Novidades

[News] A Revolta dos Malês estreia em Salvador, em paralelo ao lançamento do Black Film Festival

A Giros Filmes, com patrocínio da Secretaria de Cultura e Turismo - Prefeitura de Salvador, realiza em Salvador, a estreia mundial de “A Revolta dos Malês”, longa de ficção dirigido por Belisario Franca e Jeferson De. O filme será exibido dia 05, às 20h, no Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha, sala 1, com a presença do diretor Belisario Franca e dos atores Rodrigo Santos, Rafael Logam e Shirley Cruz. 

O longa será exibido em paralelo ao lançamento do Salvador Black Film Festival, evento coproduzido pela Giros Filmes em parceria com a produtora e cineasta Fabienne Colas, por meio da Zaza Produções. 

Sinopse:
Salvador, Bahia, janeiro de 1835. Após mais de uma década de árduo trabalho, Guilhermina, 27, uma escrava de origem muçulmana, finalmente consegue recursos para comprar sua alforria, bem como a de Teresa, 11, sua filha adolescente. Mas, contrariando uma antiga promessa, seu “senhor”, o fazendeiro Souza Velho, se recusa a vender a carta da menina. Quando Pacífico Licutan, a mais estimada liderança islâmica de Salvador, é preso pelas autoridades baianas, a comunidade muçulmana entra em estado de ebulição e começa a articular
 uma jihad.Em desespero, Guilhermina enxerga no levante a única forma de conquistar a liberdade da filha.

Narrativa
A Revolta dos Malês é um longa ficção, que mescla cinema e teatro, baseado em um episódio da história brasileira ainda pouco conhecido: a revolta de escravos muçulmanos ocorrida em Salvador, no ano de 1835. O longa-metragem vai revisitar os principais acontecimentos e personagens da revolta através do ponto de vista de Guilhermina, uma escrava de origem muçulmana que sonha em dar à Teresa, sua filha adolescente, a oportunidade de viver em liberdade. 

Para contar uma história de tamanha importância, contamos com a consultoria de Bruno Véras, doutorando da York University (Canadá) e um dos maiores pesquisadores brasileiros sobre a temática das rebeliões escravas. Em tempos em que o debate sobre a representatividade
 negra no audiovisual está na ordem do dia, escolhemos contar a saga dos malês dando, em todo o processo criativo do longa-metragem, o protagonismo para pessoas negras. Nesse contexto, vale destacar a codireção de Jeferson De, o mais renomado diretor negro
 do audiovisual brasileiro, a participação de atores consagrados como Zezé Barbosa, André Ramiro, Shirley Cruz e Rodrigo dos Santos, bem como a presença de João Ademir, o jovem autor do argumento do longa-metragem.

A Revolta dos Malês segue a tradição da Giros Filmes em apostar em narrativas com
 forte impacto social. Essa característica está presente não apenas nos vinte e dois anos de produções de séries factuais e dramatúrgicas para o mercado televisivo, mas também nos documentários
Estratégia
Xavante, Amazônia Eterna, Menino 23, Soldados do Araguaia
 e Paradoxo da Democracia todos dirigidos por Belisário Franca, sócio-fundador da Giros Filmes e codiretor de
A Revolta dos Malês.
 Apresentar ao mundo a incrível saga dos escravos malês em busca da liberdade é apenas mais um capítulo dessa longa e bem-sucedida história.  

Diretor – Jeferson DE
Estudou cinema na ECA-USP. Como roteirista e diretor recebeu prêmios com os curtas Distraída para a Morte (2001), Carolina (2003) e Narciso Rap (2005). Trabalhou como editor na MTV Brasil. Seu primeiro longa-metragem de estreia, Bróder, teve o roteiro selecionado
 no Laboratório do Sundance Institute e estreou 2010 no Festival de Berlim. No Brasil, recebeu diversos prêmios, entre eles dois de Melhor Filme. Um na APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte e outro no Festival de Gramado, além de diversas indicações
 na Academia do Cinema Brasileiro. Em 2013, dirigiu a série Pedro e Bianca, ganhadora do Emmy Kids Awards e também o Prix Jeunesse Iberoamericano. Em 2015 estreou o thriller O Amuleto (Paris Filmes/Downtown). Em 2018, dirigiu a comédia Correndo Atrás (Globofilmes),
 baseada no livro de Helio de La Peña. No canal Gloob, dirigiu três temporadas da série infanto juvenil Escola de Gênios. Atualmente, dirige a novela Bom Sucesso, na TV Globo.

Diretor – Belisario Franca
Belisario Franca é cineasta e sócio fundador da Giros Filmes. Dentre seus trabalhos estão séries e filmes premiados, como Além Mar, Melhor Série para TV pela International Documentary Association, de Los Angeles; Estratégia Xavante, Melhor Criação de Arte e Mídia pelo
 Festival das Nações Unidas; e Menino 23 – Infâncias Perdidas no Brasil, vencedor dos prêmios de Melhor Documentário pelo Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e pelo Festival Internacional Black Film de Montreal, ambos em 2017, e exibido em festivais internacionais
 na Europa, África e América do Norte. Além desses, também dirigiu Amazônia Eterna, exibido em 27 festivais pelo mundo; O Paradoxo da Democracia, selecionado para a 43ª Mostra Internacional de São Paulo 2019, e a série Coleções, exibida pelo SescTV.


Ficha
 Técnica

Diretor:
 Belisario Franca e Jeferson De

Roteiro:
João Ademir, Cristina Gomes e Francine Barbosa

Produção:
Belisario Franca, Bianca Lenti e Maurício Magalhães

Direção
 de Produção: Vivi Caetano

Produção
 Executiva: Claudia Lima

Direção
 de Fotografia: Mário Franca 

Edição
 e trilha: Yan Motta


Elenco
 Principal

Shirley
 Cruz: Guilhermina

Allan
 Rocha: Domingos

Jamilly
 Mariano: Teresa 

Gabriela
 Luiz: Sabina 

Rodrigo
 dos Santos: Ahuna

Raphael
 Logam: Victorio

André
 Ramiro: Licutan 

Roberto
 Pirillo: Souza Velho

Zezeh
 Barbosa: Dona Ludovina


Nenhum comentário