 de março às 18h

Link do evento: https://us02web.zoom.us/j/81287047450

 

. Rio de Janeiro: 29 de março às 18h

Link do evento: https://us02web.zoom.us/j/83542364572

 

Agradecimentos :

Chicho (coletivo Nopok) | Cia Teatral Milongas | Circo a céu aberto (Sana - Macaé)  | Coletivo Sala Preta (Barra Mansa) | F.A.M.A (Fábrica de Atores e Materiais Artísticos - Nova Iguaçu) | Fred Chico | Heloisa Meirelles | Lasca Produções |  Leonardo Sobrinho | Leticia Vetrano | Maria Alice Meirelles | Mariana Queiroz | Nathalia Moraes | Nelson Simão (vizinho) | Sergio Biff | Tato Villanueva | Teatro de Anônimo (Rio de Janeiro) | Tuca Benvenutti | Roberto Ferreira | Victor Hora | Povo da rua | Pessoas envolvidas na construção da LEI ALDIR BLANC | Todas as famílias e pessoas amigas da equipe ARTEIRO EM MANIFESTO.

PR/Silvana

Nenhum comentário