28 julho 2018

[Crítica Musical] Red Pill Blues

Maroon 5 sempre foi uma banda muito forte no meio do pop rock, com bastante energia nas músicas mais rock, baladas encantadoras e algumas faixas mais pop – mas sempre, sempre hits atrás de hits. De uns anos para cá, a banda foi tomando um caminho bastante diferente do que costumava seguir, e confesso que fiquei um pouco desanimado em ver uma banda tão boa se deixar levar por um som de baixo impacto como o de seu mais recente álbum, “Red Pill Blues”, sexto álbum da carreira da banda, lançado dia 03 de novembro de 2017.

O álbum segue em direção a modernidade, tentando se adaptar ao atual cenário mainstream, com elementos mais soft rock e eletrônico, o que não seria problema alguma caso a banda já não tivesse utilizado dessa mesma base sonora em trabalhos antigos. O álbum carece da energia da banda, da autenticidade, e se mostra um pouco preguiçoso. Em outras palavras, um mais do mesmo de leve. Algumas faixas se salvam, mas ainda assim o álbum parece mais feito para curtir o momento sem deixar marcas.

O álbum possui, sim, faixas interessantes e cativantes até certo ponto, como “Bet My Heart”, que se torna quase um vício com sua melodia e batidas. A sensual “Lips On You” também merece destaque, com um mid-tempo bastante gostoso de ouvir. E são essas, as faixas mais melodiosas, as melhores de se ouvir, e realmente são muito boas se dada atenção individual. Mas o problema – acredito eu – talvez esteja na obra como um todo. As participações especiais também estão presentes nesse álbum mais do que em qualquer outro trabalho da banda, com artistas como SZA, Kendrick Lamar, Julia Michaels, entre outros, o que dão um ar a mais nas produções – e mostra o quanto a banda vem de olho num novo caminho de produção musical.

Red Pill Blues” surge como um compilado de faixas prontas para serem singles, mas não apresentam risco nem novidades interessantes. Algumas faixas exploram o groove e o R&B muito bem, outras seguem com elementos que lembram vagamente o urban music, mas ainda assim são pinceladas que, no geral, dão ao trabalho uma imagem linear e segura demais, acomodada demais.

O trabalho em si não é ruim, os vocais estão muito bons, as produções são ótimas, e algumas faixas realmente se destacam. Mas o que mais me incomoda é a sensação que fica de “é só isso?” ao fim do álbum - que se encerra de forma muito interessante.
Como já disse, não é um trabalho ruim, mas também não é excelente.



TRACKLIST:



01. Best 4 U

02. What Lovers Do (feat. SZA)

03. Wait

04. Lips On You

05. Bet My Heart

06. Help Me Out (Julia Michels)

07. Who Am I

08. Whiskey (feat. A$AP Rocky)

09. Girls Like You

10. Closure

Music video by Maroon 5 performing What Lovers Do.
(C) 2017 Interscope Records

Nenhum comentário

Postar um comentário