16 agosto 2018

[Resenha] Os Criadores de Coincidências

Sinopse: E se o trem que você perdeu, o café que derrubou, o bilhete que encontrou não forem eventos aleatórios? E se o destino do mundo estiver sendo manipulado por pessoas especializadas em criar acasos? Neste romance do israelense Yoav Blum, o destino é o protagonista - mas ele não depende de sorte ou intervenção divina. Emily, Eric e Guy trabalham numa espécie sobrenatural de organização secreta há alguns anos. Eles estudaram disciplinas como interferências em sonhos, distribuição de sorte e como ser amigos imaginários, até se tornarem criadores de coincidências. Agora, de tempos em tempos, recebem complexas missões a serem executadas. Seu trabalho é permanecer na área cinzenta entre destino e livre arbítrio, onde eles criam situações que criam situações que criam mais situações que darão origem a pensamentos e decisões, gerando os mais diversos resultados: o encontro de almas gêmeas, invenções que podem mudar o mundo, a inspiração que dará origem a obras-primas. Mas, quando Guy recebe uma missão especial, que vai além daquilo que ele acredita poder fazer, as coisas começam a se mover de forma a mudar tudo o que os criadores de coincidências entendem sobre a vida e a verdadeira natureza do amor. Um thriller improvável sobre os operários invisíveis que mantêm girando as engrenagens do acaso.
O que eu achei?
Os Criadores de Coincidências foi um dos livros mais peculiares que eu li durante rodo o ano de 2018, primeiramente por ter uma sinopse que não te entrega muita coisa e mesmo assim te da uma vontade grande de ler (pelo menos comigo foi assim), e posso dizer que quando você começa a ler você também não vai ter muito entendimento sobre o que o autor vai tratar, você pega todo o fluxo da história lá para meados da página 50, mas posso garantir que ao findar essa história foi realmente uma leitura incrível.

Nosso protagonista se chama Guy, ele trabalha em uma agência que cria coincidências na vida das pessoas. Coincidências essas que podem ser nos mínimos detalhes, como um ônibus que você perdeu, um café que derramou sobre sua roupa e etc. E isso foi algo que nunca esperava encontrar em nenhum livro até, é realmente uma “profissão” curiosa. Eles atuam desde em unir pessoas em um relacionamento, uma oportunidade de emprego que pode surgir, entre outras situações. E com tantas situações narradas no livro nos faz refletir muito sobre nossa vida.

O livro aos poucos vai nos deixando algumas pistas que é bem provável que você deixe passar por despercebido. São detalhes minuciosos que quando você chega no final do livro acende uma luzinha na sua cabeça e você faz uma trilha de tudo e você consegue pensar como você deixou tudo aqui passar despercebido. A escrita de Yolav Blum é algo que não se detém só na sinopse, o livro é instigante mesmo no começo você se sentindo um pouco perdido, mas em compensação no final você sente a necessidade de comentar com todos sobre a história.

Essa história é sem dúvidas uma que eu vou recomendar para que todos leiam. Após a leitura eu parei para refletir diversos momentos da minha vida que me fez pensar se algum desses “agentes” não apareceu, a história nos faz refletir também se será que nós temos o total controle da nossa vida? Não é um livro que vai te deixar paranóico em relação a isso, mas será um pouco difícil se desapegar dessa história. 

Por Leonardo Alves

Nenhum comentário

Postar um comentário