14 agosto 2018

[News] Espetáculo O homem do princípio ao fim



No final da década de 1950, o Brasil passou por um intenso processo de transformação
cultural com o advento da Bossa Nova. Em 1960, João Gilberto lançou o LP “O amor, o
sorriso e a flor” e irradiou a batida da bossa pelo planeta. Nem parecia que, quatro
anos mais tarde, o Brasil seria golpeado por uma ditadura militar que, ao longo de
duas décadas, calou vozes e vidas. A flor, porém, não murchou. Reapareceu como
metáfora da vida na mesma década de 1960, na peça “O Homem do Princípio ao Fim”,
de Millôr Fernandes, que ganha nova encenação no Parque das Ruínas nos dias 15, 16
e 17 de agosto. As apresentações serão às 19h.
Escrito pelo carioca de múltiplos talentos nascido no suburbano bairro do Méier e já
encenada por artistas do porte de Fernanda Montenegro, “O Homem do Princípio ao
Fim” volta aos palcos do Rio de Janeiro (RJ) neste agosto de 2018 com o selo da
Companhia Artística Os Forasteiros. Sob a direção do premiado Léo Ferreira e com
atuação de Fábio Limah, paraenses radicados no Rio, o monólogo combina artes
cênicas com vídeos e projeções, sendo a linguagem multimídia uma das tessituras da
encenação. No palco, o ator interage com diversas plataformas midiáticas, com a voz
da atriz e cineasta Célia Maracajá e com a baterista Lúcia Lopes, da primeira formação
da banda “Sempre Livre”, sonoplasta do espetáculo convertida em personagem.
Em um cenário de intervenção militar na capital carioca, do assassinato da vereadora
Marielle Franco e de retrocesso na discussão das liberdades individuais, “O Homem do
Princípio ao Fim” continua atual. O estilo fragmentado do mordaz texto de Millôr é
emoldurado, na encenação da Companhia Artística Os Forasteiros, pela estética da pop
art, cujo principal expoente, Andy Warhol, registrou para a posteridade um colorido
retrato frontal da atriz Marilyn Monroe. A mesma Marilyn cuja morte é abordada com
a sensibilidade inteligente de Millôr nas páginas de “O Homem...” – ou seria a morte
da onipresente Elis Regina?
É com essa liberdade de interpretação que “O Homem do Princípio ao Fim” ganha vida
novamente no palco do Parque das Ruínas. E com a sensação esperançosa de que
amanhã vai ser outro dia, como cantou Chico Buarque, poeta também presente na
nova encenação. O importante é cultivar a esperança de que sempre haverá uma flor
por desabrochar – se é que há alguma lição de moral nos escritos de Millôr. A moral,
afinal, é tão desviante quanto a linearidade da história.

Realização e apoio – “O Homem do Princípio ao Fim” é uma realização da Companhia
Artística Os Forasteiros e conta com o apoio de Ladeirafilms, Visões Audiovisuais,
Escola de Cinema Darcy Ribeiro e Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro/Secretaria
Municipal de Cultura.
Serviço
Espetáculo “O Homem do Princípio ao Fim”
Dias 15, 16 e 17 de agosto | 19h
Centro Cultural Parque das Ruínas
Rua Martinho Nobre, 169, Santa Teresa
Ingressos R$ 30 | Meia $15
Classificação 18 anos
Texto: Antonio Fausto, assessoria de comunicação
Contatos
21 97922-2076 (Tim/Whatsapp)
E-mail: ohomemdoprincipioaofim@gmail.com
Instagram: @ohomemdoprincipioaofim
FICHA TÉCNICA
ESPETÁCULO
Texto: Millôr Fernandes | Direção: Léo Ferreira | Encenação: Léo Ferreira e Fábio
Limah | Elenco: Fábio Limah | Cenografia: Léo Ferreira, Fábio Limah e Kevin Braga |
Dramaturgia de luz: Léo Ferreira | Figurino e Maquiagem: Kevin Braga | Concepção
sonora: Léo Ferreira e Fábio Limah | Operação de som: Lúcia Lopes | Voz off e
Preparação corporal: Célia Maracajá | Fotos: Sergio Augusto e Hrane Franco | Video
mapping: Débora Gregório e Plínio Piettro | Produção: Léo Ferreira, Fábio Limah e
Rafael Mello | Concepção de artes gráficas: Antonio Fausto, Lucas Machado e Lúcia
Lopes | Designer gráfico: Lucas Machado e Lúcia Lopes | Assessoria de comunicação:
Antonio Fausto e Rafael Mello (TOComunicação) | Realização: Companhia Artística
Os Forasteiros | Apoio: Ladeirafilms, Visões Audiovisuais, Escola de Cinema Darcy
Ribeiro, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura
VÍDEOS
Roteiro: Fábio Limah I Elenco: Fábio Limah e Francisco Abreu | Figurino, Maquiagem e
Cabelo: Kevin Braga | Fotografia: Léo Machado | Dramaturgia de luz: Léo Machado,
Léo Ferreira e Rafael Carvalho | Som direto: Rafael Carvalho | Edição: Rafael
Carvalho, Léo Ferreira e Fábio Limah | Logger: Léo Machado e Rafael Carvalho |
Produção: Léo Ferreira, Fábio Limah, Kevin Braga, Léo Machado e Rafael Carvalho
AGRADECIMENTOS
Associação Brasileira de Música e Artes | Irene Ferraz | Ziza Dourado | Luiza Bezerra |
Livraria e Edições Folha Seca


Nenhum comentário

Postar um comentário