17 julho 2018

[Resenha] A Filosofia de Merlí

SinopseMerlí é um professor fora dos padrões, que com seu jeito controverso e verdadeiro conseguiu despertar em seus alunos a paixão pela filosofia. E neste livro interativo o mesmo vai acontecer com você leitor.Merlí ensina a lidar com nossas experiências, reconhecê-las, e torná-las positivas. Não existe certo ou errado, existe a sua experiência com o pensamento e o questionamento, e este livro vai te guiar nessa viagem de conhecimento. O livro abre cada capítulo dedicado a um filósofo, de Sócrates, Platão e Epicuro, a Focault, Nietszche, Kant e muitos outros.

O que eu achei?  
Eu já conhecia a série de nome pelo catálogo da Netflix e tenho um amigo que sempre me dizia para ver. Quando tive que escolher um livro da Faro, escolhi o de atividades para servir de estímulo extra para finalmente dar uma chance à série. Assim que recebi, assisti os dois primeiros episódios e não me arrependi nem um pouco: Merlí é simplesmente genial.

Merlí Bergerón (Francesc Orella) é um professor de filosofia que acabou de ser despejado de seu apartamento. Ele tem 55 anos e vai morar com a mãe. Arranja um emprego na Ángel Guimerà High School. Logo surpreende a todos com seus métodos nada ortodoxos de ensino; por exemplo, organiza caminhadas com os alunos para trocarem ideias. Ele passa a ser responsável por seu filho Bruno, que morava com a mãe, a ex-esposa de Merlí e é gay. 

Logo ele vai identificando o perfil de cada aluno: há o rebelde que os outros professores dizem ser difícil de lidar,Eugení, Berta, uma garota que não simpatiza com ele de início, Ivan, um garoto que sofre de agorafobia, a quem Merlí vai até a casa dele para dar aulas particulares, Pol, um garoto que repetiu de ano que se dá bem com o novo professor...

Merlí apelida seus pupilos de peripatéticos, como a antiga escola grega de filosofia e cada episódio foca na obra de um filósofo, passando pelos mais conhecidos como Sócrates, Platão e Aristóteles, até Hume, Descartes e Schopenhauer. O idioma da série não é espanhol e sim catalão, que tem algumas semelhanças mas tem algumas palavras completamente diferentes da língua espanhola, o que pode dificultar um pouco a compreensão; sugiro ver legendado. E as passagens em que os personagens conversam por SMS aparecem na tela (e a legenda embaixo), o que achei útil para conhecer mais da língua catalã.

 Os exercícios no livro são divididos em capítulos dedicados à cada filósofo e oferecem reflexões como o que você sente, o que aprendeu vendo determinado episódio, quais são suas expectativas para o futuro... Tudo permeado pelas questões abordadas na série como bullying, reforma no sistema educacional,ética, aceitação do próprio corpo... Recomendo para todos, independente de se interessarem ou não por filosofia!




Nenhum comentário

Postar um comentário