30 novembro 2018

[News] Faixas raras celebram seis décadas de Bossa Nova em "Bossa Nova 60 Anos"

Clássicos de Jobim, Tom Zé, Vinícius de Moraes e Gilberto Gil compõe o projeto

Já está disponível em todas as plataformas digitais e também no formato físico “Bossa Nova 60 Anos”, uma compilação de pérolas raras, uma celebração abrangente e atemporal das seis décadas do movimento musical que mudou a estrutura da MPB.
Para compor o projeto, foram escalados precursores como Tito Madi, responsável pela sutil interpretação de “Duas Contas”, de Garoto, “Foi a Noite”, de Tom Jobim e Newton Mendonça, “O Nosso Olhar”, de Sergio Ricardo, além da faixa do refinado compositor de “Cansei de Ilusões”. Marcam presenças também, pré-modernistas como Nora Ney, responsável por dar voz à “Quando a Noite Me Entende”, de Antonio Maria e Vinicius de Moraes, “O Que Vai Ser de Mim”, de Tom Jobim, e Dóris Monteiro, intérprete de “Se É Por Falta de Adeus”, de Tom Jobim e Dolores Duran.
O reformista pioneiro, Johnny Alf ganha espaço no projeto com um ícone de seu repertório, “Céu e Mar”, na voz iluminada de Agostinho dos Santos, responsável pela projeção mundial de temas do filme “Orfeu Negro”, como “Manhã de Carnaval” e “Samba do Orfeu”, ambas de Luis Bonfá e Antonio Maria. Emissão guia da bossa, João Gilberto marca presença em “Bossa Nova 60 Anos” com o mega clássico “O Barquinho”, originalmente composto por Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli, e “Triste”, de Tom Jobim.
O próprio Jobim é ouvido em outra de suas obras primas, “Samba de Uma Nota Só”, composição com Newton Mendonça. O tropicalista Tom Zé aparece em “A Felicidade”, parceria com Vinicius de Moraes. Da ala engajada da bossa, mas sem perder o lirismo, cintilam Carlos Lyra (“Tem Dó de Mim”, “Cara Bonita”) e Sérgio Ricardo (“Calabouço”), este ainda revisitado por Sérgio Augusto (“Enquanto a Tristeza Não Vem”), da ala paulista do movimento, com o estandarte “Barquinho Diferente”.
Ideólogo dos afro sambas, Vinicius de Moraes marca presença com os sucessos “Canto de Ossanha” e “Berimbau”, esculpidos pelo parceiro e sumo sacerdote do violão, Baden Powell, também coautor da homenagem “Feitinha Pro Poeta”, com Lula Freire. Numa reverência aos antecessores, o tropicalista Gilberto Gil navega nas notas fluídas da bossa com “Mar em Copacabana”.

*Créditos do texto para Tárik de Souza

Confira a tracklist completa de “Bossa Nova 60 Anos”:

CD1
  1. TEM DÓ DE MIM (CARLOS LYRA)
  2. BARQUINHO DIFERENTE (SÉRGIO AUGUSTO)
  3. DUAS CONTAS (TITO MADI)
  4. O QUE VAI SER DE MIM (NORA NEY)
  5. O NOSSO OLHAR (TITO MADI)
  6. SE É POR FALTA DE ADEUS (DORIS MONTEIRO)
  7. SAMBA DO ORFEU (AGOSTINHO DOS SANTOS)
  8. CALABOUÇO (SERGIO RICARDO)
  9. QUANDO A NOITE ME ENTENDE (NORA NEY)
  10. TRISTE (JOÃO GILBERTO)
  11. O BARQUINHO (JOÃO GILBERTO)

CD2
  1. FOI A NOITE (TITO MADI)
  2. CARA BONITA (CARLOS LYRA)
  3. CÉU E MAR (AGOSTINHO DOS SANTOS)
  4. A FELICIDADE (TOM ZÉ)
  5. BERIMBAU (BADEN POWELL)
  6. ENQUANTO A TRISTEZA NÃO VEM (SÉRGIO AUGUSTO)
  7. FEITINHA PRO POETA (BADEN POWELL)
  8. CANSEI DE ILUSÕES (TITO MADI)
  9. MANHÃ DE CARNAVAL (AGOSTINHO DOS SANTOS)
  10. MAR EM COPACABANA (GILBERTO GIL)
  11. *CANTO DE OSSANHA (BADEN POWELL)
  12. SAMBA DE UMA NOTA SÓ (ANTONIO CARLOS JOBIM)

* apenas na versão física

Clique na sua plataforma digital favorita e ouça agora "Bossa Nova 60 Anos":


Spotify
Deezer
Apple Music
Google Music
Napster
Claro Música
TIDAL

Nenhum comentário

Postar um comentário