16 julho 2018

[Newss] ´´O orgulho´´ estreia nessa quinta, 19 de julho


Neila Salah (Camélia Jordana) é uma jovem mulher que ingressa numa tradicional faculdade de direito e se recusa a se encaixar no “padrão ideal” para conseguir alcançar seus objetivos. Este é o mote do filme “O ORGULHO”, de Yvan Attal, que estreia nesta quinta-feira, 19 de julho, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Brasília, Santos, Aracaju, Florianópolis, Salvador, Vitória, João Pessoa, Recife, Campinas, Curitiba e Goiânia, distribuído pela Pandora Filmes.
A atriz e cantora Camélia Jordana dá vida a Neila, uma jovem que cresceu no subúrbio de Creteil e sonha em ser advogada. Desde o primeiro dia de aula numa renomada Faculdade de Direito de Paris, ela se depara com Pierre Mazard (Daniel Auteuil), um professor conhecido pela sua conduta controversa que, para se redimir, aceita ser seu mentor num concurso. Porém, ambos precisam enfrentar seus preconceitos.
- Eu não queria mostrar como é difícil viver num subúrbio porque todo mundo sabe isso. E nós sentimos isso também enquanto rodávamos o longa. Eu queria estabelecer alguma distância, e mostrar o ambiente da personagem de Neila – explica o diretor, que completa: “o assunto me interessou  - não o jeito de menina moleca ou de rapper do interior – mas a trajetória de uma moça que se nega a se enquadrar num perfil para poder seguir adiante”.
Por causa do papel, Camélia levou o César de Melhor Atriz Revelação 2018, o Oscar do cinema francês. O que não foi uma surpresa para o diretor. “Quando ela veio para o teste, eu não a conhecia. Eu sabia que ela tinha cantado na cerimônia em homenagem às vítimas do atentado ao Bataclã. Eu acho que ela incorpora a ideia do jovem francês de hoje: um povo que quer uma França mais tolerante, mais aberta e mais lúcida. Ela tem um carisma inacreditável”, elogia.
Conhecido por filmes como “Nova York, Eu Te Amo” e “Viveram Felizes Para Sempre”, Attal define o “O ORGULHO” como uma dramédia. “É um filme que provoca risos, principalmente graças ao seu diálogo, mas também levanta algumas questões... Além disso é, simultaneamente, político e social, mas também alegre e espirituoso”.
O diretor também elogiou o comprometimento do veterano ator Daniel Auteuil. “Eu amei trabalhar com ele.  Ele é exatamente o ator que eu esperava que fosse. Ele estava fazendo uma peça à noite, mas, pelas manhãs chegava ao set concentrado e pronto para trabalhar. Ele colocou todo seu coração e sua alma no projeto”.  Já Auteuil disse que foi uma grata surpresa trabalhar ao lado de Attal. “Eu me permitir ser surpreendido pelo jeito que ele é, seu entusiasmo, sua energia, juventude e generosidade e até suas contradições. Enquanto trabalhava com ele, eu redescobri várias coisas que tinha suposto sobre ele. Ele tem um ponto de vista muito definido sobre o que quer fazer”, elogiou.

Sinopse
Neila Salah é uma jovem francesa de origem árabe que sonha em ser advogada. Desde o primeiro dia de aula na renomada Faculdade de Direito de Paris ela se depara com Pierre Mazard, um professor conhecido pela sua má conduta que, para se redimir, aceita ser seu mentor num concurso. Porém, ambos precisam enfrentar seus preconceitos.

Ficha Técnica
Diretor: Yvan Attal
Roteiro: Victor Saint-Macary, Yaël Langmann, Noé Debre e Yvan Attal
Elenco: Camélia Jordana, Daniel Auteuil, Yasin Houicha, Nozha Khouadra, Nicolas Vaude e Jean-Baptiste Lafarge
Produção: Dimitri Rassam e Benjamin Elalouf
Duração: 95 min
Ano: 2017
País: França/ Bélgica
Gênero: dramédia
Classificação: a definir

SOBRE A PANDORA FILMES
A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes de arte, ativa no Brasil desde 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, a distribuidora buscou, desde sua origem, ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil com relançamentos de clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Fellini, Bergman e Billy Wilder, e revelações de nomes outrora desconhecidos no país, como Wong Kar-Wai, Atom Egoyan e Agnés Jaoui.
Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre reserva espaço especial para o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos. Dentro desse segmento, destaca-se o recente “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert, um grande sucesso, visto no cinema por mais de 500 mil espectadores.


Nenhum comentário

Postar um comentário