27 novembro 2018

[News] Atrações do Manouche no próximo final de semana


30/11, sexta, 21h - Fausto Fawcett - Cachorrada Doentia

Acompanhado da banda Robôs Efêmeros, o cantor, músico e poeta Fausto Fawcett mostra seu novo show, “Cachorrada Doentia”, com a perspicácia e ironia que lhe são peculiares.
Fausto Fawcett e os Robôs Efêmeros RED VERT - foto divulgaçãoFausto Fawcett e os Robôs Efêmeros (Laufer, Fabio Caldeira, Gabriela Camilo e Jodele Larcher) aportam no Manouche na sexta, dia 30 de novembro, com o “Cachorrada  Doentia”, um show-crônica  sobre o clima de insatisfação aguda que tomou de assalto a população, encurralando os corações e mentes em becos de demência, carência, fúria, desespero e radicalismos inevitáveis. Parece que  a população  esta a mercê  de transtornos variados. Cachorrada doentia. Mas festiva.
Mesclando funk-rock com música clássica, a maquinaria vocais-teclado-guitarra-programação-surdo funciona como usina de pulsação carregada de calor musical e cinematográfico, intitulada de crônica musical. “Cachorrada Doentia” é dividida em três atos: “Pequeno Concerto para Cinco Personagens Gnósticas”, “Catacumba de Vitrais - Cinco minutos de Bach e projeções” (comandado por Jodele Larcher, responsável pela parte audiovisual do show) e “Cachorrada Doentia -  Pentagrama Musical”.
Os Robôs Efêmeros partem de questionamentos como “Suas rações afetivas estão saciadas? Ou você está a um passo de virar um lobo solitário? O lobisomem - sapiens está uivando dentro de você mesmo sendo cumpridor de todos os deveres  e responsabilidades?  Que fundamentalismo você esconde no seu coração?” para aprofundar a sua crônica. No repertório, estão: “Monge do Vídeo Game”, apoiada em base eletrônica de Fausto, “A Ressurreição” – a partir do tema de abertura do filme Laranja Mecânica –, a levada rock de “O Pedagogo” e, ainda, “Jihad da Zona Oeste”, que fala de uma loba solitária da Zona Oeste carioca, e “Garota Vitoriosa”. 
A pegada dançante do show segue com “As Fúrias”, música em que Fawcett discorre sobre as fúrias que atormentam os habitantes da atualidade; “Patricinhas Vorazes”, com base rock-eletrônica - sobre as novas  Marias Antonietas, consumidoras de modernos luxos sustentáveis; “Cachorrada Doentia (O amor em tempos de cólera)”, “Nuvens de James Brown”, um funk clássico que conta as peripécias de uma rapaziada favelada que se intitula Michelangelos da Robótica, e “A Dançarina Fugitiva”.
Todas as músicas são de autoria dos Robôs Efêmeros: Fausto Fawcett (vocais), Laufer (surdo, programações e vocais), Fabio Caldeira (guitarras, programações e vocais), Gabriela  Camilo (teclados, programações e vocais) e Jodele Larcher (programação audiovisual e projeções).

Serviço

Show: - Fausto Fawcett - Cachorrada Doentia  

Local: Manouche/Casa Camolese (Rua Jardim Botânico, 983, Jardim Botânico, Tel. 3514-8200)

Data: 30 de novembro, sexta-feira, a partir das 21h

Ingressos: R$ 60,00 (inteira), R$ 40,00 (com 1 kg de alimento não perecível) e R$ 30,00 (meia) www.eventim.com.br

Duração: 65 minutos

Classificação: 18 anos

Estacionamento no local (tarifado)


01/12, sábado, 21h - High Times - Silvia Machete e Simone Mazzer


High Times RED - Silvia Machete e Simone Mazzer - foto divulgaçãoSilvia Machete  e Simone Mazzer fazem repeteco de "High Times - um cabaré burlesco" que estrearam em abril, no Manouche.

As performáticas cantoras unem suas vozes mais uma vez para exaltar as diferenças e transformar o Jardim Botânico num grande cabaré etílico repleto de humor, erotismo e música. Inspiradas pelas grandes damas da canção, vedetes e bruxas queimadas da Inquisição, as cantoras vão de Inezita Barroso a Edith Piaf, com pitadas de La Lupe. O repertório inclui ainda Itamar Assumpção, Beatles, Divinyls e outras pérolas escolhidas a dedos (e unhas!), além de canções do repertório de ambas. Simone e Silvia têm a companhia luxuosa de Alberto Continentino, no baixo, e Eduardo Farias, no piano, e a direção é de Rafael Souza-Ribeiro.

“As bagagens de ambas contribuíram decisivamente para o êxito desse show debochado, provocador, em que o teatro é aliado ao canto verdadeiro. Sim, por mais que haja (sedutora) mise-en-scène, há também, e sobretudo, duas grandes vozes em cena. Vozes capazes de, entre solos e duetos, sustentarem um roteiro que foi de recente hit viral do mercadão pop nacional “Loka”, música lançada pela dupla Simone & Simaria em janeiro do ano passado com participação de Anitta, até um standard do jazz, “Song of my father” (1965), tema do compositor e pianista norte-americano Horace Silver (1928 – 2014) vocalizado por Mazzer enquanto Machete tocava maracas” – assim comentou o crítico musical Mauro Ferreira sobre o espetáculo criado especialmente para o Manouche, já em sua segunda edição, em junho.

Serviço

Show: - Simone Mazzer e Silvia Machete em High Times

Local: Manouche/Casa Camolese (Rua Jardim Botânico, 983, Jardim Botânico, Tel: 3514-8200)

Data: 01 de dezembro, sábado, a partir das 21h

Ingressos: R$ 80,00 (inteira), R$ 60,00 (com 1 kg de alimento não perecível) e R$ 40,00 (meia) www.eventim.com.br

Duração: 65 minutos

Classificação: 18 anos

Estacionamento no local (tarifado)


Nenhum comentário

Postar um comentário