29 novembro 2018

[News] Dia Nacional do Samba- Samba da Feira convida TIEE


O Dia Nacional do Samba, celebrado no próximo sábado, dia 01 de dezembro vai ganhar edição especial do Samba da Feira que convidou o sambista TIEE para a roda de samba que conquistou o público e ganhou o respeito dos artistas. O evento tem atraído famosos em busca de boa musica e revelado novidades no gênero, tornando a atração uma tradição nos Armazéns do Engenhão, localizados na parte externa do Estádio Nilton Santos, no Engenho de Dentro. TIEE, está de volta ao palco para cantar seus sucessos de carreira, numa bela homenagem ao samba. O artista será acompanhado pelo grupo “Se liga aê”, anfitrião do evento. A entrada é gratuita e o samba vai das 15h às 23h.

Diógines Tiee é um dos grandes nomes do samba e pagode do momento. Além de cantar, Tiee é compositor de sucessos como “Climatizar”, “O Som do Tambor” e “Casa Azul”, hits na voz de Ferrugem. Outras canções aclamadas escritas por Tiee foram gravadas por Arlindo Cruz, Péricles, Bom Gosto, Pixote, Thiaguinho, Belo e outros renomados do pagode.

Completando 20 anos de carreira e 1 CD lançando em 2017, Tiee tem cerca de 200 músicas registradas, e outra penca para gravar. Suas raízes musicais foram moldadas ouvindo Martinho da Vila, Benito Di Paula e Jorge Aragão, aliás, seu metre maior.

Referência musical - maior admirador de Jorge Aragão, a paixão é tão grande que ele usa a barda, design dos óculos e o vestuário preto em referência à ele, até segue a linha semelhante ao compor - “Quando vou escrever, eu penso o que Jorge pensaria, o que ele escreveria...”. Um fato prova o elo, a surpresa foi quando Tiee soube que Aragão havia gravado a música “Voltei”, e claro, foi uma realização.

Nascido e criado em São Gonçalo, Diógenes Tiee ganhou o apelido Tiê, que virou sua marca veio depois, pelo pai que achava a cor da pele do menino meio avermelhada e fez uma referência ao pássaro Tiê. Ainda pequeno frequentava rodas de sambas com o pai. Autodidata, aprendeu a tocar cavaquinho, banjo e violão. Aos 12 anos já tocava em pagodes e sambas.

Em rádio fez sua estreia pelo grupo “Vai Por Mim”, fazendo sucesso com “Embolaê”. O músico Diney também é um parceiro. Pela Deck Disc, lançou o 1º CD, em 2016. “Gravei 12 faixas inéditas que ao decorrer do ano, acabaram sendo gravadas por outros artistas. Sendo assim, tive que voltar para o estúdio e gravar mais seis faixas”, afirma Tiee. Nasceu então: ”Som Pra Te Emocionar”, que chegou com a chancela de Wilson Prateado.

Diversão de graça no subúrbio

A roda de samba começou de forma despretensiosa em 2016, quando amigos criaram o grupo “Bororó Produções” no aplicativo de mensagens WhatsApp. A ideia era fazer reuniões para “resenhas” em torno do samba, cerveja e alegria. O ponto de encontro? Rua Teresa Cavalcante, em Piedade, quintal da casa de Mario Castilho, que preparava camarões para petisco.

De mensagem em mensagem, de compartilhamento em compartilhamento, o “bororó” sobre o samba que rolava na rua da feira livre se espalhou, atraiu uma quantidade enorme de pessoas e precisou mudar de endereço: o “Samba da Feira com o Grupo Se liga aê” foi se abrigar nos Armazéns do Engenhão, onde virou diversão de graça para amigos e famílias inteiras. Vão crianças, jovens, adultos e idosos.

Em números o Samba da Feira já recebeu mais de 100 mil pessoas desde seu lançamento e, ao longo de quase dois anos, cada edição recebe em média 2 mil pessoas. Além disso, socialmente e economicamente, o evento gratuito – que é a maior roda de Samba da Zona Norte, revitalizou o entorno do Estádio “Engenhão”, local classificado por muitos anos como “cracolândia".

O que era apenas um ‘sambinha’ caiu nas graças da comunidade, atraiu olhares da imprensa, dos bambas e movimenta a economia da região, dando oportunidade de trabalho e negócios a comerciantes, food trucks, músicos, equipe de bar, seguranças, empresas terceirizadas dos mais diversos setores de festas e eventos. Desde sua primeira edição gerou mais de 200 oportunidades de emprego direto e movimentou os comércios localizados no entorno.

O Samba da Feira virou opção de lazer para as famílias do bairro e adjacências. O sucesso levou ao local pontos de taxis e Uber. Também agregou novidades culturais que passaram a ser realizadas simultaneamente nos galpões. E todo esse sucesso acontece sem patrocínio! Só mesmo com o suor e a criatividade de Mario Castilho, Diogo Viana, Eduardo Zebral, Marco Veiga e Rodrigo Guedes, amigos e sócios na empreitada – profissionais de diversas profissões: de administrador de empresa a servidor público e autônomo.

“Quando começamos, colocamos um barril de chope e deixamos o portão da garagem aberto. Foi no dia 14 de maio de 2016. Ao longo das semanas, tivemos que providenciar mais barris, espaço para os barraqueiros e para a galera que só aumentava. O samba ia das 10h às 16h e lotava! No dia 3 de dezembro de 2016, migramos para nossa nova casa nos Armazéns do Engenhão, mantendo nossas premissas e filosofias. Conseguimos maximizar nosso público e alavancar nosso plantel de convidados”, recorda Castilho.

E conclui: ““Enquanto o samba for capaz de curar almas feridas, revigorar estruturas, reacender luzes, reencontrar caminhos e transcender prazeres, não mediremos esforços em persistir e preserva-lo com nossos ideais”
Serviço
SAMBA DA FEIRA CONVIDA TIEE - Armazém do Engenhão - R. José dos Reis, 189 - Engenho de Dentro, Rio de Janeiro. Data: 01 de dezembro. Horário: das 15h às 23h. Classificação Livre. Capacidade: 2500 pessoas. Grátis. www.facebook.com/sambanafeiracombororo


Nenhum comentário

Postar um comentário