Novidades

[Crítica] Caros Camaradas:Trabalhadores em Luta

 

Sinopse:

Em Caros Camaradas: Trabalhadores em Luta, Lyudmila (Julia Vysotskaya) foi uma devota membra do Partido Comunista que lutou na Segunda Guerra Mundial pela ideologia de Stalin. Certa de que seu trabalho criará uma sociedade comunista igualitária, ela detesta qualquer sentimento anti-soviético. Durante uma greve na fábrica eletromotriz local, Lyudmila testemunha um piquete de trabalhadores que são mortos a tiros sob ordens do governo, que procura, cada vez mais, encobrir greves trabalhistas na URSS. A partir de então, sua imutável visão de mundo começa a ruir, passando a questionar tudo o que sempre acreditou.


                              O quê eu achei?

Indicado da Rússia ao BAFTA de Melhor Filme en Língua Não-Inglesa de 2021,Caros Camaradas:Trabalhadores em Luta conta a história de Luydmila (Julia Vysotskaya)uma oficial comunista e mãe solteira vivendo na União Soviética de 1962 que tinha acabado de entrar no período pós-Stalin de uma suposta recuperação sócio- econômica. Ela morava com sua filha de 18 anos,Svetlana e seu pai idoso em um apartamento em Novocherkassk quando aconteceu o massacre em 1962 em que oficiais do Exército Vermelho e snipers da KGB (serviço secreto soviético) abriram fogo em trabalhadores grevistas desarmados, provocando o desaparecimento de um número estimado de 80 pessoas, incluindo Svetlana. Lyudmila parte em uma jornada para descobrir o que aconteceu com sua filha.

Para agravar a situação,Lyudmila era leal ao partido apesar da escassez de comida; ela acreditava que a era Stalinista foram dias de glória para a Rússia.Agora ela está tendo um caso secreto com um oficial cínico e casado que nem parece gostar tanto assim dela.

Basicamente todo o significado desse filme pode ser expresso na expressão queridos camaradas ("Dorogie tovarishi"): Lyudmila continua repetindo uma canção patriótica:Spring de Grigory Alekandrov e canta o refrão "Oh,camaradas,protejam sua pátria a todo custo!"). Camarada é uma palavra que significa igualdade,irmandade e um idealismo anti-hierárquico que rejeita as ideias de classe e posição social.É uma espécie de negação sobre a estrutura vertical de poder em que todos temem quem está acima deles-mas também temem as que estão por debaixo que podem ser promovidas e adquirir um status mais elevado do que o deles.

É uma história de amor,fúria e descontentamos que traz um final inesperado.A fotografia é bela,é toda em preto-e-branco e é uma boa pedida para quem gosta de dramas históricos baseados em eventos reais.

 

                              Trailer:





Nenhum comentário